blog

quinta-feira, outubro 11, 2007

Conclusão e salários

"Decisões sobre o Processo Apito Dourado serão conhecidas até Maio"

Espero bem que sim. E o semblante carregado do corrupto à saída da reunião permite ter esperança que algo de bom para o futebol português possa ocorrer então, e que anos e anos de podridão possam ser, finalmente, punidos.

- No Benfica fala-se da intensão de manter esta descida da massa salarial nas contas do clube. Só para esta época a despesa com os salários reduziu-se em 3 milhões de euros facilmente explicáveis pelas saídas de 3 jogadores dos mais caros: Simão, Miccoli e Karagounis. Pretende-se instalar um tecto salarial de modo a evitar aumentos abruptos na massa salarial.
Temos o exemplo dos lagartos que tiveram que mandar o tecto salarial às malvas de modo a conseguirem manter os seus melhores jogadores. Um bom jogador no Benfica, rapidamente dá nas vistas internacionalmente, algo como um tecto salarial apenas irá aumentar a pressão para sair porque sabem que mais que aquilo o clube não lhes dará. Uma coisa é ter racionalidade na hora de negociar contratos, outra é tabelar logo à partida que temos aquele limite...Não me agrada a ideia. Pelo menos da forma como os lagartos a implementaram...

40 comentários:

João Bizarro disse...

Noticias do Record e do Jogo sobre o Benfica valem.... ZERO.

A par desta entram 15 e saem 10 em Janeiro!

Quanto ao AD, estou sentado à espera.

jaco disse...

Tambem estou ancioso para que saia o resultado do apito dourado, e tambem gostava de saber porque se deixou de falar do apito encarnado, enfim, enquanto este pais for um pais centralizado, vaisse continuar a ver coisas assim, com o poder todo concentrado em lisboa, é muito mais facil os clubes da capital "controlarem" morgados e afins, mas eu acredito na justiça...
Em relação aos salarios da vossa equipa, acho estranho quando compram jogadores por 10 milhoes, e depois não têm dinheiro para ordenados, e no record diz que se o benfica quisesse tinha segurado o micilli por 3 milhoes de euros, mas decidiram nao compra-lo porque o seu ordenado era muito alto, e se o slb implantar um tecto salarial rigido, podem deixar de pensar num benfica europeu.

João Bizarro disse...

Se calhar devias antes referir que o C. Rodriguez está 99,9 % garantido e por valores inferiores aos que foram apontados ontem.

john billy disse...

mais um ano só para conhecer a decisão? tanto tempo para quê? ainda há dúvidas?
como diz o joão bizarro, essas noticias não tem credito nenhum.
e tb eu,não gosto desses tectos salarias. deviam por um limite nas contratações, para não termos planteis com 30 e muitos jogadores. isso sim sai muito caro e não traz mais valias. prefiro pagar um bom ordenado a um jogador que faz a diferença que pagar ordenados razoaveis a 10 jogadores que só servem para fazerem número nos treinos.

Nuno disse...

Vou esperar sentado, para não me cansar muito.

Pedro disse...

"prefiro pagar um bom ordenado a um jogador que faz a diferença que pagar ordenados razoaveis a 10 jogadores "

Exactamente. É exactamente essa a minha opnião. Simão era o mais bem pago do plantel e isso nunca me incomodou minimamente. Merecia cada centimo.

Não estou a dar qqr valor a qqr noticia de qqr pasquim...a questão do Apito Dourado é uma frase de Herminio Loureiro e a questão do tecto salarial é antiga, á a ouvi de dirigentes do clube e regressou agora por causa da redução de 3 milhões na massa salarial.

Mex disse...

Também não concordo com tectos salariais. A não ser que haja prémios de jogo e/ou prémios por objectivos. Estes tectos salariais alem de limitarem os valores das cláusulas de rescisão, impedem contratações de craques (ex: Miccoli) e são também um convite para que grandes jogadores procurarem melhores condições financeiras noutros clubes.
Mais vale ter 18 jogadores de qualidade, e bem pagos, do que 30 de qualidade duvidosa e baratos. O barato sai caro e sem ovos não se podem fazer omeletas.

Americano disse...

