blog

sexta-feira, fevereiro 24, 2012

Entrevista a Marinho Neves

O blog Cabelo do Aimar publicou uma excelente entrevista que fez ao ex-jornalista Marinho Neves.

O Mágico SLB não podia deixar de a publicitar junto dos seus leitores deixando aqui um pequeno excerto:

"CdA: É do foro público que o Marinho trabalhou para o Sporting contra o “sistema”. Quem foi a primeira pessoa a iniciar essa luta contra o “sistema” no futebol Português?

MN: Quando Dias da Cunha foi eleito presidente do Sporting, depressa se apercebeu da falcatrua que era o nosso futebol. Não sabia para que lado se havia de virar. Fui então contactado pelo seu assessor, Carlos Severino, para ver que disponibilidade tinha para trabalhar directamente com o presidente com a função de o alertar dos perigos que o clube corria. Inicialmente não me mostrei muito interessado, mas por outro lado pensei que poderia lutar por dentro e combater a corrupção, até porque a Polícia Judiciária já me tinha como consultor e não me pagava nada. Aceitei, mediante um bom vencimento e com a condição, por mim proposta, de que se não gostassem do meu trabalho despedia-me sem qualquer tipo de indemnização. Fiquei por lá seis anos, mas no meu segundo ano fomos campeões nacionais, principalmente porque o Sporting sabia com 15 dias de antecedência as armadilhas que lhes estavam a preparar. Um exemplo: 15 dias antes avisei o presidente que no jogo X que antecipava um jogo com o Porto, o árbitro da partida seria fulano e que Beto e Rui Jorge iriam ser espicaçados por esse árbitro durante o encontro para este encontrar motivos para os expulsar. No dia do jogo confirmou-se a minha informação. Num outro caso, num jogo decisivo para a conquista do campeonato, frente ao Boavista, soube que o árbitro da partida tinha ido almoçar com Valentim Loureiro, que era presidente da Liga. Avisei o presidente e todos ficaram em pânico. Não sabiam o que fazer porque não havia provas. Disse-lhes que a única coisa a fazer era Manolo Vidal, antes do jogo, quando fosse entregar as fichas aos árbitros, deveria dizer: "Então o almoço de terça-feira foi bom?" Mais nada. Quando o árbitro ouviu aquela pergunta associou de imediato a intenção do delegado ao jogo e ficou em pânico, contou-me depois Manolo Vidal. Durante esse jogo o árbitro até beneficiou o Sporting e fomos campeões. O árbitro não sabia que provas tínhamos e como era internacional, não colocou a sua carreira em risco. Mas a conquista do campeonato desencadeou uma série de invejas dentro do próprio clube e quando dei por ela estava a lutar contra gente que estava a ser paga pelo clube, mas que queria que este perdesse para conquistarem o poder e poderem fazer os seus negócios. Cheguei mesmo ao ponto de saber que os meus relatórios semanais eram entregues, por gente do Sporting, aos nosso principais inimigos, Porto e Boavista. Não sou nem nunca fui sportinguista e nunca escondi isso. Era apenas o meu trabalho.

CdA: As acções do Sporting nessa luta contra o “sistema” tinham qual objectivo? E as do Benfica? Os lutos pela arbitragem, levar DVD’s ao ministro ou qualquer outro tipo de protesto surtem mesmo algum efeito? Amedrontam o “sistema”?

MN: A primeira coisa que fiz, foi convencer Dias da Cunha de que devia fazer uma aliança com o Benfica se queriam conquistar o poder. Sempre disse que o inimigo do Sporting não era o Benfica, mas o Porto e o Boavista da altura. Consegui. Dias da Cunha fez uma aliança com Luís Filipe Vieira e foi à televisão dizer que as cabeças do sistema eram Pinto da Costa e Valentim Loureiro. Forneci documentos que provavam isso mesmo. O Porto e o Boavista começaram a sentir-se ameaçados e começaram a minar o Sporting por dentro utilizando alguns elementos que hoje continuam no clube. Dias da Cunha não aguentou a pressão e demitiu-se. Pedi a demissão com ele.

CdA: E crê que Benfica e Sporting alguma vez vão lutar em igualdade de circunstâncias com o Porto nos bastidores do futebol nacional? Essa união entre os dois clubes poderia purificar o nosso futebol ou acha que cada qual, à vez, preferem aproveitar o que podem do velho “sistema” que se encontra ainda, residualmente, instalado para próprio benefício?

