blog

quinta-feira, junho 25, 2009

UMA ENTREVISTA À BENFICA

O primeiro milagre de Jesus

Gostei da entrevista de Jorge Jesus ao jornal A BOLA. Devolveu-me alguma ilusão e sobretudo atingiu-me na esperança. Um treinador sem conflitos interiores e um homem que acredita nas suas ideias. Até pode morrer com elas, mas morrerá com as suas, não com as de outros. É o porta-estandarte de si próprio, não se bate pela convicção alheia, oferece-se ao sacríficio de morrer num campo de batalha escolhido por si.

Com esta entrevista, aliás, percebo que Jesus já escolheu esse campo de batalha. Será o estádio da Luz e será ali, durante toda a época, que Jesus travará o combate da sua vida e da sua carreira. Contra os lenços brancos, contra a desconfiança patológica dos adeptos do Benfica pelos treinadores que falem português, contra a insegurança de uma estrutura que escolheu, nos últimos anos, esconder-se sempre atrás dos treinadores.

Depois desta entrevista, todos percebemos, Jesus percebeu, que, em caso de derrota, perde sozinho, em caso de vitória, a fotografia será pequena para caber tanta gente.

É uma boa oportunidade para esclarecer a qualidade e a certeza de algumas fontes. Já escrevi sobre Jesus no Mágico, como todos se lembram. E como sempre acontece, escrevi no uso de informação que sempre tive a garantia de ser a mais fidedigna. Alguns comentadores decidiram atacar o mensageiro, porque a mensagem não lhes agradou. E foi discutida a seriedade das minhas fontes.

Pois agora, posso revelar o seguinte. Sobre Jesus estou muito bem documentado. Até várias semanas atrás, fui consultor pessoal de imagem e de comunicação de Jorge Jesus. Sei o que ele pensa sobre o Benfica, sei o que pensa agora e pensava há poucas semanas atrás Rui Costa sobre Jorge Jesus, sei porque Jorge Jesus foi agora contratado com um ano de atraso em relação à vontade inicial de Luis Filipe Vieira, sei como jogam as equipas de Jorge Jesus, sei o que ele se propõe fazer no Benfica, sei o que ele me disse, amiúdadas vezes, durante a época passada, sobre a equipa do Benfica e de como faria diferente se fosse treinador do clube e sei, por último, desde quando o FC Porto mantinha, ou pensava manter, sobre Jorge Jesus uma espécie de tutoria moral e quase jurídica. Sei da participação de Antero Henrique, director-geral da SAD do FC Porto nas negociações, há um ano atrás, que levaram Jorge Jesus do Belenenses para Braga, com o único objectivo de o contratar mais tarde para o FC Porto. Aliás, sei igualmente que os directores do FC Porto tentaram sabotar a transferência de Jesus para o Benfica até ao limite do moralmente tolerável. E sei, sobretudo, que Jesus está com uma vontade danada de ganhar.

Numa das minhas últimas conversas com Jorge Jesus, como consultor de imagem, disse-lhe que o desafio do Benfica seria o maior da sua carreira. Não lhe mencionei apenas o prestígio e grandeza do clube, falei-lhe das dificuldades de treinar o Benfica. Senti-o desafiado a demonstrar que pode ser o homem certo no lugar certo. Com o objectivo de testar a sua crença, a sua convicção, perguntei-lhe se não tinha medo de ser o homem certo na altura errada. O cemitério de treinadores ainda agora sepultou mais um homem de boas ideias e melhores convicções. Eu tenho a absoluta certeza de que Jesus é o homem certo. Tenho dúvidas se a altura é a mais indicada. Foi isto que lhe disse. Foi o que conclui do meu exame de consciência.

Esta entrevista, para mim, foi o prolongamento da nossa última cimeira. Acima das desconfianças dos outros, está a vontade própria. Uma sede de vitórias e um discurso aprumado. O discurso, a imagem, a sua colocação perante as câmaras de televisão, a forma como demonstrava firmeza nas palavras e insegurança nos gestos, foram aspectos que Jorge Jesus foi tentanto corrigir, nos últimos meses. Do ponto de vista da comunicação e da gestão da sua imagem, Jesus não é um projecto acabado e por isso deve ser defendido pelo clube e pelos seus profissionais. Se o vão fazer ou não, isso é lá com eles. O trabalho que ainda consegui fazer levou-o ao Benfica e levou-o a conseguir uma boa imprensa. Agora, tudo será diferente. Na escala e na proporção do que forem os resultados.

Jorge Jesus é uma pessoa genuina, boa e competente. Muito competente. Gostei de trabalhar com ele, de colaborar com ele, de o encaminhar para as mensagens correctas. Com Jorge Jesus é um trabalho que nunca se esgota, porque pode sempre descarrilar, especialmente, se o resultado não o favorecer. O Benfica e o seu director de comunicação devem olhar para Jorge Jesus como uma planta que deve ser regada todos os dias. E, sobretudo, não aceitar uma exposição mediática que o desproteja e o desloque do seu meio ambiente preferido.

