blog

quinta-feira, abril 14, 2011

PSV Eindhoven - SL Benfica: 2-2

Dezassete anos depois de defrontarmos o Parma na Taças das Taças, eis que o Glorioso SLB regressa às meias finais de uma competição europeia.

Chegámos à Holanda com uma excelente vantagem mas quando o jogo começou eu estava uma pilha de nervos e a entrada em alta da equipa com boas oportunidades de marcar mas sem sucesso ía mantendo os meus nervos em alta. Estranhamente, quase do nada, o PSV marca um golo e em oito minutos o Benfica pôe em causa a campanha europeia na Liga Europa ao sofrer dois golos que fez com que bastasse mais um golito ao PSV para ficar em vantagem na eliminatória. A equipa estava meio perdida em campo com uma total incapacidade de suster a velocidade dos avançados adversários. Mais uma vez a equipa com erros próprios permite uma aproximação perigosa do adversário quando está numa situação de total vantagem no jogo/eliminatória. Felizmente apareceu Luisão no momento certo, no final da primeira parte, a marcar um golão que deu a tranquilidade à equipa e destruiu a moral do PSV.

Na segunda foi o controlo total do jogo, procurando o ataque pela certa e numa bela jogada de César Peixoto ganha penalty que Cardozo converte em golo. Gerir resultado, gerir o jogo, evitar os amarelos, troca de bola, foi um jogo inteligente do Benfica na segunda parte que equilibra a equipa perante aqueles 8 minutos da primeira parte que podiam deitar tudo a perder. Era notório que a vitória estava ao nosso alcance mas também era notório que não era isso que a equipa procurava após o 2-2. É claro que fiquei em semi-pânico com o 2-0 mas agora que o jogo acabou é justo dizer que foi "azar", o Glorioso estava a controlar totalmente o jogo, estava a cheirar a golo e do nada, com um Sálvio claramente fora do jogo, a bola acaba na nossa baliza e depois um momento de descontrolo emocional que provocou uma perda de bola que após ressaltos sortudos para os holandeses acaba de novo na nossa baliza. Se tirarmos estes 8 minutos e mais uns 5 após o 2-0 o Benfica fez um excelente jogo, em que foi mais forte que o adversário e mereceu totalmente a qualificação para as meias.

Os comentadores fartaram-se de dizer que Jardel estava nervoso, sinceramente não achei, simplesmente tinha um avançado muito mais rápido que ele e, no geral, penso que esteve bem. Roberto acho que podia (e devia) ter saído de encontro à bola no lance do primeiro golo, depois um par de boas defesas; Luisão patrão e decisivo no acalmar da equipa. Peixoto fez um jogão e mais uma vez é comprovada a sua enorme utilidade quando utilizado naquela posição; Saviola e Coentrão um pouco apagados; Maxi começou mal e acabou em alta; Javi muito bem; Cardozo lutador; Martins trabalhador a dar segurança ao meio campo; Aimar e Airton para controlar o resto do jogo.

A arbitragem foi muito boa com o único senão no amarelo que ficou por mostrar no lance do penalty (seria o segundo e consequente expulsão) e não dar amarelo logo no lance que lesionou Sálvio. Mostrou amarelo mas parece que foi por palavras.

Estamos nas meias e vamos defrontar o Braga. Assumo que preferia o Dinamo Kiev pelo simples facto que o Braga irá ter garra extra por nos defrontar, por outro lado Braga é aqui ao lado e a pedreira será quase uma segunda Luz. Na UEFA as bolas de golfe e todas as tácticas que estão a aprender com os corruptos podem-lhes sair muito caro se bem que acredito que eles estejam dispostos a pagar esse preço só para nos derrubarem...

Que esta primeira parte sirva de lição aos nossos bravos e que encaremos as duas batalhas que se aproximam com toda a garra, crença, atitude que o Manto Sagrado exige, Dublin está muito perto, mas ainda está longe. FORÇA BENFICA!

21 comentários:

M disse...

apesar da alegria que sinto, e do nervoso ja ter passado, nao deixo de pensar que o JJ mais uma vez, num jogo europeu, desfaz tudo aquilo que de bom possuimos.

porque carga d'agua jogamos de inicio com equipa de contenção, sem um organizador de jogo, claramente para controlar a partida mas com espirito de pressao alta?
carga d'agua temos de pressionar quando temos vantagem para gerir? os gajos marcam golos fortuitos, em especies de contra ataques, no espaço criado por perdas de bolas...elea nem sequer pressionavam quando nao tinham bola...

se era para marcar cedo, fdx, que fosse 11 ofensivo..

segunda parte fizemos o jogo perfeito..com o qual deviamos ter iniciado jogo...porque carga d'agua temos de oferecer meias partes nestes jogos europeus?

isto vai sair caro...

sinceramente, acredito na equipa, mas nao acredito na preparaçao para os jogos.

vamso la partir a pdedreira...

