blog

sábado, outubro 30, 2010

SL Benfica - Paços Ferreira: 2-0

Num dia bem molhado faltou a chuva de golos do Glorioso para dar mais cor a uma justa vitória.

Não há jogo do Benfica que não seja comparado com o da época passada e este não foge à regra com a maioria dos benfiquistas a sair do Estádio dizendo que se fosse no ano passado teríamos assistido a mais uma goleada do rolo compressor vermelho. Mas a verdade é que o caudal ofensivo está lá, criamos e desperdiçamos oportunidades que nos permitiam golear os últimos adversários que defrontamos. O Paços deu uma réplica interessante mas se nos 15 minutos a seguir ao golaço de Aimar tivessemos marcado mais um ou dois, perfeitamente justos, o jogo teria ganho a toada habitual do ano passado e teríamos arrancado um resultado mais dinamizador quer da equipa quer dos adeptos, mas a sacana da bola teima em não entrar e as goleadas acabam por não aparecer.

Jesus escolher poupar Carlos Martins do quarteto em risco do 5º amarelo e os restantes três jogadores estiveram muito bem ao evitar o choque e contacto com os adversários e conseguindo com isso evitar qualquer cartão. Aliás foi preciso chegar à 10ª jornada para o Glorioso não ver amarelos e ter um penalty a seu favor...finalmente. A equipa entrou bem, pressionante, a procurar marcar cedo e não demorou muito para Aimar encher o campo com um golaço abrindo o marcador e o melhor período do Benfica. O Paços, ao contrário de outras equipas noutros campos, apresentava imensa agressividade na disputa da bola e procurando rematar sempre que podia. Os poucos lances de perigo que tiveram foram sempre bem parados por Roberto. Na outra ponta do campo Saviola continua na sua senda menos positiva no que ao acertar na baliza adversária diz respeito mas nunca vira a cara à luta. Não foi um jogo brilhante do campeão nacional mas foi uma vitória perfeitamente justa e que peca por escassa tal o caudal ofensivo e oportunidades desperdiçadas.

Aimar, Roberto e Luisão estiveram a um nível muito bom acompanhados de perto por Fábio Coentrão, David Luiz e Javi Garcia, Gaitan ora encanta ora desespera, Kardec ainda à procura do seu lugar na equipa, Saviola muito esforçado e mexido, Peixoto seguro e Maxi sem a genica que o caracteriza mostrando que ainda falta algo para chegar à forma perfeita. Airton, Salvio e Sidnei para o lugar dos três "amarelistas" da equipa quando o resultado estava controlado. Nada a apontar.

A arbitragem foi assim assim, parece-me claro penalty e óbvia expulsão por segundo amarelo ao jogador do Paços mas, mesmo assim, muita violência sobre os nossos jogadores foi permitida enquanto que qualquer ganho de bola por um nosso jogador numa disputa mais física era logo assinalada falta contra nós.

Quinta vitória seguida, quinto jogo sem sofrer golos, todos nós desejamos que esta senda continue e mais não é preciso dizer. Somos os maiores, somos os campeões, somos Benfica.

12 comentários:

Anónimo disse...

estamos muito longe da melhor forma, lamento mas a jogar assim vamos ser sovados no dragão.

Ricardo disse...

Pedro, parece-te claramente penalty porque a clubite põe-te cego. O jogador do Paços toca claramente na bola, por isso foi nem mais nem menos que um roubo. Mas estes não aparecem na capa dos jornais.

Anónimo disse...

Caro Ricardo, as regras do penalty já mudaram há uns bons anos. O facto de o jogador tocar na bola não significa nada. O que interessa neste caso é saber se fez falta ou não, ou seja, se impediu incorrectamente o Coentrão de avançar, independentemente de tocar na bola (esta até já podia estar do outro lado do campo que nada mudava).
Eu também tenho dúvidas e não percebo que se possa dizer que é claramente penalty. Mas daí a considerar um roubo vai um grande passo. O lance é de difícil análise, e o que espanta é que à enésima vez um árbitro este ano, na dúvida, tenha optado a favor do Benfica.

Octávio

Pedro disse...

Meu caro Ricardo, acabei de ver o lance na TV e é penalty claríssimo. Nem vale a pena alongar mais a discussão. Até o lagarto da TSF disse logo q era penalty...enfim.

anónimo vamos ser sovados, apedrejados, roubados, ofendidos...o normal naquelas bandas.

Diogo disse...

A mim não me parece penalti, mas falar de isto um escândalo, como se o Paços fosse empatar ou coisa parecida, é de uma enorme desonestidade. O Paços fez muitos remates, mas não teve uma situação de golo iminente.
Andamos a ser espoliados um campeonato inteiro e quando temos um lance a nosso favor, cai o Carmo e a Trindade.

Voltando ao jogo, tivemos uma boa primeira parte, em que podíamos ter decidido o jogo em 2 ou 3 oportunidades quase flagrantes. A 2º parte foi bem mais fraquinha, quase que a pensar no jogo de 3ª feira. Acredito também que o Paços teve muita bola por causa do condicionamento dos amarelos dos 3 jogadores. Houve muitos lances em que nem o pé metiam.

PS: O Roberto esteve mais uma vez enorme.

Pedro disse...

Octávio, é muito simples, a bola estava jogável, com ou sem toque na dita pelo jogador do Paços, a bola estava jogável e o Fábio foi impedido de a jogar ao ser derrubado pelo adversário, e isso é falta. Não há qqr dificuldade de análise ao lance.

VHugo disse...

Mas aquele golo pode ter acordado o monstro.

http://forcamagicoslb.blogspot.com/2010/10/todos-ao-pavilhao.html

Red INNdiaNN disse...

Acho engraçado a comparação de forma deste ano para o transacto. Digam-me uma equipa que mantenha a forma dois anos consectutivos? Nem o Barcelona, q sem o messi ou o xavi, já perderam pontos este ano. E não perdeu nenhuma pedra basilar.
Qto ao jogo, o SLB parecia aqueles bambuns de rabo encarnado...com algum calo! Vitória inconstestável, com o Paços atrevido e um golo de Aimar...magistral!!!

John Wakefield disse...

o Benfica está a falhar muito na defesa... é só uma observação construtiva.

Anónimo disse...

Não há o caudal ofensivo da época passada nem em sonhos. Falta paixão.

Pedro disse...

Tiveste caudal ofensivo para dar três goleadas certas nas ultimas três jornadas!!!!

MS disse...

Não tenho grandes ilusões de conseguir pontos na próxima jornada. Espero estar redondamente enganado, mas parece-me estarmos inferiores ao FCP e com menos sede de vitória.
Boa vitória frente ao Paços, trabalho profissional, três pontos, bem melhor que o empate 2-2 do ano passado em Olhão nas vésperas do jogo com o FCP.