MN: Para se ganhar e encontrar defesas para os mais diversos ataques, é necessário ter poder. Disse isso muitas vezes a Dias da Cunha. Primeiro tinham de conquistar poder na AF de Lisboa, como fizeram os Dragões na sua cidade. Depois encontrar aliados nas Associações mais poderosas para se chegar ao poder na FPF, mais propriamente na disciplina e arbitragem. Não para fazer o mesmo, mas para fiscalizar e enfraquecer o poder de manobra do seu mais directo opositor. É necessário que os árbitros sintam que estão sob vigilância permanente. Houve casos em que grandes árbitros eram promovidos e mostravam qualidade, mas se não se adaptavam ao sistema, eram despromovidos. Muitos queriam ser honestos, mas o sistema não lhes permitia tal atitude. Os mais vigaristas eram sempre os primeiros a ser promovidos. Para travar tudo isto era necessário ter poder e Benfica e Sporting não tinham um único dirigente na FPF ou na Liga para fiscalizarem a situação ou impor a sua vontade. Vejam o exemplo desta época: O Porto está zangado com o Sporting e Benfica e a época deles tem sido um desastre, imaginem o que seria se Sporting e Benfica fossem aliados. Tem sido assim ao longos dos 20 anos e os clubes de Lisboa não aprendem. Pinto da Costa é um mestre na acção de dividir para reinar."

Entrevista completa AQUI.

Parabéns a toda a equipa do Cabelo do Aimar. Excelente trabalho.

15 comentários:

Vitto Vendetta disse...

Obrigado Pedro, em nome de nós os 3 :)

João Bizarro disse...

Já a estive a ler. Serviço público do Cabelo do Aimar. Parabéns

Anónimo disse...

É engraçado que as entrevistas dos gajos que viveram por dentro o caso estorilgate não são publicadas aqui no blog, nem em nenhum blog do benfica.

Esses casos não interessam porque é tudo falso, dizem alguns.

O futebol tem destas coisas...

Pedro disse...

Qual Estorilgate? Aquele em que obrigaram o SLB a fazer 600 kms desnecessariamente? É esse?

Isso não é falso. É verdade. O SLB podia ter jogado aqui ao lado, no terreno onde fcp e scp jogaram e venceram facilmente mas obrigaram-no a ter que fazer 300 kms para baixo+300 kms para cima para defrontar um aguerrido Estoril cujos jogadores estavam, digamos, demasiado empenhados em bater no Mantorras...Acho que todos os blogs benfiquistas falaram do assunto.

Sabes o que é que nunca foi comentado por alguns (de uma certa cor)? As visitas dos árbitros a casa de um certo presidente...isso é que certos blogs nunca comentaram. Os blogs benfiquistas comentaram, agora outros...

Anónimo disse...

O SLB deveria tratar da publicação do livro do Marinho Peres "Golpe de Estadio 2" e colocá-lo à venda na zona comercial da Catedral e em todas as casas do Benfica espalhadas pelo mundo para que pricipalmente os mais novos nao tenham dúvidas das actividades e modus operandi dos andrades corruptos e do pigdacosta.

João Bizarro disse...

O que é o estorilgate? Foi aquela vez que o Benfica foi obrigado a jogar com o V. Setubal no estádio das antas?
Ou foi quando o Benfica foi obrigado a jogar a final da taça no mesmo estádio das antas porque eles não gostam de Oeiras?

José Marinho disse...

Tentemos então explicar o que foi o Estorilgate, com o rigor possível e o critério necessário...

Num certo campeonato, já algo distante, o Benfica e o Sporting jogaram no antigo batatal de Barcelos contra o Gil Vicente, enquanto o FC Porto jogou em Braga, perante três mil dos seus dedicados adeptos, no estádio 1º de Maio.

A cena repetiu-se com o Moreirense, com o Benfica e o Sporting a deslocarem-se à caixa de fósforos onde o jogo se realizou enquanto o FC Porto teve o privilégio de se deslocar ao estádio Afonso Henriques, para defrontar o mesmo adversário.

Em sintese, para aqueles que insistem, desesperadamente, em transformar um acto de gestão financeira - o jogo do Benfica no Algarve salvou as receitas do Estoril para essa época e a seguinte - num dos piores exemplos de favorecimento desportivo, é melhor mesmo que enfiem a viola no saco e que contratem uma agência de criativos para pensar num argumento mais consistente e menos...como direi...provinciano.

Pedro disse...