Contrariamente à maioria, sou a favir de tectos salariais, se bem que possa haver uma ou outra excepção, mas mesmo só uma excepção.
Os custos com pessoal estrangulam completamente as finanças dos clubes, e os nossos clubes têm de aproveitar a boa formação que têm para ter jogadores mais baratos, e dessa forma ter resultados de exploração equilibrados. Como eu já disse, ter 15 milhões de lucro quando se vende um jogador por 20 não é brilhante, nem um pouco mais ou menos, os nossos clubes têm de chegar a um ponto que os custos sejam cobertas pelas receitas ordinárias, excluindo Liga dos Campeões e os resultados das transferências de atletas, e isso só se conseguirá baixando e muito os salários. Saúdo o Benfica por fazer isto, se por um lado me custa ter perdido o Miccoli, o Karagounis e especialmente o SImão, acho que este é o caminho a seguir, e daí achar que a política desportiva está muito ligada às directrizes financeiras traçadas, por isso nem tudo se pode achar negativo na gestão desportiva presente.

João Bizarro disse...

Estou como diz o John Billy pague-se bem a 10 jogadores que façam a diferença. Não me importo nada.

Pedro disse...

Americano tu podes controlar os custos sem teres o tecto salarial definido. Se tiveres uma gestão financeira correcta terás os bons jogadores a receber melhores ordenados e o plantel aceitará isso bem, já tenho dúvidas q as excepções aos tectos salariais sejam tão facilmente aceites pelo plantel. E não esquecer q atrás de uma excepção vem outra e outra, etc...

Imagina o Cardozo q chega ao SLB este ano, ganha 10 mil cts mês, desata a marcar golos e desperta o interesse dos grandes da europa. Queres segurá-lo mas com um tecto de 20 mil cts como o consegues fazer? Vais abrir excepção?

Não será preferível não ter o tecto e simplesmente ter uma gestão racional?

Eu já defendi a questão dos tectos salariais mas os exemplos não foram muito favoráveis...

Americano disse...

Pedro, eu só digo pode haver uma excepção porque acho que deve existir um mínimo de flexibilidade, mas mesmo mínimo, só para salvaguardar casos que acontecem uma vez na vida.
A questão do tecto "per si" não resolve nada, obviamente, tem de ser conjugada com outros factores. Claro que é melhor ter um jogador a ganhar 100 e mais vinte jogadores a ganhar 1, não tendo tecto salarial, do que ter um tecto de 20, e ter oitenta jogadores sob contrato a ganharem 19! O que é preciso claramente é definir o quanto se pode gastar numa época com todos os ordenados, fazer uma média bastante clara em relação ao número de jogadores, e aí sim definir um tecto, até para evitar grandes desequilíbrios. E respondendo à tua pergunta, se o Carodzo desatar a marcar golos e quiser ganhar mais que 20 (imaginando que é esse o tecto), sim deves vendê-lo, mantendo a tua política definida e aproveitando para encaixar algum extra. Até porque tens de traçar sempre um limite, caso contrário eu pergunto, se o Cardozo desta a marcar e que ganhar 60 por mes que fazes? Tens que vender, logicamente. Por isso digo, não podes analisar duma forma "Não será preferível não ter o tecto e simplesmente ter uma gestão racional?", tens de ter um tecto E uma gestão racional. Aliás, a UEFA está apertar e de que maneira com os critérios para particiapção nas provas da UEFA, e quem não estiver bem financeiramente daqui a uns anos pode preparar-se para ver a Europa na TV, depois lá se vão as receitas milionárias...

john billy disse...

se houver tecto salarial não pode haver execpções. se houver, já não há tecto salarial.
o que deve haver é um orçamento para salários e aí sim tem k ser cumprido a risca.
vamos imaginar que temos 5 milhoes de € só para salários, é preferivel contratar 20 jogadores a receber 250 mil € por ano ou 30 a receber 170 mil €?
é por esse motivo que ontem pus o butt nas dispensas já em dezembro. deve ter um ordenado muito elevado só para estar no banco. mais vale poucos mas bons!

Anónimo disse...

falem da entrada de jogadores em janeiro e da saida de alguns jogadores tambem. gostava de ver esse topico aqui discutido

João Bizarro disse...

Anónimo, já aqui foi dito que é cedo pra falar disso. Há jogadores que se fala (Record) que até Janeiro vão ter oportunidade de jogar e mostrar o seu valor (Fábio Coentrão, por ex.).

Pra quê estar agora a dizer que A ou B têm de ser emprestados se até lá eles podem provar que podem ficar no plantel?

Pedro disse...

"se houver tecto salarial não pode haver execpções. se houver, já não há tecto salarial."

Ora nem mais. Hoje estamos em sintonia!!
:)

anónimo volto a dizer, pelo menos na minha opnião, ainda é cedo para falar de dispensas...