Ter Jorge Jesus no Benfica é ter mais um motivo para desejar que o Benfica vença. Há quatro meses atrás disse-lhe: «Estes próximos meses serão cruciais na sua carreira. Ou é agora ou nunca. Não lhe garanto um contrato com um dos grandes clubes portugueses, mas garanto-lhe que ficará mais perto de o conseguir.» Conseguiu e acho que escolheu o melhor. Assim o Benfica saiba merecer essa escolha.

Meu caro Jorge, as minhas desconfianças em relação a alguns dos aspectos que discutimos sobre a orgânica interna do Benfica, mantêm-se actuais. Mas uma coisa lhe digo. Se me perguntam, se eu acredito? Eu acredito. Podemos ser campeões na próxima época? «Yes, we can». Por sua causa e apesar do resto.

PS: Quando alguém decidir rebater os meus argumentos, de cada vez que o assunto for Jorge Jesus, talvez seja conveniente espreitar de novo este texto. Talvez assim se possa evitar o depósito de mais algumas asneiras na blogosfera benfiquista.

45 comentários:

Algarviu disse...

"Meu caro Jorge...Podemos ser campeões na próxima época? «Yes, we can». Por sua causa e apesar do resto."

A última frase "estragou" um texto interessante. O resto é SÓ o Benfica? Os seus adeptos, as multidões que arrasta por todo o país? A história que transporta? As paixões que alimenta?

Ainda a tempo: O Benfica é que tem que merecer a escolha de JJ ou este é que tem que merecer a escolha do Benfica? Não haverá aí uma inversão de valores?

Pedro disse...

http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=168415

Eu tb gostei da entrevista. Como facilmente se pode constatar, desde a época passada q defendi aqui no Mágico a possibilidade de Jesus ser o treinador do SLB. Mantenho totalmente a ideia q fizemos uma boa aposta.

Eu gosto desta postura. Gosto desta confiança, gosto deste abraçar do desafio Benfica sem medos e sem discurso defensivo. No Benfica é para ganhar. Ponto final. É isso q quero ouvir.

É um bom treinador. Tenha no SLB as condições desejadas e acredito q será Jesus a salvar (lá está....vão ser tantos os clichês...) Vieira. E a nos dar muitas alegrias.

Chama Imensa disse...

Não...

O resto é o Sistema ou o Polvo que está instalado; é a má gestão do Sport Lisboa e Benfica; é a fuga de informações constante que aborta negócios e destrói estratégias; é a aliança nojenta dos rivais frustrados que o Benfica tem; é a má vontade dos adeptos que ao 1º empate em casa vão logo puxar do lencinho; é a não blindagem do balneário da equipa de futebol; é a feira de vaidades que reina na cabeça de uma direcção incompetente que a todos os dias vai impedindo o Benfica de ser maior...é tanta coisa ALGARVIU...tanta coisa ou mais, quanta a que disseste e não acertaste.

Nunca será pela paixão inesgotável dos adeptos que o Benfica e o Jesus deixarão de ganhar; nunca serão os milhares de benfiquistas que ao longo de 10 meses acompanharão a equipa para todo o lado...pela simples razão de nunca terem sido estas as razões do insucesso do Sport Lisboa E Benfica no que toca ao futebol.

Anónimo disse...

fiquei a compreender algumas coisas ;)

José Marinho disse...

Meu caro Algarviu, provavelmente a culpa terá sido minha, porque não terei sido esclarecedor. Desta vez, sim, atinga o mensageiro e concentre-se na mensagem. O resto, quis dizer, é toda a orgânica estrutural do clube e que deve apontar para a total servidão do treinador e do plantel. Meu caro, coloca-me na situação dificil de expor o meu texto a segundos pensamentos, iguais ao seu, legítimos e assustadores. Por isso, acredite, o resto nunca seria o Benfica. Ao Benfica é que sobra todo esse imenso resto do Mundo. Agora, meu caro, o Benfica nunca será um resto qualquer de um texto meu. Espero ter sido, desta vez, mais correcto na minha exposição. Assustou-me, meu caro Algarviu mas estou a tempo de eliminar essas impurezas do meu texto inicial. E por isso, muito obrigado pela sua pertinente leitura e posterior observação.
Sobre o merecimento mútuo de Benfica e Jesus, o que quis dizer é que o nosso clube deve estar à altura da sua decisão de contratar Jorge Jesus. E quando refiro Benfica, estou a lembrar-me dos dirigentes que tornaram possível essa contratação. Não o Benfica clube e intransmissível, mas sim uma representação institucional de Benfica na pessoa dos seus dirigentes.
Meu caro Geração Benfica, o que é que ficou a compreender melhor, depois de ler o meu texto?

