blog

sábado, maio 21, 2011

Artur, o novo guardião da Luz

Finalmente a confirmação da contratação do guarda redes Artur que será o senhor que se segue na defesa da baliza do Sport Lisboa e Benfica. Espero que consiga fazer melhor que os anteriores, que marque a diferença pela positiva e que resolva, de uma vez por todas, as debilidades que os guarda redes benfiquistas apresentam a sair dos postes.

Isto agora não é o Braguinha, agora chegaste ao maior clube do mundo. A responsabilidade é enorme mas, se conquistares os melhores adeptos do mundo, o retorno que terás será inesquecível.

Bem vindo e boa sorte!

22 comentários:

JNF disse...

Tenho confiança neste jogador. Não sendo um nome sonante, acho que pode ser aquilo que precisamos.

Já agora, sempre era este o nome falado pelo senhor José Marinho?

Ginha disse...

Também acredito no Artur! Parece me uma pessoa calma!

Acho sim JNF! Mas apenas o Marinho o poderá confirmar...

Anónimo disse...

Agora que o artur esta confirmado pelo Benfica, estamos a espera da confirmacao sr. marinho, que este e o tal jogador que representa o prestigio do Benfica e a tal vitoria animica sobre os rivais.


ps. acho que o Artur e um Bom GR e como era a custo Zero fui a melhor escolha que o Benfica podia fazer depois de ter gasto 8.5M no FLOP do Roberto.

obrigado

carvalho disse...

È obvio que era este e ainda bem que é muito bom.
Abraço

Anónimo disse...

Obviamente que não era este o jogador de que o José Marinho falava. Não sei de onde tiraram essa ideia.

Espero, tal como o autor do post, que o Artur seja muito bem sucedido no Benfica. Gosto dele, mas vi-o no Braga e agora é como o Pedro escreveu: a história é outra. É Sport Lisboa e Benfica.

dafonso disse...

Não me parece ... seria mais um Diego, em choque com a direcção/treinador...

Anónimo disse...

Sr.Marinho era esta a grande contratação?

John Billy #32 disse...

Só falta também um defesa central com experiência para jogar ao lado do Luisão. O Rodriguez não era má opção.
Já chega de apostar em miúdos.

John Wakefield disse...

Sinceramente tenho que admitir que me sinto muito céptico em relação às capacidades de Artur Moraes para assumir a titularidade indiscutível da baliza encarnada. Defendo esta ideia, expondo os seguintes argumentos:

1- Jogador com pouca (s) reputação/provas dadas

Nunca o vi a jogar a titular num grande clube. Teve no inicio de carreira algumas oportunidades no Cruzeiro, mas não ficou lá por muito tempo. Na Europa, chegou ao Roma aonde acabou por ser um dos dispensáveis (foi um eterno suplente, chegando a ser emprestado ao Siena e Cesena). Desculpem-me se disser que preferia um Kameni ou um Sergio Romero, mais caros mas habituados aos grandes palcos.

2- Devido a essa inexperiência nos grandes palcos, poderá acusar a pressão psicológica de jogar no Benfica (sem falar na eventual perseguição da CS que não perdoa caso comece a falhar)? Mais um Moretto, ou na melhor das hipóteses, um Júlio César?

Eu até reconheço que o Artur fez uma boa segunda volta no Braga, mas o que é que fez mais na Europa? Só foi titular no Cesena (emprestado pelo AS Roma), na altura a disputar a Série B. De resto foi 1 eterno suplente.

Neste contexto, acredito que Artur seria uma boa segunda opção para a baliza (ainda por cima vindo a custo zero). Podia fazer a taça de portugal e depois, se merecesse, saltaria para o onze titular.
Mas eu acho que o Benfica não deve arriscar, e por isso, deve procurar um gr mais habituado a estas andanças.

ps: Independentemente do que eu penso ou deixo de pensar, garanto aqui que o jogador em questão terá sempre o meu apoio e claro que analisarei as suas exibições de modo imparcial. Quando o tiver que criticar, critico. Quando o tiver de elogiar, elogio.
Espero que, como alguns comentadores aqui o dizem, seja uma das melhores contratações do defeso em Portugal. Oxalá que Artur garanta os tais 10-15 pts que é esperado dos guarda-redes que actuam em equipas que desejam lutar por titulos. Tarefa exigente e ingrata, mas tudo é possivel. Boa sorte, Artur.

Pedro Vagos disse...

Não sei se realmente precisávamos de mais um GR ou não, Artur não me parece mau, mas também não mostrou ainda grande coisa. Fez uma boa 2ª volta? Fez... mas até aí foi sempre suplente do outro... e o outro até uns patos dava de vez em quando. E nem assim o Artur lhe tirava o lugar. E pensando bem, até o Roberto tinha feito uma grande época no ano anterior, em Madrid.

