blog

terça-feira, novembro 12, 2013

Ainda o Derby


Ruben Amorim é um jogador azarado. Mais uma vez quando está a jogar com mais regularidade, a fazer boas exibições que permitem aspirar a um lugar fixo no 11 titular, volta a sofrer lesão grave que o poderá impedir de subir aos relvados umas 4 a 6 semanas. O passado de Amorim demonstra que é um jogador com debilidade física que lhe tem impedido de ter uma carreira consistente com o seu enorme valor. Tacticamente é excelente, trata bem a bola, excelente visão de jogo e capacidade de passe. Como se viu nestes últimos dois jogos, é um jogador que tem muito para dar à equipa. Pena que tenha tantos problemas físicos. 

Mais uma marca do Grande Tacuara. Impressionante este regresso à competição do melhor marcador estrangeiro da história do Sport Lisboa e Benfica. Um hattrick num derby não é para todos mas, segundo o outro, os golos do Cardozo impedem o Benfica de vencer derby.


Eles podem controlar a Comunicação Social, podem controlar as imagens que a Sporttv repete, podem controlar muita coisa. Não controlam a internet nem os benfiquistas. Este gif mostra um lance que ocorreu na grande área do Sporting. Se seguirmos a linha de pensamento dos verdes temos aqui duas faltas, uma sobre Matic outra sobre Cardozo e vamos fazer um choradinho igual a eles. Pessoalmente acho que tal como não há qualquer falta no lance Luisão/Montero também acho que aqui não exista qualquer falta. Há óbvio contacto entre Adrien e Matic (como eles dizem que existe entre Luisão e Montero)  mas não me parece suficiente para aquela queda de Matic. É giro ver o o Adrien a perceber o risco que correu. O que me irrita nos sportinguistas é fazerem um choradinho desgraçado sem qualquer razão. Este derby teve um lance que permite discussão: o lance de André Almeida. Estou noutro blogue em discussão com um sportinguista que defende que não há penalty, para mim há. Há outro lance semelhante na área do Sporting mas as imagens não permitem uma análise como o lance do André Almeida. Mas a partir do momento em que eles pretendem passar a imagem que foram escandalosamente roubados levam, naturalmente, com estas situações onde não podem aplicar o dedo da censura. Este lance é muito mais passível de ser interpretado como faltoso do que todos os outros lances que mencionam. Sei que é pedir muito mas é hora de deixarem de ser calimeros.

Por fim o Comunicado do Sport Lisboa e Benfica. Excelente. É assim que o Benfica deve responder a estas macacadas verdes. Principalmente dando realce à forma como o Presidente do Sporting se dirigiu ao treinador do SL Benfica. Os verdes podem e devem reclamar sempre que achem que têm razões para isso mas há que fazê-lo dentro de limites da boa educação e sã convivência em sociedade. Não me lembro de que alguém do Benfica tenha chamado palerma a algum responsável do Sporting. A postura guerreira de Bruno de Carvalho agrada-me, a ligação com os adeptos devia ser exemplo para os nossos dirigentes mas estes disparates "matam" essas coisas boas e metem-no ao nível do corrupto flautulento. Se é esse o rumo que quer seguir então estão no bom caminho.

15 comentários:

Anónimo disse...

Else fazes este choradinho todo porque sabem que se o nao fizerem levam com a chacota dos Benfiquistas a semana toda. Se queremos mais desportivismo do outro lado, temos que ter tambem mais fair-play, saber ganhar e menos bullying. Pois se ha uma coisa que os sportinguistas se queixam com raiva (e com razao) sera mesmo o constante bullying dos Benfiquistas.

DeVante disse...

Excelente o comunicado do Benfica e excelente este teu post!!!

Pedro disse...

"bullying dos Benfiquistas"

Talvez. Acredito que sim. Quem colhe ventos semeia tempestades.

João Branco disse...

http://tudoaomolho.wordpress.com/ - porque amamos o desporto!

João disse...

acho que faltou referencia ao Duarte Gomes, de repente é um grande arbitro?! É outra vez o benfas a tentar agradar a toda a gente para não ser prejudicado. Fez uma boa arbitragem? É possível, não é esse o trabalho dele? Agora acho que este tipo de comunicados (eles devem existir sempre! mas cuidado!) metem-nos a jeito para uma resposta do FCP quando formos prejudicados outra vez "lá vêm os calimeros". Portanto, creio que faltou uma referencia aos casos que já existiam, porque nem tudo está bem, nunca estará...
Pedro, e as declarações de hoje do Lourenço Pinto e Nelson Oliveira nO JOGO? Merecem comentário?
abr

Anónimo disse...

O Leão, as chuteiras e a merda do nosso futebol

Nunca percebi muito bem que raio de mal te fizemos, futebol português. Sinceramente. Não sei se foi por usarmos Portugal a seguir ao Sporting Clube, mas não acredito que seja por aí, pois basta atentar no nosso palmarés para percebermos o que temos feito pelo nome deste país nas mais diversas modalidades. Não sei se é por termos escolhido a cor verde, o que também seria estranho dadas as cores da nossa bandeira. Não sei se é por termos formado dois jogadores eleitos «melhor do mundo», que te servem de bandeira quando te dá jeito. Não sei se é por, com a nossa constante aposta na formação, evitarmos que a nossa selecção esteja ao nível de uma Finlândia. Não sei, não sei mesmo. Mas que me faz muita confusão, lá isso faz.