E mais uma vez os pobres adeptos corruptos foram humilhados...

E continuamos a aguardar comentários sobre as idas dos árbitros à Madalena...sentados, claro.

Anónimo disse...

Ora bem, o Moreirense esteve 3 anos na liga principal. A ver:

2002/2003: http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=23

2003/2004: http://www.youtube.com/watch?v=zy9Q7-Y3LXg

2004/2005: http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=86927

Portanto, os três jogos entre Moreirense e Benfica para a Liga foram dois em Braga e um em Guimarães.

2002/2003: http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=92

2003/2004: http://www.zerozero.pt/video.php?id=4958

2004/2005: http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=87050

Em três jogos entre Moreirense e Porto para a Liga, um foi em Braga e dois em Moreira de Cónegos.

Mentir é tão feio...

Anónimo disse...

Em relação ao Gil Vicente:

http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=736430

http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=17047

http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=17800

http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=177

http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=177

http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=17051

http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=17801

http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=532

Se querem fazer "humilhações" façam-no com verdades...

Já agora, porque é que não há referência, nessa entrevista, ao tal ano em que o Sporting foi campeão, das dezenas de livres à entrada da área por mergulhos do Acosta? Ou de um célebre jogo em Campo Maior, que valeu a ascensão na carreira ao Bruno Paixão? (como se viu recentemente em Barcelos, continua a trabalhar para ascender mais ainda). Esquecimento talvez...

Pedro disse...

Um célebre jogo em que o Baía agrediu um dirigente do Campomaiorense e teve um castigo (se é q teve) mixuruca? Aquele jogo em que o Jardel foi marcado como o Cardozo é em todos os jogos? Pois...

Em relação aos jogos tb se podia falar na quantidade de jogos contra o Salgueiros em q o SLB tinha que jogar em Vidal Pinheiro mas que outros iam para o Municipal de Maia...

Mas seja como for, apenas se provou, que estorilgate a existir apenas prejudicou o do costume, o Sport Lisboa e Benfica. Desmentir isto é que não se é capaz. E de comentar as visitas domiciliárias dos árbitros. Está difícil...ainda não devem ter tido ordem papal para tal.. LOL

São masoquistas...☺

PC disse...

«Não para fazer o mesmo, mas para fiscalizar e enfraquecer o poder de manobra do seu mais directo opositor.»

Pois, pois... A gente sabe. A gente sabe como é que Benfica e Sporting fiscalizavam as coisas antigamente. Cambada de hipócritas...

Pedro disse...

Sim, recebiam árbitros em casa, pagavam viagens ao brasil, davam envelopes com quinhentinhos, controlavam o que saía nos jornais....espera...afinal isso é outro clube...

Hipócritas, corruptos e sem vergonha na cara.

Anónimo disse...

"Um célebre jogo em que o Baía agrediu um dirigente do Campomaiorense e teve um castigo (se é q teve) mixuruca?"

Não foi o mesmo jogo. E, para que conste, o Vítor Baía esteve dois meses suspenso, não esteve 11 dias como um certo treinador que agrediu um jogador adversário.

"Aquele jogo em que o Jardel foi marcado como o Cardozo é em todos os jogos?"

Isto é tão ridículo que nem merece resposta...

"Em relação aos jogos tb se podia falar na quantidade de jogos contra o Salgueiros em q o SLB tinha que jogar em Vidal Pinheiro mas que outros iam para o Municipal de Maia..."

Mas insistem em contar a mesma mentira várias vezes?
Histórico de confrontos entre Salgueiros e Benfica nos últimos 20 anos: http://www.zerozero.pt/confronto_equipas.php?op=ver_confronto&equipa_1=14&equipa_2=4&id_jogo=17869. Em 12 jogos, 3 foram em Vidal Pinheiro.

Histórico de confrontos entre Salgueiros e Porto nos últimos 20 anos: http://www.zerozero.pt/confronto_equipas.php?op=ver_confronto&equipa_1=14&equipa_2=9&id_jogo=17868. Em 14 jogos, 4 foram em Vidal Pinheiro.

É como o mito dos emprestados, em que só o Leiria tem quase tantos jogadores emprestados pelo Benfica como o Porto a todas as equipas da Liga juntas. E, coincidência do caraças, quem é o adversário do Benfica na última jornada da Liga?

Pedro disse...

Mito dos emprestados??? LOL
É como o "mito" das visitas à Madalena.... LOL

Não têm mesmo qqr pingo de vergonha na cara...