blog

segunda-feira, fevereiro 24, 2014

SL Benfica - V. Guimarães: 1-0

Vitória justa numa exibição pouco convincente.

Segue imparável o SL Benfica na liderança do campeonato nacional conseguindo aumentar a vantagem para os seus perseguidores e ficando cada vez mais perto do desejado objectivo de conquistar o 33º títulode campeão nacional. Após as mexidas para a Liga Europa, esta noite Jorge Jesus opta pelo 11 habitual apenas retocado pelas lesões e castigos: Jardel por Garay e Sulejmani por Gaitan. Sílvio por Maxi tem sido mais frequente durante a época. A rotação necessária e prova da qualidade do plantel.

Um dos temas do momento é a qualidade defensiva do SLB que impede que os adversários consigam chegar perto da nossa área e criar perigo contra nós. Muitos defendem que isso se deve ao trabalho defensivo que a dupla Lima e Rodrigo conseguem mal exista perda de bola no nosso ataque. Não vou voltar a essa discussão mas, para bem do debate, assumindo isso como um facto real não considero que seja ainda a melhor opção táctica para o Benfica. O sucesso defensivo do Benfica é, principalmente, devido à elevada posse de bola que o Benfica tem no seu jogo situação que impede, naturalmente, que corra riscos defensivos. Essa posse e coesão defensiva pode ser garantida (e, para mim, aumentada) com mais um elemento no meio campo. A dupla Lima e Rodrigo podem trabalhar muito (e trabalham) mas acabam por estar, muitas vezes, longe da área de finalização  e, pior, no momento de finalizarem falham muitas vezes. E é aqui que Cardozo faz falta. Cardozo tem golo nos pés, é referência no ataque, prende defesas, abre espaços para os colegas, etc. E marca golos. Muitos. Não estou mesmo nada convencido que esta qualidade defensiva se deva à ausência de Cardozo mas estou perfeitamente convencido que o menor acerto no ataque se deve à ausência de Tacuara.

Evidente que quando Cardozo está lesionado nada há a fazer senão ter que remediar e, felizmente, a equipa tem dado muito boa resposta. Não significa que não possa melhorar. Esta noite Rodrigo e Lima estiveram muito desinspirados mas quase toda a equipa o esteve. Excepções óbvias para Markovic, Luisão, Jardel e Oblak. Que jogo de Markovic. Vedeta em estado puro.

É isto que me irrita em Jesus, uma enorme lentidão em reagir à prolongada ausência de Jardel por lesão, procurando ao máximo evitar o gastar de uma substituição e depois acaba o jogo sem efectuar as três substituições. Ruben e Sálvio por Lima e Sulejmani foram boas substituições, só pecaram, no meu entender, por terem demorado demasiado.

A arbitragem foi razoável. Nenhum lance digno de relevo (assumindo como legal a posição de Markovic no fabuloso golo que marcou - ainda não vi imagens).

Não podemos ignorar o contexto competitivo em que o Benfica se encontra. Somos líderes com sete pontos de avanço sobre o nosso habitual rival e cinco pontos sobre o segundo classificado, o inesperado Sporting. Olhando para o nosso futebol e olhando para o futebol dos adversários é natural que encaremos com optimismo as jornadas que faltam. Optimismo é uma coisa, excesso de confiança é outra. Muito trabalho, jogo a jogo. Vitória a vitória.


12 comentários:

Da Velha Guarda disse...

Este jogo vai ficar pelo excelente golo do Markovic, candidato ao golo da ´
época.

Antonio Vieira disse...

Muita calma, cautela e caldos de galinha! Ainda há muito campeonato!! Nada está ganho, mas também digo, se com 7 pontos de avanço da porcalhada e não formos campeões, então mais abandonar de vez o futebol no slb.. Atenção à lagartada, eles estão a espreita de um deslize nosso.. Por isso muita calminha!!

zorg disse...

O Benfica não joga sozinho e o Guimarães é uma equipa organizada, que sabe o que fazer em campo e que se contenta com o empate. É, por isso, um adversário difícil de defrontar. Era importante ganhar e, não só conseguimos esse objectivo, como até ganhámos com justiça e segurança. O Benfica é, neste momento, uma equipa asfixiante sem bola, contra quem é muito difícil os adversários jogarem (compare-se com o porto, por exemplo, e vê-se a diferença abissal de espaço concedido ao adversário) e muito rápida e criativa no processo ofensivo. Isso tem pouco a ver com o número de jogadores no meio campo e muito a ver com o trabalho desenvolvido no dia a dia, que depois resulta na forma como a equipa se movimenta nos jogos.

Em relação à potencial substituição do Jardel e à vontade do Jesus em manter o jogador em campo se possível, deves considerar que ter o Jardel a jogar não é o mesmo que ter o Steven Vitória, é melhor. Uma substituição iria enfraquecer a equipa. Para além do mais, no momento da suposta "lentidão em reagir" o JJ ainda não sabia se ia precisar das 3 substituições ou não. A opção de manter o melhor solução possível em campo, em vez de queimar uma substituição para enfraquecer a equipa quando ainda se está no inicio do jogo parece-me acertadissima.

luis disse...

Epá, ó Zorg... esse teu optimismo cego nao faz sentido nenhum.