Sabes, na minha ingenuidade de criança, estava tudo bem. Fazia das derrotas um drama pessoal, tentando recuperar das mesmas no alcatrão da minha rua. O ser melhor do que os outros em campos onde as balizas eram cubos de pedra e fazê-lo dizendo ser os jogadores do meu clube, com a verde e branca vestida, amenizava a dor. Foi, por isso, chocante, passar a perceber algumas coisas. Cresci na década de 80, estás a ver, aquela onde se abriu caminho à afirmação de um clube do norte que trouxe um novo paradigma: para se ganhar, vale tudo. Do mais rasteiro e nojento, leia-se. O que ia vendo, à medida que crescia, atraiçoava o meu conceito de futebol. E obrigava-me a fazer um esforço, para acreditar que esse mesmo futebol pode ser aquele que se nos cola à pele em férias de verão passadas aos pontapés na bola. Em domingos de manhã em que se jogavam dérbis entre pracetas. Em horas passadas a uma máquina de escrever, transportando para o papel de um arcaico jornal de rua as emoções que vivia com os meus amigos.

Sei que isto vai parecer-te estranho, mas, por mais que tentes e continues a tentar, esse continua a ser o meu conceito de futebol. Sem fruta, sem túneis, sem um patético árbitro de bigode a fugir de uma equipa inteira, sem a complacência de uma federação que permite a não convocatória para o mundial daquele que era o nosso capitão para, logo a seguir, lhe abrir as portas de um rival, sem respeito pelos jogadores made in Portugal, sem paineleiros escolhidos a dedo, sem capas de jornais nojentas, ofensivas e mentirosas, sempre com o mesmo alvo. Acredito que, a esta altura do texto, já consigas antecipar o que vou dizer-te, certo? Isso mesmo, não podia ter escolhido melhor clube do que o Sporting Clube de Portugal! O tal que, nos últimos trinta anos, tem sido tão mal tratado e tão desrespeitado pelo país que, orgulhosamente, carrega no nome.

«E porque razão decidiste escrever-me?», perguntas tu, com essa hipocrisia tão tua. Olha, meu triste futebol português, decidi escrever-te porque, no sábado à noite, assisti a mais um episódio que, ao contrário do que defende uma determinada personagem do teu elenco, te torna sujinho, sujinho. Mas o pior estava reservado para os dias seguintes. Então não é que se dá um verdadeiro levantamento nacional, apontando-nos o dedo por estarmos indignados? Então não é que nos dizem para ficarmos calados, porque foi um grande jogo e até fica mal falar de arbitragem (custa-vos pensar no 5-3 e não ver o campo inclinado por terceiros, não custa?). Sim, a hipocrisia atingiu o seu ponto de rebuçado. O problema é que o recheio tem um sabor tão bafiento, que qualquer Leão que se preze o cospe imediatamente.

Anónimo disse...

Tudo isto tem uma explicação, obviamente que tem: o objectivo de transformar-te num futebol disputado a dois. Um azul e um vermelho. E, face a esse objectivo, é um tremendo aborrecimento ter os gajos de verde vivos, entusiasmados e com uma perspectiva de futuro que, para gáudio das gentes que chafurdam na merda que és, ó futebol português, andava arredada do universo leonino. Pior, é um aborrecimento os gajos de verde terem percebido, de uma vez por todas, que estar próximo dos azuis é viver com uma faca espetada nas costas. Estratégia seguinte? Alimentar a ideia de que, nesta nova era, seria fantástica uma reaproximação entre Sporting e Benfica e que dessa reaproximação ficaria o futebol português a ganhar.

Lá está. Ficaria o futebol português a ganhar. Como ficou, no sábado, onde passou quem se queria que passasse. É assim que funcionas, triste futebol português. Importa lá que o árbitro, adepto confesso dos vermelhos, tenha sido uma terceira e forçada escolha. Importa lá que tenham existido dos penaltis, claros, por marcar. Importa lá crucificar o guarda-redes da selecção, a quatro dias de um jogo decisivo, para encapotar a vergonha que se viu (já agora, esse lance nasce de um lançamento mal executado. Sim, sei, tenho que calar-me e dizer «que grande jogo que foi!»). Importa lá que o tal treinador do «limpinho, limpinho», tenha voltado a tentar arranjar merda no final do jogo, procurando pegar-se com o médico do Sporting. Tal como não importou, por exemplo, que esse mesmo clube, a quem, supostamente, devemos juntar-nos, tenha tido o orgulho de exibir uma tacinha de cerveja conquistada da forma que todos sabemos.
Como facilmente perceberás, futebol português, não há margem para reaproximações, muito menos quando isso apenas vem potenciar a vontade dos que vestem de vermelho: conseguir ocupar o lugar nos bastidores que, na maioria das vezes, continua a ser ocupado pelos que vestem de azul.