Dexter disse...

Caro José Marinho,

Agora e após a revelação sobre o seu papel como consultor de imagem e comunicação não posso deixar de lhe perguntar o seguinte:

Exercia esse papel na altura do jogo Benfica-Braga a contar para o campeonato ? Em caso afirmativo pergunto-lhe o que pensa um consultor de imagem, mas sobretudo de comunicação, das declarações de Jesus após esse mesmo jogo ?
Para elem de se ter arrepiado da cabeça aos pés, tal como acredito que tenha acontecido, o que passa na cabeça do consultor de comunicação nessa altura ? Que mensagem passou a Jesus após essas declarações ?

RP disse...

Caro José Marinho,
Excelente post (mais um, se necessário fosse este meu apontamento), cheio de motivação e esperança (como todos nós, todos os anos...), mas, acima de tudo, com uma confiança bem alicerçada no conhecimento profundo da pessoa e do treinador.
Contudo, tenho de fazer minha a pergunta do Dexter, é que até à data, que me tenha apercebido, ninguém teve a coragem de "pedir" a JJ que demonstre que aquelas afirmações não são incoerentes com a sua entrada no nosso clube.

Saudações desportivas

Rui P.

!nsurrecto disse...

Depois de tanto tempo aqui está um texto onde posso aplaudir o Marinho...

clap clap!!!

R. disse...

"...e sei, por último, desde quando o FC Porto mantinha, ou pensava manter, sobre Jorge Jesus uma espécie de tutoria moral e quase jurídica. Sei da participação de Antero Henrique, director-geral da SAD do FC Porto nas negociações, há um ano atrás, que levaram Jorge Jesus do Belenenses para Braga, com o único objectivo de o contratar mais tarde para o FC Porto. Aliás, sei igualmente que os directores do FC Porto tentaram sabotar a transferência de Jesus para o Benfica até ao limite do moralmente tolerável...."


Uau! E eu que na minha inocência pensava que isto era entre Benfica-Braga-Jesus...

Há provas disto? É que se há espero que amanhã bem cedo tenha uma visita da PJ! Prova bem o estado do futebol português...

Acrescente-se os empréstimos avulso entre Braga e Porto ou o pedido de aplauso do speaker do Belenses para o presidente do Porto... O mesmo Belenenses que em vésperas de um jogo com esse mesmo Porto foi fazer uma digressão a África para desentorpecer os músculos... Um facto por certo esquecido pela nossa CS que ainda está preocupada com o Estoril-Benfica no Estádio do Algarve...

Helder disse...

Mais um magnifico (para variar) post José Marinho:)

Eu também gosto muito do Jesus e da maneira como ele vive o futebol. Se o Benfica tivesse outra estrutura directiva eu tinha 100% de certeza que eramos campeões mas como a estrutura é fragil e abana por tudo quanto é lado já tenho as minhas dúvidas. Mas que fique bem claro: Eu acredito em Jorge Jesus!! Acredito porque sei que ele vai pôr o Benfica a jogar bom futebol e não vai pactuar com indisciplina que possa acontecer por parte de algum jogador. Ele vai põr o Porto em sentido.......se é que já não pôs;)

Espero que consiga blindar o balneário e criar uma forte união entre os jogadores.

O Benfica tem que voltar a ser Benfica!!!

PS: Fiquei fascinado com a entrevista do Jorge Jesus....

Saudações Benfiquistas

Dylan disse...

Este blog continua a ser um dos melhores na questão da informação acerca deste grandioso clube que é o SLB: cristalina e fidedigna. Muito contribui o sr. José Marinho. Parabéns.

LC disse...

Agora é só amantes do Jesus, há uns meses era um comprado.

John Billy #37 disse...

Caro José Marinho, se fosse por palavras bonitas e boas intenções, neste momento o Benfica era penta campeão.
Vou aguardar pelos primeiros jogos para dar a minha apreciação sobre o Jesus.

Luís M disse...

Se já era o meu preferido para substituir o Camacho, obviamente estou muito contente por finalmente cá estar e ansioso por ver rolar a bola novamente!

Kitnoce disse...

Tambem gostei do que li... e factos que sao expostos por Marinho justificam o facto de eu ter sido sempre contra a contrataçâo do JJ... sempre o achei "demasiado perto" do FCP e tinha razao de pensar que o era. Mas agora é o nosso treinador, tem toda a minha estima e apoio, espero que o excelente dialogo e a confiança que transpira (e não arrogancia!) sejam transmitidos aos jogadores, habituados a um discurso bem educado, sem altos nem baixos, do Quique. Força Benfica, força JJ !