Volto a dizer, e peço desculpa mas até vou por CAPS LOCK: o que o Benfica realmente precisa para a baliza, é de um (muito) bom TREINADOR DE GUARDA REDES!!!! Para mim não é admissível que o Roberto tenha apresentado as mesmas falhas durante uma época inteira... falhas aliás que foram comuns também no Júlio César. Não é admissível e é indiciador que o problema talvez esteja no treino. As deficiências apresentadas por ele na pré-temporada eram para estar corrigidas no máximo em Outubro, à custa de muito treino específico... mas não foi isso que aconteceu.

Pedro Vagos disse...

José Marinho: era este? Se era, foi um post um pouco exagerado, quanto a mim. De qualquer forma, obrigado pelo contributo que deu à tomada de decisão do jogador. E já agora, não tem por aí nenhum treinador de GR que também vá junto com o Artur?

José Marinho disse...

Caro John Wakefield, é exactamente experiência que não falta a Artur. Campeão no Brasil, em 2003, pelo Cruzeiro, Doni era seu suplente, ao lado de craques como Cris, actualmente no Lyon. Mais tarde campeão estadual no Coritiba, onde foi o melhor guarda-redes do campeonato e ídolo da torcida. Mais tarde, Itália, Siena, Cesena e Roma. Aqui, inverteram-se os papeis, foi suplente de Doni, como outro qualquer seria, naquelas condições.
E sim, é este o craque que anunciei. E não, não retiro uma vírgula ao que escrevi. Porque quando o fiz sabia exactamente o que se estava a passar, sabia das interferências no negócio, sabia do desespero do presidente do Braga, quando percebeu que o Artur ia fugir para o Benfica, sabia dos telefonemas do Sporting, sabia da proposta do Besiktas, da intenção do Everton e do Wigan se encontrar com o procurador do jogador em Dublin, sabia do interesse da Udinese e do Paris St Germain, sabia que os franceses, quando estiveram a jogar em Portugal, com o Benfica, também estiveram em Braga a ver o jogador, sabia que o Schalke 04 tinha o Artur no topo das prioridades para substituir o Neuer. Sabia disto tudo. Mas sabia também que o Benfica, apesar de muita pressão escolheu o Benfica. E não foi, como se escreve, pelo facto do Benfica vir a estar na Liga dos Campeões, onde não está garantido que esteja. Foi porque o Benfica é grande, porque o Benfica é o maior. Hoje, o jornal A BOLA publica as seguintes declarações do Artur Moraes: «Era muito difícil dizer não ao Benfica. Falo por mim mas falo também em nome de muitos jogadores, o Benfica tem um apelo que é irresistível.»
Foi por isto que o Artur escolheu o Benfica.
PS: Sobre os muitos comentários deselegantes que se fizeram e continuarão a fazer sobre o meu texto, em que anunciava a contratação, era sensato que muitas dessas pessoas reflectissem no seguinte. Se eu escrevi aquele texto era porque tinha informação que nenhum dos outros comentadores deste blogue tinha. Escrevi porque sabia o que se estava a passar. Escrevi porque sabia quais eram os clubes interessados. Escrevi porque conheço o Artur desde o início da época e estabeleci com ele uma grande relação profissional e pessoal. Sei o que ele passou, quando era suplente do Filipe e toda a gente, no clube, percebia que ele era nelhor do que o titular. Sempre soube disso tudo. Recordo uma conversa que tive com um dos sócios da minha empresa de agenciamento de imagem - lá vem o Vieira escreve que estou a promover a minha empresa -. Disse-lhe que quando Artur começasse a jogar, nunca mais sairia da baliza e que o Benfica devia estar atento. Confirmaram-se as duas coisas. O Artur nunca mais saiu da baliza e o Benfica estava atento. E fez bem. Muito bem.

JNF disse...

Que grande contratação, sem dúvida.

Se isto é "uma vitória anímica do Benfica sobre alguns dos seus adversários em Portugal. Uma contratação que representa o prestígio que o clube ainda mantém e que ainda é suficiente para atrair jogadores deste nível, apesar do assédio importante de outros clubes" então bem se pode dizer que o Benfica bateu no fundo.

Simplesmente ridículo, senhor José Marinho, naquele post parecia uma vendedeira da praça a tentar vender os seus vegetais.

John Wakefield disse...

José Marinho,

Eu não conheço tão bem o jogador como o sr que o acompanhou mais de perto. E agradeço então os seus esforços por o ter convencido a assinar pelo Benfica, mas o futuro dirá se o jogador tem o perfil desejado para actuar no Benfica. Oxalá que tenha.

José Marinho disse...

Caro JNF, o seu comentário não é bem um comentário, é mais uma tentativa de ajuste de contas. Por causa de um outro post e de uma outra polémica entre nós. Se, depois da explicação que dei, não consegue juntar dois mais dois e não consegue perceber que, de facto, trata-se de uma grande vitória anímica sobre os nossos adversários, também não esforçarei por lhe fazer essa demonstração. E isso sim é que verdadeiramente ridículo, que não consiga ultrapassar a sua antipatia por mim, sem que isso lhe bloqueie o espírito. Passe bem, caro amigo, para o ano lá estaremos no estádio da Luz a aplaudir as defesas do Artur Moraes.

Anónimo disse...

