blog

quinta-feira, abril 30, 2015

Caos azul

À beira da segunda época consecutiva sem ganhar nada e, pior que tudo, ver o Glorioso a ser campeão, o ambiente no antro da corrupção está a ferver.

Responsáveis do FC Porto apelidam o treinador de "louco" desculpado-se, dessa forma, pelo seu comportamento perante os responsáveis do SL Benfica. O treinador espanhol puxa os colarinhos a Herrera em pleno balneário após ser confrontado pelo jogador. Os adeptos estão em choque pelos abraços no final do jogo de Quaresma e Helton ao treinador o Benfica. Junte-se isso aos conhecidos problemas financeiros que "obrigaram" a vender Danilo a meio da época e percebe-se bem que o clube caminha para o destino que se antevia quando começassem a faltar os títulos.

É por isto que tanto critico os tiros nos pés que demos que lhes permitiu conquistar três titulos nestes últimos anos que deviam ser nossos. Se estão assim neste contexto imagine-se o que não estariam num jejum de 6 anos?

Mas não é tarde para a machadada final. É sermos campeões e forçar novo avultado investimento sem retorno desportivo para que sejam reduzidos à sua real dimensão.

domingo, abril 26, 2015

SL Benfica - FC Porto: 0-0

Fraquinhos.

O jogo que podia decidir o campeonato apenas serviu para demonstrar, novamente, que os azuis estão longe da qualidade que muitos lhe apontam e que Jorge Jesus não dá mais que isto. Mais um jogo decisivo em que o treinador do Benfica mostra-se incapaz de vencer, de demonstrar superioridade e, acima de tudo, não mostrar medo. Sem Sálvio inventa Talisca na ala onde o jovem brasileiro pouco ou nada, naturalmente, conseguiu fazer. Lopetegui fez o básico, reforçou o meio campo e contra o modelo de Jorge Jesus isso é meio caminho para controlar o jogo mas pouco mais fez do que isso. Tinha bola mas não conseguia fazer nada de relevante. As "estrelas" azuis, os laterais de sonho, o melhor doas avançados, simplesmente zero. Do outro lado um monstro chamado Jardel a meter tudo e todos no bolso, um Maxi dono e senhor da sua lateral direita, Júlio César e Luisão a darem tranquilidade à equipa. Nestes jogos costumam aparceer as estrelas do Glorioso a salvar a equipa e o treinador mas sem Sálvio e com Gaitan apagado foi notória a falta de inspiração ofensiva da equipa e o recurso ao sistemático chutão não deixa qualquer margem de dúvida sobre essa situação.

Na segunda parte o Benfica aproveita o desgaste físico do Porto e equilibra a partida, passa a ter mais bola e com isso a baliza de Helton passa a ver mais de perto os jogadores do Glorioso. Jorge Jesus resolve o problema que criou ao meter Fejsa no lugar de Talisca, reforçando o meio campo. Desde cedo com Eliseu amarelado e Gaitan uns minutos depois nunca o Porto foi capaz de aproveitar essa debilidade psicológica da ala esquerda do Glorioso e, por incrível que pareça, nem conseguiu aproveitar a completa nulidade que foi Talisca na esquerda. Este Porto também não dá mais que isto.

Não considerar Jardel o melhor em campo é não perceber nada de bola. Infelizmente o que não falta por aí é malta dessa. Enorme jogo do nosso central a não dar hipóteses a Jackson nem a qualquer outro que lhe apareceu à frente. Maxi, Luisão, Samaris, Jonas a cumprirem. Pizzi talvez demasiado nervoso. Eliseu muito bem após o amarelo a cosneguir ser muito mais tranquilo do que estava à espera. Lima a mostrar as debilidades conhecidas quando o nível do adversário aumenta. Talisca uma nulidade mas a culpa é de quem o coloca numa posição completamente errada para as suas características.