Es o meu treinador, conto contigo e espero não ter razão ao defender a continuidade do Quique e ser contra a contratação do "M. Playstation" ou "treinador do sistema", como jà tive a ocasião de o chamar...

Anónimo disse...

Infelizmente o bom futebol só interessa antes dos jogos. Depois o que interessa são os resultados, ganhar e mais nada e para isso temos de ter influencia nos bastidores. Tudo o resto é muito giro mas o Benfica tem de investir no conselho de arbitragem, nos observadores e restante cadeia de comando. Nem com o plantel do Barça somos campeões nesta liga da impunidade. Esta do porto tudo fazer para evitar que o Jesus viesse para o Benfica foi reconhecido pelo próprio flatulento himself. Num país a serio do tipo botswana abriam de imediato um inquérito. Aqui emprestam-se mais uns jogadores as filiais, cruza-se a perna e solta-se mais uma farpa entre risos e gargalhadas despreocupadas.

Pedro disse...

"Agora é só amantes do Jesus, há uns meses era um comprado."

LC, nem q não fosse por há uns meses não ser treinador do Glorioso e agora ser. Só isso chega para a mudança de opnião, não achas?

Pessoalmente sempre o defendi como forte opção para o cargo. No defeso da época passada muito se discutiu o treinador para o Glorioso e eu sempre equacionei a opção Jesus.

Starblade disse...

Pessoalmente tenho pouca fé no Jesus. Não é por causa das suas qualidades de treinador, ou algo assim. Não é por causa que não esteja à altura do desafio. O problema é o mesmo problema de sempre: Temos lá um orelhudo que manda e desmanda conforme os ventos e marés. Que vai queimando todos os amigos na praça (Veiga, Santolas, Camacho, já para não falar na pessoas que pertenceram aos orgãos sociais e que se incompatibilizaram).

Ao longo destes anos com o orelhudo tivemos uma catrefa de jogadores, outra catrefa de treinadores (muitos deles com contratos de 2 anos e que só cumpriram 1), vários DD. Um único presidente. E os resultados de tanta mudança estão à vista. Só há 1 factor que se repetiu...

Mais uma coisa, pelo texto depreende-se que o orelhudo continua a meter as mãos nas decisões do futebol. Lá cai o mito que é o Rui a tratar das coisas. Há pessoas que não aprendem, nem passados 8 anos de ver o mesmo filme...

Joao disse...

"Gostei da entrevista de Jorge Jesus ao jornal A BOLA. Devolveu-me alguma ILUSÃO e sobretudo atingiu-me na esperança. Um treinador sem conflit..."

Oh, Jorge! Podemos parar com a utilização da ILUSÃO à espanhola? É que em português o que se utiliza é sonho. Ilusão em português é um engano, uma aparência. Para dar o sentido com que está a utilizar é sonho, ou seja, algo em que acredito em que tenho esperança.

Fora com os espanholismos!!!!

Aguiazita disse...

Starblade, sujeres então um golpe de estado?
Avaliando pelo descrédito dos candidatos, LFV é o que apesenta um défice menor (ao que isto chegou)...

Zita

Jota disse...

http://footballnumbers.blogs.sapo.pt/

Starblade disse...

Aguiazita, um golpe de Estado foi o que tu tiveste com esta antecipação das eleições. Aliás isto já estava previsto há muito tempo, porque julgas que desde Fevereiro o orelhas anda a "inaugurar" casas do Benfica feito um maluco?

José Marinho disse...