"para o ano lá estaremos no estádio da Luz a aplaudir as defesas do Artur Moraes".
Ui, queres ver que também no Benfica não vai pegar de estaca e só vai jogar o final da época?

JS disse...

Pedro,
acabei por escrever a minha opinião no post que o José Marinho escreveu depois do teu.

Mas nunca será demais escrever que, independentemente da forma como foi publicamente discutida mais uma contratação do Benfica antes de se realmente se concretizar, o que importa é desejar as maiores felicidades ao Artur.

Não posso escrever sobre o valor do jogador pois poucos jogos vi. Mas, pelo pouco que vi, não parece que seja uma contratação errada: um sector (a baliza) já parece estar melhorado.

JNF disse...

Simplesmente dou-me mal com quem tenta participar em golpes palacianos, é daí a minha antipatia por si.

"Não pronunciarás falso testemunho contra o teu próximo"
- Êxodo 20, 16

E que próximos que estão...

José Marinho disse...

Não meu caro JNF, o seu problema é emprenhar pelos ouvidos, porque para chegar a uma conclusão tão defintiva sobre mim, teria, no mínimo, de me conhecer. E não conhece. Só ouviu dizer. E isso é que é ridículo. E triste.

José Vieira disse...

"Recordo uma conversa que tive com um dos sócios da minha empresa de agenciamento de imagem - lá vem o Vieira escreve que estou a promover a minha empresa -. Disse-lhe que quando Artur começasse a jogar, nunca mais sairia da baliza e que o Benfica devia estar atento".

Já que falas nisso e só por curiosidade, o sócio com quem tiveste a conversa foi o mesmo que sugeriste para presidente do clube e da sad no próximo acto eleitoral?
Em caso afirmativo, não devia ser somente o Benfica a estar atento mas também os seus sócios pois correm o risco de, num futuro próximo, em vez de elegerem um presidente e respectiva direcção, serem chamados a contratar meramente um prestador de serviços!!
Não se admirem, pois, que passemos de uma sociedade desportiva para uma súcia déspotiva.
Quem (ainda) não te conhecer que te compre...

Em relação a Artur, três notas:
Artur não é (e apenas poderá vir a ser) um jogador de "nível". Dizer-se o contrário é puro "agenciamento de imagem". Deve ser o guarda-redes de 30 anos a envergar a nossa camisola com menos jogos disputados de sempre. Não tem currículo.

O verdadeiro interesse de um clube por um jogador afere-se pela(s) proposta(s) que lhe fazem chegar. Artur escolheu o Benfica em detrimento do Besiktas. É que, tal como os chapéus, já todos sabemos que interesses há muitos, ó Marinho. Pois se até o Postiga interessa ao Real Madrid...

Mais do que aplaudir as defesas de Artur, interessa não "esquartejá-lo" quando falhe. Se isso se verificar, pode ser que tenhamos finalmente um guarda-redes. Boa sorte Artur.

JNF disse...

Não ouvi dizer. Mas parece que estava a precisar do "post com bolinha no canto". Curioso, afinal sabe do que estou a falar.

José Marinho disse...

Caro José Vieira, sei bem que querias que respondesse ao resto do teu post, mas o que penso sobre ti e as tuas pantominices estão devidamente difundidas e fundamentadas. Não importa acrescentar nada, porque já ambos percebemos que as nossas discussões são ruido para os outros comentadores. E essa será a nossa diferença. Eu vou parar, porque sinto que o Chama Imensa tem razão numa coisa. Já fui longe demais nas respostas às várias provocações que fizeste. Se farás o mesmo ou não, é-me indiferente, assim como não é relevante para mim que tu imagines que consegues desviar-me do que quer que seja, só porque me provocas. Não desvias e não desviarás. Não tens e não terás nunca essa importância. No dia em que quiseres discutir o Benfica, discutiremos. Enquanto insistires em provocações reles e canalhas, arranja aí alguns anónimos e entretêm-te com eles.
Ainda assim, finalmente conseguiste escrever qualquer coisa com que estou de acordo:
"Mais do que aplaudir as defesas de Artur, interessa não "esquartejá-lo" quando falhe. Se isso se verificar, pode ser que tenhamos finalmente um guarda-redes. Boa sorte Artur".
Boa sorte Vieira, o Luis.

Caro JNF, desculpe mas vai para aí uma grande confusão. Escreva com as bolinhas que quiser, mas, por favor, fale-me de coisas sérias e se não for pedir demais, coisas que eu entenda. Assim, não tenho resposta para si, porque não faço a mais pequena ideia do que escreve. Sinceramente, não entendo, não percebo e muito menos sei do que está a falar. Uma prova de carácter que eu costumo dar é o de não emitir juizos de valor sobre pessoas que não conheço. Experimente fazer o mesmo, especialmente quando mistura o amor que ambos sentimos pelo mesmo clube com oportunidade para ajustar contas. E o problema é que só você é que sabe que contas são essas. E quando escreve sobre golpes palacianos, mais descansado fico de que o meu caro não sabe nada. Pensa que sabe, porque ouviu dizer, mas, na verdade, não sabe. Nem faz a mais pequena ideia.