É inqualificável o que Jorge Sousa fez ao não expulsar Jackson Martinez. Uma falta pode ter subjectividade na análise mas um pontapé na bola não. Uma pontapé na bola é matemático, é factual. E a lei é clara naquelas situações: amarelo para o infractor. Jorge Sousa não só ignora o amarelo como segundos depois amarela Júlio César por demora na reposição. Lembro só que Emerson levou amarelo do Proença por dar um simples toque na bola para o lado. Jackson remata para bem longe. Inqualificável.

Não estou nada confortável com este empate e com esta curta vantagem. Faltam apenas quatro jogos mas três pontos podem ser muito curtos. Queria vencer hoje por todas as razões possíveis mas acima de tudo para perder este sentimento de expectativa que algo possa correr mal. Mais uma vez falhamos a oportunidade de arrumar o campeonato. Que não cedam nas próximas jornadas.

PS: Extraordinária entrada na segunda parte dos Rapazes Sem Nome. Enormes no apoio. 


sexta-feira, abril 24, 2015

É para ganhar!!!

É sempre para ganhar.

Domingo joga-se tudo. O jogo decisivo. Ao Benfica não resta mais nada senão ganhar para consolidar a vantagem pontual, rumar definitivamente ao título e, igualmente muito importante, demonstrar inequivocamente a superior qualidade, quer colectiva quer individual, que tem perante o adversário. Se queremos a tal hegemonia desportiva não podemos desperdiçar oportunidades de fazer vergar o adversário.

Admito que a minha desconfiança com Jorge Jesus me deixa sempre de pé atrás nestes embates mas é hora de ele próprio também demonstrar que ganhar jogos decisivos não é uma acaso mas sim normal, regular. 

É ganhar!! Sem perdão. Rumo ao título.

quarta-feira, abril 22, 2015

Pitosgas (cont.)

Pinto da costa não falha, lá fora sabem mesmo qual é o verdadeiro FC Porto...









sábado, abril 18, 2015

CF "Os Belenenses" - SL Benfica: 0-2

Benfica bipolar.

Depois da derrota em Vila do conde era fundamental que o SL Benfica não perdesse mais pontos até à recepção ao FC Porto e isso foi conseguido. No Restelo o Glorioso voltou a dupla faceta desta época com uma exibição muito cinzenta mas que não mancha a merecida vitória. Tivemos dois grandes sustos que Júlio César, magistralmente, resolveu e de resto o jogo relativamente controlado. Pouca qualidade na transição ofensiva  o que provocou, a determinada altura do jogo, que o ataque fosse alimentado com o chamado chutão que pouco sucesso alcançou. Valeu, novamente, o grande Jonas que conseguiu resolver o que a equipa demonstrava dificuldade em fazer.

O bom arranque, com golo cedo, não trouxe uma repetição do jogo com a Briosa, pelo contrário, pensou-se, nas bancadas, no pesadelo de Vila do Conde. Felizmente não passou disso, de um pensamento, mas é demasiado risco que a equipa correu em vésperas de um jogo tão importante. Com o meio campo tão frouxo Jorge Jesus teimou e tardou em mexer e quando mexeu pouco ou nada acrescentou para resolver esse problema que a equipa apresentava. Talisca para a ala é uma nulidade e Samaris continuava em risco. Por mim Fejsa teria entrado logo ao intervalo.

Jonas e Júlio César. Enormes, um a marcar e outro a segurar a vantagem. Que dupla. O que ouvi quando defendi Júlio César, um dos melhores guarda redes do mundo. Luisão patrão. De resto uma exibição bem cinzenta sem a magia habitual dos artistas de serviço onde se notou bastante a ausência de Sálvio que, espero, recupere para a próxima jornada.

Pouco ou nada a dizer sobre o árbitro Rui Costa o que é extraordinário.

Agora é ganhar aos azuis. Vencer a força do mal. Será muito complicado mas é a oportunidade de demonstrar a superioridade que temos perante o adversário. 

PS1: Mais uma vez o jogo com os azuis de Lisboa trouxe a covnersa dos emprestados. Gostei muito da postura do treinador do Belém que falou o que devia falar, assumiu claramente a opção. Não posso nem consigo esconder o incomodo que me causa ver o Benfica envolvido nestas confusões. Ontem um adepto do Belém admitiu que não se importa nada de abdicar do Rosa em dois jogos se isso permitir ter o jogador a custo zero. Obviamente que sim mas não consigo perceber o porquê do Benfica continuar nesta perseguição ao jogador.