John Billy #32 disse...

Acabou-se o Sálvio.

Fod***-se a época. Não temos sorte nenhuma :((

André Leal disse...

A lesão do Sálvio é que foi uma bela merda... como ainda estava 0-0 cheguei a pensar que tivesse sido um lance encomendado pelos corruptos... Sei que não se deve ser conspirativo sem provas, porém, não o sou infundadamente, já que sabemos que essa gente é capaz de tudo.

Anónimo disse...

André Leal, e o benfica encomendou a lesão do fucile concerteza.

MS disse...

Na melhor das hipoteses faltam 6 jogos para o fim da epoca. FCP, 2 x Braga, Pacos Ferreira e, esperemos, Guimaraes e final da Liga Europa.

Tirando o jogo com o Pacos, acho que a lesao de Salvio pode ter sido um mal que veio por bem.

John Billy #32 disse...

M, não consigo apontar nada ao Jesus. A equipa até entrou bem. O problema é que temos demasiados jogadores jovens no onze e reagiram muito mal aos golos do PSV.
Além disso é inadmissível o Saviola falhar aquele golo! Um jogador daquela classe tem que resolver os jogos.
Agora com a lesão do Sálvio somos obrigados a alterar o nosso esquema de jogo porque não temos mais nenhum extremo no plantel, o que é surreal num clube com a dimensão do Benfica.
Por fim quero destacar o Luisão que mais uma vez surgiu numa altura decisiva. Dêem ao homem o contracto da sua vida. Tem que acabar a carreira no Glorioso.
Agora vem o Braga. Não há desculpas para falhar a final.

Mário Lopes disse...

Continuo a achar que o Benfica não tem estaleca Europeia para grande palcos. Esta situação como a de ontem não é nova. Não sabemos jogar com cinismo, à italiana em momentos chave e depois sofremos! Porque é que o Benfica tem de jogar sempre para marcar golos e correr atrás não sei de quê, quando o resultado e tempo, joga a nosso favor?

Neste campo o JJ não tem sido capaz de mudar a mentalidade dos jogadores nestas situações... Só sabem pensar para a frente!?...

Temos vários exemplos de perdas de bolas importantes em jogos na UEFA e que nos iam causando dissabores, nomeadamemte em casa. Algo que não é novo e já vem do ano passado...

Porque é que não iniciámos o jogo a jogar como na 2ª parte?!... Dasse!

Sinceramente, apesar das esperanças, o jogo de ontem tira-me algo optimismo na vitória final. Não se pode jogar tanto à queima, quando o resultado está do nosso lado. Há jogadores que parecem não perceber isto e o JJ não tb não, ou simplesmente, não lhes sabe mostrar!!!

John Billy #32 disse...

Mas alguém consegue calar o filho da puta do Nazaré? Essas declarações servem para quê? Espicaçar ainda mais o Braga?

Anónimo disse...

Epah oh André Leal também não vamos dizer que se chover na 1a mão em Lisboa também é culpa do corrupto Mor. Simplesmente foi azar ter dado uma lesão tão grave ao Salvio.

O Benfica nas competições europeias está amaldiçoado desde a célebre declaração do Guttman. Parece bruxedo.

Chama Imensa

Estou muito triste com a ausência de um jogador insubstituível mas continuo a pensar que não é por isso que vamos deixar de passar com o Braga que alinhou com um trinco a lateral e outro trinco a central e ainda teve estômago para jogar 1h com menos um jogador. O Benfica tem que se agigantar e justificar o investimento prai 10 xs superior ao do Braga e os jogadores justificar o ordenado chorudo. Desta vez não há Xistras nem Jorge Sousas...é ganhar e ganhar.

M disse...

John, eu simplesmente nao concebo sofrer 2 golos em contra-ataque contra uma equipa que, esta sim, deveria estar a assumir a iniciativa de jogo...e a mama-los de nosso contra-ataque

poruqe carga d'agua nao entramsos de inicio como entramos na segunda parte? Estavamso tranquilos por causa do 2-1? o 4-1 nao deveria ser suficiente para estarmos logo tranquilos?

ja sao episodios demasiados recorrentes deste tipo de abordagem por parte do jesus...mal disto foi jogo de Marselha, estou a ver, mas esse foi o unico em que tinhamos forçosamente de assumir jogo..o gajo deve ter pensado que é sempre assim...


