blog

quarta-feira, junho 20, 2012

Trupe de ladrões



Em pleno século XXI, com a tecnologia que há ao dispôr, acontecer coisas destas é escandaloso!! A teimosia da FIFA/UEFA em aderir às novas tecnologias que impeçam que um golo limpo não seja validado porque não há certeza se a bola entra ou não é absurda. Colocam árbitros de baliza que durante os jogos nada, mas rigorosamente nada, fazem. para quê? No jogo Espanha-Croácia há um agarrão brutal a um jogador croata na área da Espanha. Um árbitro, um árbitro de baliza e um fiscal de linha, nenhum dos três assinalou falta. Como é possível?
Na competição maior da UEFA continuam a acontecer erros de arbitragem inaceitáveis. E os responsáveis nada fazem para alterar o estado das coisas.
Claro...só assim o Sr.Platini pode dizer o que disse sobre os finalistas do Euro como anteriormente tinha dito dos finalistas da Champions. É que assim ainda podem mexer as coisas a seu (interesses económicos??) favor.
É por isso que os clubes corruptos nunca são castigados. Fazem todos parte desta trupe de ladrões.

5 comentários:

Magnus Pym disse...

Enquanto a malta for aos estádios e assine tv's pay-per-view para ver estas palhaçadas, esta gente vai brincar com a nossa cara.

Por mim, futebol uefeiro só no sofá ou em tv free... E quando estas cenas acontecem mudo logo de canal, para algo mais.

Eles que vão gozar com outros.

REDAVENGER disse...

Caro Pedro, neste caso do golo fantasma há fora de jogo no inicio da jogada, ou seja, tanto palavreado em torno das novas tecnologias, e se houvesse um chip a validar o golo, esse golo teria falseado o resultado.

Villaverde93 disse...

Sempre é mais facil roubar ao coitado.

Saudos desde Futboldeetiqueta.com

B Cool disse...

Falar é sem dúvida fácil. Convém saber quais são as indicações do international board para os árbitros de baliza e saber se efectivamente a tecnologia existe ou não.
1 - O árbitro de baliza normalmente só tem autonomia para informar o árbitro principal se a bola entrou ou não, cabendo a este último a decisão final (só que ao contrário do assistente não tem bandeirinha para se ver a sinalização dele) - digo normalmente porque em "certas federações" ignoram algumas determinações do international board

2 - As tecnologias até ao momento falharam todos os testes realizados (sejam as de chip ou sem chip), é fácil falar mas é difícil fazer. Os últimos testes foram realizados há poucos meses em Inglaterra e ainda não sei como correram, mas antes de funcionarem em jogos teste e depois serem testados em competições internacionais, tipo mundiais de juniores, dificilmente serão adoptados, pois é a fifa que dá ou não a autorização para ter 6 árbitros ou equipamentos tecnológicos nos campeonatos dos associados.

Espero ter sido esclarecedor

André Leal disse...

B cool: Com vontade verias que é fácil. Um exemplo:

Numa falta bastaria o jogador que a sofresse se queixar (com um gesto ou algo semelhante) e, caso o jogador que eventualmente a tivesse cometido não assumisse o lance seria estudado e o jogo entretanto seguiria. Caso o 1º jogador tivesse razão o jogo voltava ao ponto da falta e o 2º seria castigado. Caso não tivesse razão seria ele castigado na primeira paragem. Ao fim dum mês 90% das faltas seriam assumidas e 90% das simulações acabavam. Mesmo que houvesse alguns erros por parte de quem interpretava no vídeo, quem iria arriscar?