PS2: Enchente no Restelo como não se via há muito. Que bonito é ver aquele estádio vestido de vermelho. Para mim é sempre um jogo especial pois revejo sempre malta da minha juventude.

PS3: Campeões de Hóquei.

sexta-feira, abril 17, 2015

Pitosgas

Tens razão ó corrupto, lá foram topam-te bem:


                                                                     Video

segunda-feira, abril 13, 2015

Mais colinho


Sem pudor, à frente de mais de 56 mil pessoas, aqui está o colinho no Sport Lisboa e Benfica. 


sábado, abril 11, 2015

SL Benfica - Académica: 5-1

Vendaval vermelho!!

Mais uma exibição de gala do SL Benfica demonstrando, cabalmente, toda a sua enorme qualidade, colectiva e individual, que comprovam a minha ideia de que estes três pontos que nos isolam no primeiro são muito curtos para tamanha diferença de qualidade do Campeão Nacional para os demais.

A Académica do simpático Viterbo vinha com a lição bem estudada mas não teve qualquer hipótese. Foi um jogo onde não há qualquer demérito do adversário mas sim enorme e total mérito do Benfica que arrasou, por completo, qualquer esperança da Briosa em conseguir um resultado positivo. A entrada em capo dos campeões nacionais foi soberba onde os três golos mais não foram do que o corolário de tamanha pressão sobre a bola e velocidade estonteante em posse, sempre com a baliza como objectivo, sempre com um ritmo alucinante. Excelente. Foram três golos madrugadores, que resolveram o jogo logo ali, ficando apenas a dúvida de qual seria o marcador no apito final. Ficou em 5-1, com a Académica a marcar um nada merecido golo e o SLB a desperdiçar, pelos menos, mais uns 4/5 golos fáceis. Seria épico mas o grande Viterbo não merecia.

Um dos jogadores que mais prazer me dá ver jogar bem e a marcar é Jardel (principalmente quando é o meu capitão da Liga Record!!!) por tantas vezes ser injustamente criticado pelos benfiquistas. Hoje mais um belo golo e uma exibição de categoria. Sálvio na jornada passada foi fabuloso, nesta o toque final não correu bem. As investidas do astro argentino estiveram longe do que nos habituou mas, mesmo assim, não faltou capacidade de luta e entrega. Já não há mais palavras para Jonas. Toda a equipa esteve excelente e a merecer nota máxima. Menção para o regresso à competição de Fejsa coroada com um belo e emotivo golo e para a estreia de manto sagrado principal do craque da equipa B Jonathan "Xavier" Rodriguez. Com o resultado feito bem que Jorge Jesus podia ter posto o puto mais cedo.

Por distração não vi o lance do penalty que Lima converteu no terceiro golo pelo que não posso opinar de momento mas não foi lance com qualquer impacto no rumo do jogo. Posto isso apenas o amarelo a Maxi que o impede de jogar no Restelo.

Com a vitória dos corruptos em Vila do Conde ganha cada vez mais força a ideia que tudo se decidirá na jornada em que o Enorme os recebe no Estádio da Luz mas não podemos esquecer a ida ao Restelo contra um muito confiante Belenenses. Será o jogo mais importante da época e não só temos que ganhar como temos que ter algum cuidado com os amarelos pois Samaris, Jonas e Sálvio continuam em risco.

Grande jogo do Benfica a demonstrar, mais uma vez, que é, de longe, a melhor equipa do campeonato nacional. A classificação final desta época tem que fazer jus a isso. 
Invasão ao Restelo.
CARREGA BENFICA!!!

terça-feira, abril 07, 2015

Recta final

O campeonato nacional entra na sua recta final onde tudo se irá decidir. A vitória ontem do FCP por expressivos 5-0 contra um inofensivo Estoril mostra que primeiro e segundo classificado estão num patamar exibicional muito semelhante: fortíssimos em casa e vulneráveis em terreno alheio. Esta tendência pode ser crucial para definir o campeão nacional 2014/15 uma vez que o Glorioso receberá na Luz os azuis do norte o que dá alguma vantagem aos actuais campeões nacionais.