O Benfica fez uma exibição pobre ontem. Segurança? Estás a brincar, com certeza.

Muitos ansiosos e pouco intensos, isso sim.

Vitória justa, sim. Mas exibição fraquita, pá.

Em relação ao Jardel, se estava com o Ok dos médicos, siga.

João disse...

Apenas para recordar o que disse o Joaquim Rita no final do encontro "o Benfica está apenas a fazer o seu trabalho, relembro que no ano passado o Benfica até tinha mais 3 pontos nesta altura (menos uma derrota)" portanto agora imaginem termos neste momento 8 e 10 pontos de avanço, o que se diria..

João Bizarro disse...

Não acontece muitas vezes (ehehe) mas desta vez concordo com o Zorg.

Nota-se que a equipa está muito segura onde cada jogador sabe qual é o seu papel em campo. É obvio que o 1-0 é sempre perigoso e um lance fortuito, perto do fim podia deitar tudo a perder. Mas não aconteceu, e tirando alguns momentos a seguir à paragem do jogo, o Guimarães nem se aproximou da baliza do Oblak.

zorg disse...

Eu gosto de pensar que não é optimismo cego, mas sim uma análise objectiva ao que se passou ontem. Poderia eu dizer que a tua análise é que é pessimismo cego, mas não o vou fazer. :P

O Guimarães criou muito pouco perigo (lembro-me do Oblak ter feito uma defesa) e o Benfica, para além do golo que marcou, ainda crou mais 3 ou 4 oportunidades para marcar pelo menos mais um. Não concretizou, mas a vitória nunca esteve em risco. Isto, para mim, é a definição de uma exibição segura.

Vasco Duarte disse...

É isso Pedro vitória a vitória até ao final e festejaremos o tao ambicionado titulo!
Foi um jogo difícil contra uma equipa que nos estudou bem e anulou o nosso "potenciador" de jogo atacante: Enzo! Ontem esteve pouco em foco e não acredito que tenha sido só por causa da cabeçada do Jardel, pois o Olímpio não lhe deu grandes espaços e as suas arrancadas eram anuladas logo com 2 jogadores em cima dele.
É certo que se tens bola dificilmente sofres golos, mas nos momentos em que não a tens é necessário defender e bem e com toda a equipa a defender, mais facilmente recuperas a bola. Neste momento acho que Rodrigo e Lima fazem este trabalho melhor, mas Cardozo já deu provas de que também é capaz de o fazer. Assim como disseste e bem quando recuperas a bola os nossos avançados estão longe da sua zona de jogo que é a finalização e cansam-se mais rapidamente e quando têm oportunidades como a de Lima ontem não têm o discernimento para fazer bem o seu trabalho.
Gostava ainda de dizer que o Sulejmani ainda não me encheu as medidas! Bons pés, mas disponibilidade física um pouco aquém.
Jardel quis armar-se em conquistador e nada melhor do que ter o fato completo com capacete e tudo! Fez um bom jogo e confirma aquilo que penso dele um bom suplente. Parabéns ao Luisão pelo jogo 400 de águia ao peito.
Quanto ao golo não existem palavras para o descrever!

luis disse...

Segurança não rima com passes falhados, jogadores a tropeçar e pouca clarividência no remate.

Fomos seguros em Paços de Ferreira e até na Grécia, por exemplo.

Mas ganhámos a uma equipa bem orientada que está em sexto lugar e sem ajuda do árbitro, o que é sempre importante.

Abraço!

Morgado disse...

Vou agora comprar uma caçadeira... e se o Benfica este ano não ganha o campeonato o Jorge Jesus que comece quanto antes a correr e bem... :)
E se o perdermos para o Porto, enfio um balde de m**** pela cabeça abaixo e vou assim fazer-me sócio dos andrades...

José Vieira disse...

"Não estou mesmo nada convencido que esta qualidade defensiva se deva à ausência de Cardozo mas estou perfeitamente convencido que o menor acerto no ataque se deve à ausência de Tacuara".

Caro Pedro, esta discussão aqui tem quase 5 anos...
O teu "problema" é precisamente este: pensar (legitimado pelas estatísticas)que o futebol são onze contra onze e no final marca o Cardozo.
Finalmente podes agora perceber (pelos vistos a contragosto) que nesse final em que marca Cardozo também sofre/sofria, por vezes, o Benfica.
Parece-me claro que, a privilegiar-se um sistema de jogo com 2 avançados, ganhará a equipa maior equilíbrio se esses dois avançados forem "móveis", com as características de Rodrigo e Lima.
E o que há 4 ou 5 anos defendia em teoria é hoje prática no Benfica actual.
Não vejo, sinceramente, como é que esta realidade possa, sequer, merecer discussão.
Abraço.

Pedro disse...

Grande José, seja bem aparecido. :)

A questão é que eu não estou convencido que a "melhoria" se deva à dupla Lima/Rodrigo. A questão é que a mobilidade dos avançados acaba por tirar poder de fogo à equipa e, infelizmente, nenhum dos dois é goleador como Cardozo e a equipa acaba por se ressentir (felizmente não no marcador) ao desperdiçar várias oportunidades de golo.

Eu defendo, como sempre defendi, que o maior equilibrio é possível obter mantendo a acutilância ofensiva na mesma.