Anónimo disse...

Ora bem, meus amigos, quem aqui é que aceita a decisão de gastar 9 milhões no Cardozo, e pagar-lhe sejam 10 mil sejam 15 mil contos por mês, em vez de ter gasto 4 milhões (bem faladinho vinha por 3,5) no Miccoli, e pagar-lhe 200 ou 250 mil euros por mês? Só a diferença dos 5 milhões de euros no preço davam pa 2 anos e meio de salários do Miccoli, fora o que ele rendia dentro do campo e fora dele!
Em termos de empatia com os adeptos, só mesmo o Rui Costa, penso que ele passava mesmo o Simão nesse aspecto! Não me vou esquecer, e acho que o pequeno bomb também não, o momento depois do jogo na Reboleira o ano passado, quando o Miccoli teve que vir ao relvado para a entrevista e a malta ainda lá estava, bem, se aquilo não foi a definição pura de empatia, então não sei...
O que quero dizer é que foi um erro que entra para o top 3 dos maiores erros do SLB nos ultimos, vá lá, 7 anos, e que agora é um bico de obra do catano, que é ter um jogador de 9 milhões dele a encher chouriços!!
E o Simão metia 3 ou 4 jogadores adversarios só de olho nele, o que desiquilibrava logo a balança para o nosso lado! Onde está o gajo para o lugar dele?
Abraço!

Danny

GR1904 disse...

Eu discordo totalmente de tectos salariais. É errado pensar, numa optica de estrategia financeira, que isso sirva de mecanismo de controlo dos custos. Totalmente errado mesmo. Do ponto de vista financeiro e estratégico, os custos têm sempre de se adequar aos proveitos e respectivas expectativas. É esta a base de controlo e a partir da qual se estabelecem objectivos.

Por outro lado, ter um tecto salarial limita automaticamente a politica desportiva pq impedirá a contratação de jogadores que fazem a diferença pela sua qualidade. E a qualidade paga-se. Excepcionalmente pode acontecer casos como o C.Rodriguez que tem sido um grande achado e não estará, certamente, nos mais bem pagos do plantel. O caso do Miccoli, por exemplo, é um exemplo flagrante de um jogador que sem ser muito caro (na verdade, até seria barato tendo em conta a sua utilidade/rendibilidade em campo) não entraria nas contas do Benfica, pq o seu salário era demasiado elevado. E aqui entram varios aspectos a ter em conta: o facto de ser indiscutivelmente melhor a todos os niveis ter 1 jogador de qualidade a ganhar X do que ter 5 medianos a ganhar esse mesmo X; o facto de haver jogadores que têm um salário elevado mas que, por circunstancias de mercado ou da sua situaçao do momento, não acarretem custos de contratação ou este é mt baixo; etc.

Depois há outra coisa. É que um jogador de qualidade pode custar mt dinheiro. Mas tb atrai adeptos ao estádio e patrocinadores disponiveis a gastar mais, que são fontes de receita alavancadas pelo investimento feito nesse jogador. Daí ao retorno do investimento pode ser um pequeno passo.

Muito mais haveria para dizer, mas é de facto extremamente limitativo adoptar um tecto salarial. O que não deve acontecer é haver jogadores que ganhem muito sem que tenham rendimento em campo compativel com esse estatuto e, ao mesmo tempo, jogadores que acabam por ter rendimento maior que esses e ganhem muito menos. Mas isto é outra questão.

Americano disse...

Mais uma vez discordo totalmente da maioria na análise que se faz ao Miccoli. Obviamente apreciava-o, mas em termos de custo/rentabilidade era extremamente caro, não se pode pagar 250.000 €/mês a um avançado que marca em média 10 golos por época e falha 20/30% dos jogos. O único jogador caro que era "barato" era o Simão. E ter jogadores que ganham balúrdios acarreta sempre um problema nas negociações com outros, ou acham que o Kat aceitava ganhar "apenas" 900.000/ano se soubesse que tinha um companheiro ponta de lança a ganhar 250.000/mês e a render o mesmo que ele? E escusam de argumentar com o caso do Nuno Gomes, porque obviamente tal como o Miccoli também é caríssimo na relação custo/rentabilidade.
O futebol português não tem outro caminho que não o de apostar na formação, vendendo jogadores quando atingem valores de mercado fora da nossa realidade, e terá de ser assim durante vários anos, até se consolidar completmante do ponto de vista financeiro. Aí, aos poucos, pode ir aumentado os gastos com salários e transferências, até lá se não mudarem acreditem que têm a falência pela frente. E não pensem que o Benfica está fora desta realidade, tem mais algumas possibilidades que os rivais, mas sofre do mesmo problema. Gostem ou não, tem que se seguir uma política parecida à dos lagartos, e olhem que eles não precisaram do Miccoli, Simão e Karagounis para ganhar mais que nós nas 2 últimas épocas.