Meu caro João, eu utilizei a palavra ilusão em português, o senhor é que a percebeu em espanhol. Não a utilizei no sentido de sonho, porque já sou suficientemente crescido para ter sonhos desses. Utilizei-a no sentido de acreditar na aparência de garra, de convicção e de algum benfiquismo. Não existe espanholismo algum no texto, existe sim uma tolerância mínima por essa aparência de que as coisas podem correr bem. Se quiser, no limite, não é sonho, se calhar é tolice minha.
Meu caro Dexter, já colaborava com Jorge Jesus nessa altura e por isso escrevo que é preciso não descuidar esta parte da imagem e da comunicação de Jorge Jesus. Na altura, fiquei perplexo com a sua reacção, comentei isso com ele e disse-lhe que tinha criado um problema a si próprio. Até porque na jornada seguinte teria de defrontar o FC Porto, teria uma altíssima probabilidade de sentir, de novo, a mesma indignação e as pessoas estariam à espera de verificar qual seria a sua reacção. Como ficaram. Isso, aliás, foi comentado aqui e em todo o lado da blogosfera benfiquista. Alertei-o para essa dificuldade, ele entendeu que tinha ido longe demais e sobretudo que corria o risco de ficar refém dessas declarações. O mesmo se passou quando o Sp.Braga eliminou o Portsmouth e o Jorge Jesus fez declarações muito declarações muito deselegantes em relação à qualidade dos treinadores ingleses. Até porque ele sabia que um empresário forte do nosso país lhe tinha prometido que em dois, três anos, estaria a treinar em Inglaterra. E por isso perguntei-lhe: «Como é que vai ser nessa altura, porque um dia se você lá chegar, a primeira coisa que os media britânicos vão fazer é recordar essas declarações. E vai ter a classe dos treinadores contra si, a antipatia dos adeptos e a desconfiança dos jornalistas». Propus-lhe, nessa altura, que pudéssemos, no futuro, lavar a sua imagem em Inglaterra e cheguei a fazer contactos com amigos meus dos media ingleses, para acertar algumas futuras entrevistas de Jorge Jesus, com o objectivo de corrigir as suas inopinadas declarações após essa eliminatória com o Portsmouth. E tinhamos tempo para isso. Por isso, repito, Jorge Jesus é um treinador competente, genuino e com boas ideias. Mas quantos treinadores competentes, genuinos e com boas ideias é que o Benfica contratou nos últimos quinze, vinte anos? Exactamente por isso, porque no Benfica as coisas estão menos dependentes das boas ideias do treinador do que noutros clubes, é que entendo que Jorge Jesus deve ser muito bem defendido, muito bem protegido de um excesso de voluntarismo, de um excesso de protagonismo, porque não tem, por exemplo, a mesma facilidade de comunicação, a mesma imagem de Quique Flores. Estas entrevistas são boas, nesta fase de namoro com o clube e com os adeptos. Mas estas entrevistas são bombas-relógio nas mãos de Jesus, se as coisas começarem a descarrilar nas competições oficiais. Reforço que gostei da entrevista, como adepto, mas consultor de comunicação, eu próprio, teria recomendado a Jesus menos voluntarismo e mais cuidado. Porque se as coisas correm mal é a ele, especialmente a ele, que a cobrança dos adeptos chegará mais depressa e de uma forma mais carregada.

José Marinho disse...

Para ser mais concreto, a minha preocupação é a seguinte. Temos um presidente desgastado, que será reeleito em condições de legitimidade eleitoral duvidosa, temos um director desportivo que arrisca toda a sua reputação profissional e brilho pessoal na próxima época. O que menos precisamos é de um treinador, nesta altura, que coloque a si próprio mais pressão do que aquela que está inerente ao facto de ser treinador do Benfica. Esta entrevista tem mensagens fantásticas do ponto de vista de mobilização geral, foram bem trabalhadas pelo departamento de comunicação do clube, mas preenchem uma necessidade actual de conseguir uma rápida aglutinação dos adeptos. A minha dúvida é que essa aglutinação deva ser feita à custa do treinador. Porque esta entrevista vai estar na cabeça dos adeptos. Agora, quando é preciso mobilizá-los, para as eleições e para a pré-época, mas não vai desaparecer da cabeça dos adeptos quando o campeonato começar. E se o percurso da equipa for soluçante, a imagem do treinador também vai soluçar. E, no Benfica está comprovado, se o treinador soluça, a estrutura também soluça, e se a estrutura soluça, o presidente também acaba a soluçar. E para não acabar tudo aos soluços era bom que, a partir de agora, pudessem recolher Jesus ao seu verdadeiro estilo e lhe dessem espaço para impor as suas ideias em vez de se sacrificar em demasia às ideias dos outros. Até porque o meu convencimento é o de que este Benfica, o actual Benfica, o seu eventual sucesso dependerá sempre, nos próximos meses, muito mais das ideias de Jesus do que das ideias dos outros. Quanto mais não seja porque as ideias dos outros estão suficientemente comprovadas em várias classificações desonrosas, enquanto as ideias de Jesus ainda não foram, sequer testadas.

John Billy #37 disse...

Contracto de 12 anos com a Sagres!!!
São quantos mandatos?
4? O próximo passo será a renovação com a Oliveidesporto até 2030.
E Isto por um presidente demissionário.

PS: e as declarações do Cajuda? Também não foram um bocado para o absurdo?

Ricardo disse...

Sempre defendi Jesus como uma opção certa para o Benfica, defendo-o agora e defenderei no futuro, desde que ele mostre tudo aquilo que eu dele espero. É importante falarmos sobre as nossas convicções. Principalmente, antes. Que é para depois não assistirmos a mudanças de rumo nas opiniões ou arrependimentos forçados, depois de o mal estar feito.

