blog

quarta-feira, abril 06, 2016

Bayern Muchen - SL Benfica: 1-0

Personalidade de campeão.

Não há que negar, quando nos saiu os campeões alemães temi o pior e, acima de tudo, temi o que esse pior podia prejudicar a equipa no caminho para o 35. Uma equipa treinada pelo actual melhor treinador do mundo, uma máquina de futebol que facilmente se torna um verdadeiro rolo compressor esmagando qualquer adversário que aparece à sua frente. Jogadores de topo mundial. Estádio fabuloso. Experiência e confiança. Era contra tudo isto que o SL Benfica ía ter que lutar com as suas humildes mas honradas armas. Uma pesada derrota era o esperado e preocupava-me as consequências para Coimbra.

Mas o SL Benfica mostrou que está crescido, está maduro, está muito mais forte do que num passado recente e apresentou-se em Munique com uma personalidade de campeão, jogando olhos nos olhos com o todo poderoso Bayern. Sofrer um golo cedo na Allianz Arena seria (e foi) sinal de pânico para qualquer equipa no mundo mas o Glorioso não se assustou e, admito, de forma surpreendente não quebrou e disputou o jogo, olhos nos olhos, com os bávaros. Não há vitórias morais, estamos em desvantagem na eliminatória, as probabilidades de perdermos são enormes mas hoje é dia de orgulho benfiquista. Pela forma como nos batemos, dentro e fora do relvado, mostrando que o lugar do Sport Lisboa e Benfica é exactamente este, na Champions, no meio dos melhores.

Rui Vitória, mais uma vez, não pensa em poupanças, a equipa que ganhou ao Braga foi a que entrou para os quartos de final da Champions. Sem medos. Não deixa de ser irónico ver o SL Benfica de Vitória sofrer um golo de cruzamento do Bayern de Guardiola. O futebol tem destas coisas. Apesar de ter domínio de jogo os alemães não conseguiam criar perigo real e, por sinal, as melhores oportunidades de golo fora do Benfica. Um bocadinho de sorte e engenho na finalização e o resultado podia ser bastante mais favorável. Sem favor algum. E, dizer isto, após o final da primeira mão dos quartos de final da Champions, em Munique, é um rasgado elogio aos bravos jogadores de Rui Vitória. E aquela pressão alta? Muito bom.

Não tivemos sorte nem um árbitro corajoso. Penalty claro por assinalar contra o Bayern e uma possível expulsão de Ribbery. Em contra-partida Jonas leva um amarelo que o impede de jogar a segunda mão. Pensemos positivo, limpa os cartões para as meias finais.

Se antes do jogo só pensava em Coimbra agora ainda é pior. É em Coimbra que temos que dar seguimento a esta exibição, a esta atitude. Das bancadas será mais do mesmo, este apoio fabuloso onde apenas e só se canta Benfica deixando marca por essa Europa fora. Cada vez mais conhecidos e admirados os rapazes da Luz. Coimbra será vermelha. Vamos. Rumo ao 35.

8 comentários:

joão carlos disse...

bom jogo mas mau resultado pena o golo sofrido tão cedo que condiciona todo o jogo e pena não termos marcado principalmente quando acertamos no boneco e na recarga os dois avançados atrapalharam-se mutuamente.

eu percebo e entendo não ter mexido na equipa mas hoje na primeira parte em nada beneficiamos de ter dois avançados, na segunda já não foi assim, e faltou um médio que acompanhasse o vidal que foi quem mais perigo criou quando muito perante a estratégia que adoptamos, um jogo mais directo, tinha sido muito mais útil o samaris do que foi o renato.

Gritinhos da Sharapova disse...


Isto foi um pouco como quando ao fim de muita insistencia lá saímos com uma miúda - ou graúda - toda gira (assim de momento não me estou a lembrar de nenhuma...) e no meio de muita conversa lá passamos discretamente a mão pelo respectivo traseiro.

É uma alegría de criança que nos invade, tudo é possivel, o céu é o limite.