Pedro disse...

O Miccoli é um caso q não é assim tão linear. É um fantástico jogador com uma empatia incrivel com o clube e adeptos mas, como agora se pode constatar, é demasiado propenso a lesões. O problema nunca foram os 3/4 milhões pelo seu passe mas sim os 60 mil cts q ele ganhava na Juventus e foi ganhar para o Palermo. O dinheiro q demos pelo Cardozo dava para os ordenados mas e o resto dos jogadores?

"ou não, tem que se seguir uma política parecida à dos lagartos"

Claro q não. Eles são o melhor exemplo do q não se deve fazer...ficaram à nossa frente pq apanhámos um Fernando Santos e são ajudados qd é necessários pelos amigos do apito. Eles deixaram de ter uma equipa competitiva por causa do tecto salarial (q no caso deles era mesmo muito baixo).

john billy disse...

americano, apesar de teres razão no que escrevestes não podes resumir o vencimento de um jogador apenas pelo seu rendimento em campo.
basta ver o real madrid dos galacticos beckham, ronaldo, zidane etc.. teve um rendimento desportivo péssimo mas muito lucro a nivel financeiro. o beckham podia ter o vencimento mais alto do mundo mas gerava uns lucros brutais em termos de publicidade, vendas de camisolas e por aí fora.
concordo ctg que temos que apostar na formação, mas vão ser sempre precisos grandes craques, daqueles que levem multidões ao estádio.

type_o_negative disse...

"Um bom jogador no Benfica, rapidamente dá nas vistas internacionalmente"!
Sinceramente, nem os gatos fedorentos se lembravam desta. Brilhante momento de humor. Ó Pedro, não te enxergas mesmo. Como se alguém visse os vossos jogos, ou os colossos europeus andassem atrás dos vossos jogadores...
Ele há cada uma....

ps: a não ser k te estejas a referir à RTP Memória e aqueles jogos a p&b. Não tarda ainda vos cotratam o Coluna ou Eusébio...

Americano disse...

Claro John, mas nós (ainda) não temos a dimensão do Real, e o Miccoli não pagava os custos em camisolas, daí eu dizer que pode haver uma excepção muito grande para um jogador que se pague a si mesmo.
Pedro, acho a tua visão do último parágrafo demasiado redutora, eles têm a política certa, cometeram foi uma série de erros de gestão desportiva, mas estão no caminho certo, não tenhas dúvidas. E tu podes dizer o que quiseres, mas eles ganharam mais que nós nas 2 últimas épocas, e isso não se explica só pelo treinador. Além de que essa tendência ameaça manter-se com Camacho ao nosso leme. Apenas concordo que eles poderão ter um tecto demasiado baixo, mas como o Benfica tem outra capacidade de gerar receitas correntes, pode pagar mais. Facto é que eles com um orçamento bastante inferior ao nosso conseguiram fazer desportivamente melhor, logo algum mérito têm a esse nível. E já têm perspectivas de novo grande encaixe financeiro em Janeiro, e nós nem por isso.

Americano disse...

Pedro, e se quiseres lembro-te que houve uma época que eles "apanharam" o Fernando Santos, venderam o Quaresma e o Ronaldo, nós "apanhámos" o D. Sebastião Camacho, e só os passámos na recta final do campeonato graças ao pontapé do Geovanni, sempre com eles a gastarem menos dinheiro e já a apostarem na formação.

Pedro disse...

Hoje em dia não encontras nenhum jogador q faça a diferença, para o nível exigido pelo SLB, por menos de 15 mil cts q era o tecto salarial do scp.

Podes dizer q eles ganharam nos ultimos dois anos mas nos ultimos 4 nós ganhámos mais. Isso é irrelevante. Tu percebes o suficiente de bola para olhares para o plantel deles e perceberes q aquilo poucas ou nenhumas garantias dá num campeonato honesto. Não ponho em causa q a politica do scp não seja realista mas se o SLB a adoptar então q se deixem das tretas de ganhar tudo, conquistar a Europa, etc etc.