Cada vez tenho mais certo que o que falta aos benfiquistas é capacidade e conhecimento futebolísticos. Vão atrás de ilusões, de incompetentes que parecem muito amantes do Benfica ou muito bem vestidos e detestam os portugas do povo, os gajos que dizem asneiras, têm uma atitude desleixada. Não interessa se estes últimos são, do ponto de vista da análise da sua competência, os melhores. O que interessa é que no Benfica "os portugueses não ganham" ou "os portugueses não têm o mesmo espaço de manobra". O irónico disto é que quem diz e defende estes conceitos é o mesmo que comete o pecado. E então criticam: antes de ser contratado, dizem cobras e lagartos do homem; quando é consumada a sua vinda, dizem coisas como "agora é o treinador do Benfica, defendo-o até à morte", ainda que sempre gozando com as suas gaffes e deixando subliminares mensagens de que este não é o treinador certo para o Benfica; depois de uns jogos, começam a dizer mal por tudo e por nada; depois de 3 meses defendem a sua saída; quando finalmente é demitido regozijam-se, viram-se uns para os outros e dizem "eu não disse? este gajo não serve!", chamam-lhe nomes, arranjam epítetos engraçados e curiosos com que o vão tratar nos próximos 10 anos; e, depois, quando o treinador que se sucedeu ao ódio de estimação mostra que é incompetente e estrangeiro, vêm para a rua com ar triste, mas sempre negando que o outro realmente é que tinha qualidade - isto porque o benfiquista não gosta de admitir que estava errado. Mas alguns, poucos, vêm para a blogosfera dizer: "admito que cometi um erro".

Pois cometeste: falaste sobre o que não conheces. Achaste-te no direito de falares, da poltrona, sobre o que serve e não serve o Benfica, sem capacidade para analisar a competência de um treinador. Mostraste a tua ignorância e preconceito, supostamente em nome de um passado sem portugueses ou a moralidade dos estrangeiros em detrimento dos outros, os broncos. E o bronco, no fundo, és tu.

Dexter disse...

Jose Marinho,

Obrigado pela resposta.
Calculei que aquelas declaracoes causassem arrepios dos pes à cabeça num consultor de comunicação.

__________________________________

Americano,

Podes sff enviar-me o teu mail ?
Não o coloques aqui, envia para o Pedro que ele já tem o meu.

Gracias

José Marinho disse...

Meu caro John Billy, sobre as declarações de Manuel Cajuda, gostaria imenso de o elucidar sobre algumas coisas, mas como consultor de comunicação do ex-treinador do Vitória, e sobretudo numa altura em que existe um acordo jurídico entre as partes, é conveniente ser recatado nas declarações. Mas, de todo o modo, penso que não foram declarações "um bocado para o absurdo". Acho que as pessoas percebem que foram "um bocado para clarificar as coisas". Como, aliás, ficaram clarificadas. De uma vez por todas.

Dexter disse...

John,


Descilpa la como é que é esse negico com a Sagres ????

ISso foi quando ?

Hugo disse...

Jorge Jesus, era o meu preferido para suceder a FS e depois a Camacho, acho que deveriam ter-lhe dado a oportunidade mais cedo. Chegou agora, num momento delicado para o Benfica, mas espero mesmo assim, que seja genuíno, e que seja ele próprio, ambicioso como é, "borrifando-se" para aquilo que os outros pensam ou deixam de pensar, que seja polémico, como o é, quando defende a sua Dama, que aponte o dedo quando tem de apontar, que goze com a merdice que é o nosso futebol, que goze com a comunicação social quando merecem.
Que grite, que refile para o campo, que seja o Jorge Jesus que sempre foi. È por isso que é diferente.
Eu estarei lá para o apoiar como fiz com os outros.

Hugo disse...

"Contracto de 12 anos com a Sagres!!!"

Achas que foi um mau contrato?
4 Milhões por época.
Por alguma razão, houve clubes que ficaram com um melão bem grande...

Algarviu disse...

Se não conhecesse o Jorge de Jesus, pelo que aqui li ficaria com a ideia de que se trata de um tonto, a roçar o inimputável,
que se não tiver por perto alguém que o trave só diz disparates.

Conclusão: pode-se ser um bom consultor de comunicação e um não tão bom criador de imagem.

Diogo C. disse...

"Até porque ele sabia que um empresário forte do nosso país lhe tinha prometido que em dois, três anos, estaria a treinar em Inglaterra."

Estou a ver que, se as coisas correrem bem no primeiro ano, para o ano, por esta altura, estaremos a discutir novamente qual o melhor treinador para o Benfica. :)
Ou não...

Também gosteu bastante da entrevista de JJ. Aliás, nunca pensei que ele fosse tão ponderado e compreensivo com certas situações. Sempre pensei que fosse um treinador Radical.
Vi também um discuro à Benfica.

Espero que o "deixem" ter sucesso.

DC

Dexter disse...

"O clube da Luz formalizou hoje um contrato com a Central de Cervejas, num acordo de patrocínio que colocará a marca Sagres na camisola oficial dos "encarnados" por 12 épocas, mas cujo valor não foi revelado."

Quando penso que já batemos no fundo, Vieira consegue sempre surprrender ainda mais.