No que diz respeito ao Luisão, estou ctg, encham os bolsos do gajo, mantenham-no por cá, simbolos fazem-se assim...

Vladimir Kaspov disse...

Epá o Mário Lopes acima escreveu tudinho o que eu penso! É possivel o Jesus ser assim tão teimoso e previsivel?
Foda-se q já chateia, este ano os erros repetem-se constantemente.
Mesmo q passemos o braga, n sei não...
Tenho pena mas pelo q vejo estou mto ceptico.

João Bizarro disse...

Assino por baixo do que o Mário Lopes disse.
Voltei a sentir que não temos vida pra isto. Pareciamos Portugal quando estava a ganhar à França no Euro 84. Garganeiros.
Isto quando nem sabemos defender.

Estou preocupado com a meia-final da taça. E a meia final desta prova é preciso encara-la com cuidado. Eles vão dar tudo enquanto nós é só basófia... Mas a basófia nem sempre ganha jogos. Se não formos humildes e dermos tudo também estamos lixados.

MS disse...

Tambem concordo com o Mario Lopes.

Nao temos ainda estaleca europeia. Como disse Mourinho, o FCP e uma equipa de Champions. O Benfica ainda nao e.

As boas noticias, no entanto, sao que o Atletico De Madrid tambem nao tem consistencia na Europa e no entanto ganhou a Liga Europa no ano passado.

John Billy #32 disse...

M, eu também acho que o Benfica deveria saber melhor gerir os tempos do jogo. Mas pelo visto não sabe. Não sabe ou não quer. Pode ser que o Jesus tenha vergonha de jogar para o 0-0.
Mas a verdade é que voltamos a estar numa meia final de uma competição europeia 17 anos depois com este futebol desmiolado e ingénuo.
Ninguém consegue garantir que teríamos feito melhor com um jogo mais conservador e resultadista.
Temos o exemplo de City com o plantel de luxo e um treinador italiano amante de meio campo super povoados não chegou sequer aos quartos.
Ou o Benfica de Quique que jogando sempre com grandes cautelas defensivas conseguiu a proeza de obter um único ponto na fase de grupos.

É verdade que quando as coisas correm mal ficamos um bocado fod*** e pensamos que com uma atitude mais conservadora, o resultado teria sido outro.
Mas não podemos esquecer que essa fome de golos já nós deu muita alegrias este ano.

José Vieira disse...

Gritante falta de "estofo" revelada na primeira parte.

Nada a apontar a J.J. no onze apresentado. O que me parece é que J.J. sobrevalorizou em demasia este PSV. Quando se afirma que os holandeses têm quase tantos golos marcados como o barça é uma argumentação absurda.
Aliás, nem sei porque é que os adeptos do PSV anseiam pela chegada de Hiddink, o actual treinador mostrou ser bastante competente, sabia perfeitamente com o que (não) podia contar da sua equipa e tratou de a fazer baixar no terreno e jogar em contra-ataque, como têm que fazer as equipas "pequenas". E foi esta postura que parece ter confundido J.J., certamente a esperar um PSV demolidor de início, lançado no ataque. Resultado: assistiu-se ao paradoxo da equipa que tinha uma vantagem confortável na eliminatória apresentar-se um bloco muito subido a pressionar logo a defesa do adversário. Exemplo flagrante foi o roubo de bola de Saviola nos instantes iniciais do encontro a um passe lateralizado (?) de um central do PSV.
Podia ter resultado. Não resultou.
O pior foi o que se seguiu. Mau demais para ser verdade. Incrível tremideira. Uma eternidade o tempo que a equipa levou a reorganizar-se/baixar um pouco no terreno.
E não foi só Luisão que nos devolveu a tranquilidade pois tudo começa num fabuloso "amorti" de Isaksson e acaba no golo magnífico do (sub)capitão.

Confesso que a exibição da equipa me refreou (e de que maneira) o entusiasmo por estar numa meia-final (e logo contra o braguinha).

John Wakefield disse...

1- O Benfica fez mais do que o mínimo para passar na Holanda. Mas temos que concordar que mais uma vez, iamos dando esperanças a uma equipa inferior à nossa. É preciso frieza. O primeiro golo, ainda vá lá que não vá. Mas o segundo foi pura estupidez. Perda de bola em zona proibida, isolamento do avançado do PSV e ainda recarga dum segundo jogador... Valeu o golaço de Luisão para a equipa ganhar a calma e a frieza necessária.

2- Salvio será uma baixa de peso. O Benfica ganhou a eliminatória, mas perdeu um jogador determinante na estrutura da equipa.