O FCP desloca-se, na próxima jornada, a Vila do Conde onde o SL Benfica foi derrotado. Será um teste importante para Lopetegui e sua equipa onde terão a pressão de não ceder mais pontos para o líder como vencer num terreno onde este perdeu pontos. Uma vitória será uma demonstração de força, um empate ou derrota um quase adeus ao título. O Glorioso recebe uma renovada Académica que comandada por Viterbo está numa excelente caminhada de recuperação de pontos e de confiança mas, assim tem de ser, na Luz manda o Benfica e espera-se que a campanha de Viterbo tenha o seu primeiro grande tropeção.

Três míseros pontos separam as duas equipas e tudo pode acontecer.

Ao campeão nacional resta fazer o que fez contra o Nacional, colocar em campo toda a qualidade dos seus jogadores e acertar na baliza. Com Jonas, Sálvio e Gaitan, bem secundados por Samaris, Pizzi, Maxi, Luisão, Jardel e Lima e com o Imperador na baliza, não há desculpas para não conquistar o 34º título de campeão nacional.

sábado, abril 04, 2015

SL Benfica - Nacional: 3-1

Classe!!!

Que 45 minutos fabulosos que o campeão nacional apresentou aos seus adeptos e a todos os amantes de futebol. Que categoria de jogadas, pormenores técnicos fabulosos, momentos de pura genialidade futebolística. Culminaram em 2 golos mas deviam e mereciam muitos mais. Sorri, ao ver estes 45 minutos, quando me lembrei daqueles que dizem que outros têm melhor plantel que o SL Benfica. Enfim...

Equipa normal do Glorioso com regresso do mágico Gaitan a fazer crescer, exponencialmente, a qualidade do futebol do Glorioso. Na Luz a equipa entra com um ritmo completamente avassalador que poucas equipas são capazes de parar. É o tal modelo de Jorge Jesus que, quando funciona, e aliado à soberba qualidade dos jogadores causa todo este estrago no adversário. O Nacional não teve hipóteses e não se deve a demérito seu mas sim ao mérito do campeão nacional que sufocou, completamente, os madeirenses.

É fácil apontar Jonas como o melhor em campo. O que o brasileiro está a fazer no Benfica é assombroso e aprofunda um dos grandes mistérios do futebol: como foi possível chegar á Luz a custo zero, "desempregado"? Como disse, é fácil apontar, por tudo o que fez, Jonas como o melhor em campo mas Sálvio jogou tanto, mas tanto, que tivesse marcado um golo e julgo que seria ele o detentor do título de melhor em campo. A defender, a atacar, pela esquerda ou pela direita, Sálvio esteve fantástico. Gaitan igualmente fabuloso mas com menos pulmão e, por isso, a esconder-se mais do jogo nomeadamente na segunda parte. Sem Luisão foi Jardel o patrão da defesa e esteve impecável. Tal como Maxi, Pizzi e Samaris, o grego num excelente crescendo nesta segunda volta. Lima batalhador mas sem confiança para atacar a baliza. Eliseu o menos positivo de todos mas não complicou. Talisca, a habitual primeira opção de Jorge Jesus, entra em campo a substituir Jonas e a equipa ressente-se um pouco e, infelizmente, o azar bate-lhe á porta lesionando-se no pulso/mão com alguma gravidade. Amorim e Ola John foram os senhores que entraram depois tendo pouco tempo para mostrar serviço.

Pouco a dizer de Carlos Xistra. Parece-me que o lance que dá o canto que origina o primeiro golo nasce numa falta claríssima não assinalada sobre Sálvio. Levados ao colo, concerteza.

Não fosse a incerteza dos jogos fora deste Benfica e poucas dúvidas existiriam sobre a revalidação do título de campeão nacional. Assim, desta forma, é jogo a jogo, conquistar os três pontos, manter a distância até podermos, matemáticamente, cantar vitória.

CARREGA BENFICA!!!