Que vergonha

Jorge Borges disse...

José Marinho:
Vou fazer mais uma tentativa de estabelecer diálogo consigo. Não sei porque me ignora nem se o faz de propósito, ous e acha que as minhas questões e divergências não merecem o seu olímpico silêncio. Já confrontei aqui e no srbenfiquista, sem qualquer eco.

Também por isso o meu comentário de hoje é uma crítica, a si e a todos os jornalistas, bloggers, etc, que usam estes espaços para falar apenas metade das coisas. Per exemplo:
" Sei o que ele pensa sobre o Benfica, sei o que pensa agora e pensava há poucas semanas atrás Rui Costa sobre Jorge Jesus, sei porque Jorge Jesus foi agora contratado com um ano de atraso em relação à vontade inicial de Luis Filipe Vieira, sei como jogam as equipas de Jorge Jesus, sei o que ele se propõe fazer no Benfica, sei o que ele me disse, amiúdadas vezes, durante a época passada, sobre a equipa do Benfica e de como faria diferente se fosse treinador do clube e sei, por último, desde quando o FC Porto mantinha, ou pensava manter, sobre Jorge Jesus uma espécie de tutoria moral e quase jurídica. Sei da participação de Antero Henrique, director-geral da SAD do FC Porto nas negociações, há um ano atrás, que levaram Jorge Jesus do Belenenses para Braga, com o único objectivo de o contratar mais tarde para o FC Porto. Aliás, sei igualmente que os directores do FC Porto tentaram sabotar a transferência de Jesus para o Benfica até ao limite do moralmente tolerável"
porque é que me vez de dizer isto não revela tudo o que sabe sobre cada um itens que citou? Não pode? então porque falou neles? Não me parece justo para os adeptos, sedentos de informação, que alguém lhe atire com a "cenoura" e os ponha a correr atrás dela...
Não gosto deste tipod e jornalismo.
Se sabe e pode contar força, senão...

saudações benfiquistas

Pedro disse...

"Achas que foi um mau contrato?"

Não sei grandes pormenores do contrato mas nos dias de hoje fazer um contrato por 12 anos é um exagero. Fala-se em 40 milhões de euros o q dá menos de 4 milhões por ano. Mesmo q sejam 4 milhões por ano esse valor não terá o mesmo impacto daqui a 12 anos. E q tipo de patrocinio estamos a falar? É exclusivo?

Sinceramente não me recordo dos valores dos antigos patrocinios para poder comparar...

Dexter disse...

Pedro,

Contratos a 12 anos já tivemos a prova so ha um prejudicado e esse é o SLB.
É a antitese daquilo que defendo para o SLB.

Depois temos o problema de ser uma VERGONHA uma direccao demissionaria assinar um contrato destes.

E depois outro pequeno detalhe é que ninguem sabe os contornos do negocio. Quando é que isso vai ser apresentado aos socios/accionistas ? Faz-se um contrato de 12 anos, compromete-se o clube para 4 mandatos e nao se dá cavaco aos socios/accionistas ? Espero bem que seja fornecida toda a informacao.

José Marinho disse...

Meu caro Algarviu, como bem reconhecerá, ninguém pretendeu oferecer a imagem de um treinador sem vontade e discursos próprios. O que se passa é que Jorge Jesus não é tonto, mas é genuino. Não é inimputável, mas é frontal. E por isso, no plano em que a comunicação hoje em dia é tratada, Jorge Jesus deve defender-se e deve ter alguém que o defenda. Exactamente para que a sua imagem se possa construir em resultado das suas qualidades e não das suas insuficiências. Quero acreditar que o meu caro percebeu exactamente o que pretendi descrever com os exemplos que aqui trouxe e que a forma como posteriormente comentou terá a ver com algum exagero de interpretação. Até porque não consigo dissociar a comunicação da imagem. Sou consultor de comunicação e imagem. Todos nós temos defeitos na nossa comunicação que se realizam depois como defeitos de imagem. O truque está em percebê-los e ultrapassá-los. Sem grandes desvios de personalidade, sem hipotéticos avanços de marketing pessoal. Jorge Jesus, para o bem e para o mal, é ele próprio. Nuns casos, o clube e a sua comunicação devem deixar que essa personalidade própria flua, noutros deve cuidar de fazer alguns retoques. Ele próprio, Jorge Jesus achou oportuno, de outro modo não teria aceite o trabalho que fiz com ele. Acho que o meu caro Algarviu, com a boa disposição que o caracteriza, situou as coisas no plano da pessoa, enquanto eu situei sempre as coisas no plano profissional e nos impactos que gerará,cada palavra futura, cada gesto, cada esgar, cada solavanco nos relvados de Jorge Jesus no Benfica.

Helder disse...

José Marinho responda-me só a esta pergunta: Vai contiñuar a trabalhar com Jorge Jesus?


