blog

quarta-feira, julho 19, 2006

A palhaçada atinge contornos sobrenaturais

Governo português considera «uma vergonha» o processo Nuno Assis e endossa dossier à FIFA e UEFA

O Governo português, através do secretário de estado do Desporto, revelou-se esta tarde preocupado com a decisão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol em mandar arquivar o processo que penalizava o jogador do Benfica, Nuno Assis, acusado de envolvimento num caso de «doping».


Laurentino Dias
ASF
Revelando-se muito duro na abordagem do tema, o secretário de estado da Juventude e Desporto, Laurentino Dias, considerou hoje, em conferência de imprensa realizada em Lisboa e que se prolongou por hora e meia, que o acórdão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol que arquiva o caso Nuno Assis «viola grosseiramente as normas e regulamentos nacionais e internacionais da luta contra o doping».

Disse também Laurentino Dias que o Governo «vai remeter para apreciação da Procuradoria Geral da República» e dará conhecimento de todo o dossier à UEFA e FIFA, interpelando-as «para que tirem as consequências desta decisão» e, eventualmente, para o remeterem para o Tribunal Arbitral do Desporto.

O Secretário de Estado do Desporto considera «uma vergonha» todo o processo e garantiu que o Governo «irá até às últimas consequências neste caso».

Entretanto o processo Apito Dourado dura (????) há 2/3 anos mas isso já não é nenhuma vergonha. Os senhores que fazem parte desse processo passeiam-se por aí como se nada fosse, têm cargos poderosos, jantares na assembleia da republica... mas isso não é escandaloso.

Enfim, 32 anos depois da ditadura é o país que continuamos a ter.

10 comentários:

Pedro disse...

O mais impressionante é eu ainda me supreender com estas merdas.
É a impunidade total!!!

Estas merdas dão tão ou mas orgulho em ser benfiquista do q o um titulo nacional.

Não há palavras...uns filhos da puta q nada fazem para acabar com a corrupção no nosso futebol a falar de "vergonha"??

Puta q os pariu!!

caxana disse...

a azia dá para ser mal educado.

azia?

João Bizarro disse...

A azia é que estamos quase a ser o clube com mais sócios no MUNDO.

Essa é que é a azia de alguns.
Mas coitados, só à base do roubo e da corrupção é que dão luta!

Anónimo disse...

Qual corrupção qual caralho, o que vós quereis é ganhar a qualquer preço.
Comprai jogadores e treinadores de jeito e deixai de investir nos caquéticos juizes da liga.

João Bizarro disse...

Ò Caxola, o orelhas não foi condenado por nada.
Sabes tanto mas não sabes a historia. Só o que te contam ai na favela.

E mais um pormenor. A contagem é a sócios PAGANTES.

Não é que eu faça muito estardalhaço por entrar para o Guiness, mas estamos quase a bater o Mancehester United. Tás a ver a diferença?

E podes-te por na posição que a Alemanha perdeu a guerra porque este ano vais levar com ele outra vez. Até choras. Ui.

Pedro disse...

Ppssa...está visto q a internet chegou a aldeia...de repente os andrades descobriram todos os computadores. E para onde eles vão? Aos blogs benfiquistas...eles sabem bem o q é bom!!!

Nuno disse...

Seria engraçado ver o (des)governo português "ir até às ultimas consequências", bufando-se à FIFA e à UEFA sobre a vergonha do caso APITO DOURADO e da vergonha do caso MATEUS.

Ou será que nestes casos já não dá jeito que o resto do Mundo saiba o que se passa?

Pedro disse...

Evidente q não...é o q se chama pólvora seca.
E o engraçado (ou então não) é q os parolos do costume continuam a comer estas lenga lengas...

Hugo disse...

Mas será que existe apito dourado? Será mesmo que o processo existe? O outro falava do caso Mateus em comparação com os acontecimentos de Itália.
Este fica doido com um caso de dopping quando a corrupção do futebol português atinge todas as divisões e quase todos os dirigentes do futebol.
Os outros querem receber prémios sem pagar impostos.
Mas tá tudo parvo?
Tá decidido, este ano não vejo bola!

Pedro disse...

E o engra�ado � q ficam fulos comigo pq eu n�o deixo de falar em Apitos Dourados e nas arbitragens vergonhosas q todos os anos ocorrem nos nossos relvados.