2.1 -Carlos Martins volta a ser de novo a solução. O Benfica perde em magia e criatividade, mas ganha em consistência e no domínio do meio campo. Esperemos sim que Carlos Martins volte a afirmar-se na equipa.

2.2 - Peixoto é um outro nome que pode subir para o meio campo, onde já efectuou boas exibições frente a fcp e o scp. O "patinho feio" pode ocupar o lado esquerdo e Gaitán, poderá ser adaptado ao lado direito, sector que também não desconhece

2.3 - Javi Garcia também pode ocupar o lugar, deixando mais recuado Airton que ocuparia a posição de trinco.

Mas é óbvio que nenhum deles dará aquela magia que o argentino garantia no lado direito do ataque.

Mentiroso disse...

O Benfica não tem estaleca para vencer uma prova europeia. É uma realidade com a qual vamos ter de conviver agora que se aproxima a hora da verdade.

Temos seis jogadores de primeiro plano num contexto europeu, que associam a classe à regularidade exibicional. São eles: Maxi, Luisão, Coentrão, Javi Garcia, Sálvio e Gaitán. Dos seis apenas Javi Garcia tem um substituto à altura (Airton), sem que a troca signifique grande perda de rentabilidade. Quando falta algum dos restantes cinco fica um enorme buraco por preencher.

Cardozo, Aimar e Saviola oferecem-nos, por vezes, momentos deliciosos mas comprometem o colectivo com a irregularidade das suas exibições.

Sálvio já provou ser um excelente profissional, um jogador de características únicas: técnica, velocidade e sentido de baliza. A lesão de ontem veio na pior altura para o Benfica. Sem ele a equipa fica claramente desequilibrada, sem profundidade e sem largura no campo. Fica coxa do lado direito.

Na minha opinião, com o Sálvio de fora o Benfica deixa de ser favorito na eliminatória contra o Braga. Prevejo que vamos ter um final de época difícil, sem esta peça importantíssima a engrenagem tende a emperrar.

Anónimo disse...

eh pah tudo a tremer que nem varas LOL. ok sofremos, MAS PASSAMOS! superamos o que fizemos o ano passado e estou MUITO contente por isso, depois como já foi mencionado não íamos a uma meia final de uma competição da uefa há 17 anos, toda uma geração de benfiquistas nunca assistiu a tal coisa a não ser em imagens antigas, isso também é importante para nós e muito!

Pedro disse...

Dizer q jogador como Aimar e Saviola comprometem o colectivo devia dar direito a pena de prisão...ò mentiroso tem juízo. Se dizes isso dos melhores jogadores q estão em Portugal o q se dirá de um burro como o Hulk?????

Mentiroso disse...

Uma família como as outras!

Pedro, Éter, Ricardo e GeraçãoBenfica são verdadeiros paradigmas da enorme e complexa família benfiquista. Diferentes na forma como se expressam mas iguais na paixão que os une.

O Pedro é um utópico, um caso raro de benfiquismo puro, de uma lealdade ao emblema e aos seus intérpretes que já não se usa. Tem uma enorme dificuldade em reconhecer o mérito aos adversários, nomeadamente aos que ganham mais vezes que o desejável.

O Éter é extremamente perspicaz. A abordagem normalmente breve mas sempre acutilante e diversificada que empresta aos seus posts é uma referência que nos obriga a passar diariamente pela sua Chafarica para ver o que há de novo.

O Ricardo é um poeta, um cronista por excelência. De uma simplicidade envolvente, fascina-nos pela forma directa, de fácil assimilação, como divulga a mensagem de um benfiquismo ora romântico, ora cruel e realista.

GeraçãoBenfica é o mais controverso dos quatro. Independente, realista e crítico desta direcção, tem alguma dificuldade em passar uma mensagem séria mas igualmente derrotista. A maioria dos seus leitores não quer ver divulgada qualquer forma de comunicação que leve à divisão dos benfiquistas. É a antítese do Pedro.

Escolhi estas quatro referências como podia ter escolhido outras tantas, com igual simbolismo e diversificação na forma como vivem esta paixão pelo Benfica. Todos eles fazem parte da minha família, a grande família benfiquista à qual pertenço com muito orgulho. Vocês são meus irmãos.

Pedro disse...

Mentiroso,. obrigado pelas palavras simpáticas. Somos, de facto, uma enorme familia.

"Tem uma enorme dificuldade em reconhecer o mérito aos adversários"

Bem pelo contrário caro amigo, bem pelo contrário. Para mim é facílimo dar mérito aos adversários. A questão é q só o dou quando eles realmente o têm.