Abraço

John Billy #37 disse...

Diogo, não sei se é bom ou se é mau.
A última vez que assinamos um contrato de longa duração, se na altura até parecia um bom negócio, actualmente é a grande desculpa pelos insucessos desportivos.
Hoje podes dizer que 4 milhões por ano é muito. E daqui 5 anos? Vamos dizer que é pouco e vamos dizer que a Sagres é uma malvada que só quer o mal do Benfica?
E a questão do Dexter parece pertinente, assina-se um contracto de 12 anos e não se tem em conta a opinião dos sócios/accionistas?

José Marinho, só entenderia o teor das declarações do Cajuda se ele quisesse forçar a saída do Guimarães. Caso contrário é um absurdo.
Da mesma maneira que um presidente não se deve meter no trabalho do treinador, o treinador não se deve meter na direcção do clube.

John Billy #37 disse...

Saviola no Benfica!!
Nem acredito! Um avançado fabuloso.
Será um dos melhores jogadores do campeonato.
Tenho que dar os parabéns ao Rui.
Grande contratação.

Helder disse...

Última hora: Saviola no Benfica! Este é craque!!!

Edson Arantes do Nascimento disse...

Concordo com e compreendo perfeitamente todos os argumentos do Marinho sobre o JJ.

Enquanto adepto inimputavelmente benfiquista, gosto de ouvir e ler o JJ. Não há dúvida que o homem assume aquilo que quer, parece não ter medo de nada e, acima de tudo, tem uma vontade enorme de ser grande.

Óptimo, porque sabemos que ele sabe de futebol.

O problema é que estamos no Benfica e não no Barcelona, por exemplo.

E o Benfica actual, como bem sabemos, enferma de falta de capacidade de liderança e de instabilidade e fraqueza interna.

Por isso, JJ deveria compreender que o tempo é de arrojo, mas também de alguma contenção. Sobretudo ao nível do treinador.

Sabemos todos que esta deverá ser a última chance de LFV. E Jesus é, agora, o homem que o pode "salvar".

É que depois deste golpe nas partes baixas de muitos sócios, se esta época não for convincente (atenção que não estou a falar de títulos porque não sou maluco), acredito que LFV terá pouco espaço para preparar a temporada 2010/11, sequer...

Sendo assim, depois destas declarações e entrevistas aglutinadoras e de lançamento de mais uma ilusão, está na hora de JJ se resguardar, dedicando-se apenas ao campo de jogos.

Sob pena de declarações como "os jogadores comigo vão render o dobro... ou mais!" se virarem contra Jesus, himself.

Unknown disse...

john e dexter...o que é que vocês queriam????Que o Benfica parasse até 3 de julho???e principalmente para ti john agora já achas em um presidente demissionário contratar Saviola???Sejam coerentes...

Anónimo disse...

Sou do Sporting. Uma vez definido isto, tenho de confessar que desejo tudo de mau para o Jorge Jesus ! Com muita pena minha. Quem frequente alguns blogs do Sporting em que expresso a minha opinião recorrentemente, sabe que para mim o Jorge Jesus estava no Sporting desde há muito ! Ainda o homem estava no Belenenses, o PB em graça no Sporting e eu ouvia das boas por defender que JJ era o treinador certo para o Sporting !

O homem nunca foi campeão, pois não,mas cumpriu sempre os objectivos que se propôs. E caros inimigos da bola, espero que esta competência do Cruyff da Reboleira seja atacada pelo bicho que atacou a competência de outros que por aí passaram.

Ver JJ no Benfica é para mim um desgosto enorme ! Tenho de o confessar ... espero que JJ prove que eu estava errado em o ter defendido como a solução ideal para o meu clube durante um ano e meio ! Espero que todos aqueles que me diziam que eu devia ser maluco tivessem razão e que a minha fixação nas qualidades de JJ não passassem de uma insanidade difícil de explicar.

Por tudo isto, caro Jorge Jesus, desejo que o próximo ano da tua carreira seja péssimo ! que falhes os teus objectivos todos e que tenhas o mesmo fim dos teus antecessores, com excepção da Velha Raposa ! E acima de tudo espero que um dia te possa ver vestir de verde e branco ...

Acima de tudo preocupa-me que pela primeira vez eu não tenha vontade de desancar o treinador do meu adversário, que pela primeira vez simpatize mais com o treinador vermelho que com o verde ... pela primeira vez no meio da irritação que me provoca cada vitória do Benfica, vou ter lá bem no fundo, um pequenino travo de simpatia pelo sucesso do JJ ( como tenho quando o Mantorras marca um golo ... )

De um Sportinguista que vos deseja uma época miserável ...

( n me cortem isto ... a sério que é fair play - que como o vosso treinador diz é uma treta ... mas ainda assim ! )