A tudo isto, meu pestilento futebol português, respondo-te com as imagens dos milhares de Leões que, nesta mesma noite inclinada de sábado, deram uma prova inequívoca da sua força. Para mal dos teus pecados, meu merdas, o chavão «o Sporting está de volta!», deixou de ser claim de uma direcção se rumo para o clube. Nós estamos mesmo de volta, futebol português! E, imagina tu, o espírito que se vive entre nós, Leões, do presidente ao adepto em missão na Gronelândia, como que nos transporta para aquela década em que cresci. Para aquela década em que, enquanto tu ias ficando cada vez mais nojento, o nosso presidente, João Rocha, comprava, do seu bolso, pitons para as chuteiras dos jogadores e, ele mesmo, ajudava a apertá-las na sola das chuteiras. É, futebol português, voltámos a ter pitons próprios para jogar no lodaçal em que te transformaste. E isso está a deixar-te doente, não está?

Pedro disse...

João, eu defendo, desde sempre, que o SLB deve ser implacável com os erros dos árbitros. Mesmo nas raríssimas vezes que somos beneficiados. Mas não aceito que façam este choradinho como os lagartos estão a fazer, tentem passar a mentira que foram escandalosamente roubados quando na verdade não foram. Aliás, se há clube q não se pode queixar dos árbitros é o sporting com as carradas de golos ilegais que já marcou esta época.

O Nélson, como jogador do SLB e possível colega de Cardozo, devia estar calado. Lourenço Pinto não sei o que disse.

Pedro disse...

Lourenço Pinto sobre a possível união entre SLB e scp? É isso?

Se sim, é natural que o gajo diga isso pq sabe que seria complicado para eles, nesta fase, lutar contra essa aliança. Mas ele não diz mentira quando refere a dificuldade de tal união e basta veres o que os lagartos dizem do jogo e o que apelidam ao SLB. Eles têm ódio de morte ao Benfica. Eles preferem perder, estar subjugados aos azuis do que estarem ligados ao SLB. Mesmo que isso os beneficie. Se o SLB ganha algo eles são sempre contra.

João disse...

Sim, eram essas as declarações. Tenho pena que o presidente do SCP (que tem tido um comportamento diferente do treinador infelizmente) devia tentar uma aproximaçao ao Benfica. Que me corrijam os sportinguistas se acham que fomos incorrectos com esta direcção leonina. Tal levaria a uma atençao da direcção do FCP como dizes, que ja fez saber que nao gosta do actual SCP.
Volto a dizer, é preciso ter cuidado com os comunicados, felizmente andam melhor.

Anónimo disse...

Lógica do Duarte Gomes
Bola na cabeça: penalty
Bola na barriga: penalty
Mão na bola: canto

Pedro disse...

Lógica do Duarte Gomes.

Se estiver vestido às riscas verdes e brancas e cair sozinho: penalty.

Anónimo disse...

Pedro,

Também lamento muito a lesão do Rúben. Na forma em que estava, vai fazer-nos muita, muita falta. Vamos ver se consegue recuperar bem e depressa, espero que sim - e espero que a lesão dele não volte a fazer com que o JJ opte pela costumeira táctica suicida...

Cardozo em grande. Atacam-no e ele responde com golos. Óbvio que não é um santo milagreiro e não pode fazer tudo, mas se levarmos o filme atrás e virmos tudo o que ele já fez (marcou) pelo Benfica...

Acho também que o lance do André Almeida é para penalty, e parece-me que o lance do Piris também. É inaceitável a campanha que mais uma vez fazem contra o Benfica, quando há dois meses só se ouvia silêncio. Não gosto da atitude desse presidente, que tenta copiar claramente o que se faz a norte, mas, como dizia o outro, é uma fotocópia mal tirada de um original gasto. As palavras que proferiu são deselegantes, para dizer o mínimo, mas é isso que parece dar-lhe gás junto dos adeptos, sedentos de alguém que afronte ao invés de saber enfrentar com desportivismo. Da maneira como o futebol está hoje em dia, é natural que seja idolatrado.

Abraço,
J.

Anónimo disse...

Nota: o penalty é sobre o Carozo, com mais uma gravata, e não sobre o Matic.

Anónimo disse...

Sou sportinguista e acho que o único lance que prejudicou o Sporting foi o penalty do André Almeida. Creio que a arbitragem foi bastante má para os dois lados (daí a nota que o árbitro recebeu).

Os benfiquistas falam agora que acham que houve lances mal assinalados para os dois lados, mas não foi isto que Jorge Jesus e LFV (em comunicado) deram a entender. Eles acharam que a arbitragem foi boa! Independentemente disso acho que o Sporting está a fazer disto um bicho de 7 cabeças.

Acrescento ainda que acho graça os benfiquistas agora dizem que é tudo choradinho, mas quando foi o jogo da liga, esses mesmos benfiquistas fizeram o mesmo choradinho. Enfim, hipocrisia por todo lado.