Ps: Que cOjOnes este Vitória tem!

Pedro disse...

O mais provável é levarmos uma trepa na Luz mas...o porto de lopetegui ganhou a este Bayern 3-1 no Dragão. :)

Sam disse...

Sou Benfiquista e gostei da personalidade da equipa, mas dizer que " não conseguiam criar perigo real e, por sinal, as melhores oportunidades de golo fora do Benfica." é um bocadinho demais. Ou então a minha televisão é diferente da vossa...

Anónimo disse...

O Porto quando ganhou foi a uma equipa de reservas do Bayern. Tinham apenas 14 jogadores de campo.

Pedro disse...

Tivemos a oportunidade de Jonas e dois remates directos à baliza interceptados , a um metro da linha, por jogadores do Bayern. O Bayern teve dois ou três lances em que foram apanhados em fora de jogo e mais um ou dois lances em que o Ederson defendeu. Considero que não tiveram oportunidades de golo tão provável como a do Jonas por exemplo. Mas, tudo bem, não é uma discussão muito relevante.

Não foi massacre com sucessivos remates, bolas ao poste, grandes defesas, cortes in extremis. O Bayern não teve esse rolo compressor.

David El Rumbero disse...

Reconheço que quando Rui Vitoria foi contratado tinha muitas duvidas e poucas certezas, tinha duvidas que fosse treinador a nivel técnico para pegar no Benfica, (isto porque só vejo jogos do Benfica, e do Vitoria só vejo dois jogos por ano) e também porque a minha escolha teria sido Marco Silva, mas nao por chatear o Sporting, teria sido porque penso que é um grande treinador e fez um excelente trabalho no Sporting e no Estoril. Também tinha duvidas que fosse capaz de impor as suas ideias sem o apoio de um director desportivo e sem apoio da direcçao tendo de dar sempre o peito às balas e desgastarse nisto e nao no que é o seu verdadeiro trabalho. Mas quanto a Rui Vitoria tinha a certeza de ser um Homem honesto, serio, educado, isto é, um treinador à Benfica, tal como foram Mario Wilson e Toni, por exemplo. A nivel de tactica e de jogo nao percebo tanto como muitos comentadores que estao por ahí e na minha ignorancia vejo as vezes coisas na equipa de R. Vitoria que nao gosto, mas se ha coisa que nao posso refutar sao os resultados que este Sr está a conseguir e o mais importante é a uniao desta equipa. Nao sei se o segredo é tactico ou tecnico ou se o R. Vitoria é um grande motivador, o que sei é que está a mostar a todos (incluido o presidente) que nao precisamos do Jesus para nada e que se calhar até é melhor do que ele (mas sem tanto marketing e como uma grande dose de educaçao e humildade). A forma como a equipa funciona como equipa, a uniao que ha entre todos os jogadores e treinador, o respeito do treinador por jogadores, equipa tecnica, direcçao e adeptos, o pormenor de R. Vitoria sempre falar em Nós e em esquecer o Eu, acho que tudo isto é o segredo para este estado de coisas.
Ainda nao ganhamos nada, mas gosto muito do que estou a ver e fico feliz por ter um trinador à Benfica que me faz sentir orgulho em ve-lo no banco e nao me envergonha nem me falta ao respeito.
Uma palavrinha para o mal amado Andre Almeida, pode nao ser um jogador top e tem as suas limitaçoes, mas conhece-las perfeitamente e sabe do que é capaz e do que nao é o que o torna num jogador de uma grande competencia e de grande utilidade. Pra mim ontem fez um jogao.
Ontem temi o pior, mas este Benfica comandado pelo R. Vitoria mais uma vez esta temporada mostru-me que aqui nao há medos que podemos nao ter as mesmas armas mas que somos o BENFICA caralho‼! e nao temos medo de ninguém!
Desculpem o palavrao mas nao sei descrever melhor o que queria transmitir :-)
Grande abraço a todos os Benfiquistas.

Anónimo disse...

O skinhead polaco é que nos tramou.