Os tectos salariais funcionam num modelo competitivo em q TODAS as equipas estejam em pé de igualdade, tipo NBA onde, julgo, o tecto salarial seja igual para todas as equipas.

Americano se tu metes um tecto salarial e não o ultrapassas achas q consegues ombrear com outras equipas q pagam o dobro q tu pagas a jogadores? Achas q a qualidade dos jogadores será a mesma?

Americano disse...

"Americano se tu metes um tecto salarial e não o ultrapassas achas q consegues ombrear com outras equipas q pagam o dobro q tu pagas a jogadores? Achas q a qualidade dos jogadores será a mesma?"

Não, tal como também não consegues ombrear financeiramente com o Real ou o Barça ou o Manchester, nem vais conseguir, logo a única forma que tens de ombrear é formar e viver realisticamente. E como te disse acho realista termos um tecto de 20 mil (por exemplo) já que geramos mais receitas que o Sporting, e esse tecto permite-te perfeitamente fazer uma grande equipa se tiveres formação, além de que isso a acontecer permite-te ir gerando receitas extraordinárias, pagando dívidas, e aos poucos aliviar os enromes custos financeiros que temos e podes ir libertando esses para o pessoal. Lembro-te que como esse tecto podes ter 11 "Katsouranis" (quem nos dera), e tens de começar a ter nesse 11 2 ou 3 putos da formação que começam com baixos ordenados e que aguentas 2/3 anos a ganhar bem abaixo do teu tecto. Quando eles tiverem propostas para ganhar acima do teu tecto, significa que já consegues um belo encaixe financeiro. Tem de ser o caminho, senão volto a dizer é a falência que espera a todos, uma sociedade não aguenta anos e anos com um défice de exploração gigantesco, e em Portugal (e no futebol em geral) são os custos com pessoal que sufocam os clubes.
É apenas a minha opinião, mas trabalho nesta área e acredita que a minha visão tem algumas bases, e acima de tudo muita preocupação com o nosso clube.

101%SLB disse...

Americano: já olhaste para o RG do Benfica? É que não olhaste de certeza, pois não encontras lá défice de exploração algum. Basear um orçamento com base em receitas extraordinarias, é o cumulo da incompetência. Se trabalhas nessa área deixa que te diga que as tuas bases são fraquinhas.

Americano disse...

101%slb, isto aqui (caso não tenhas reparado) é um blog de futebol, logo fazer uma análise tecnico-financeira extensa sobre as contas do Benfica não me parece propriamente interessante para a maioria dos leitores. Mas já que as minhas bases são "fraquinhas", certamente ao contrário das tuas, explica-me lá como é que esta época à parte, em TODAS as outras a SAD do Benfica apresentou prejuízos apesar de ter resultados extraordinários positivos, sem ter "défice de exploração"??? E este exercício teve 15 milhões de lucro, mas só a venda do Simão foi de 20 milhões de euros, já que leste o relatório, qual foi a mais-vaia contabilísitica? Os resultados operacionais foram positivos? Se juntares os financeiros mantêm-se positivos, ou necessitámos dos extraordinários para gerar esse lucro?
Ilumina-me lá sumidade, a minha educação e experiência profissional na área só me ensinaram a dizer disparates...

Quetzal Guzman disse...

Plenamente de acordo com o post e com o que escreveste nos comentários, especialmente isto:
"podes controlar os custos sem teres o tecto salarial definido. Se tiveres uma gestão financeira correcta terás os bons jogadores a receber melhores ordenados e o plantel aceitará isso bem"
e isto:
"Os tectos salariais funcionam num modelo competitivo em q TODAS as equipas estejam em pé de igualdade, tipo NBA onde, julgo, o tecto salarial seja igual para todas as equipas"

João Bizarro, n'O Jogo depende sempre de quem assinar. Se for o Ricardo Lemos podes confiar.

101%SLB disse...

Americano, tens razão, não vou entrar em análises económico-financeiras com alguém que baralha conceitos dessa natureza! ;)

Bruno Pinto disse...

Se já agora é o que é, com um tecto salarial os jogadores do Benfica até vão pagar para sairem do circo! Ainda por cima com a carga fiscal actual... O Vieira está em grande!!!

Americano disse...

101%slb, obrigado pelo teu esclarecimento, foi tão elucidativo como eu esperava.

jaco disse...

Já estão a armar o teatro para ver se voces são campeões na secretaria, ja querem destabilizar o dragão.
Ironia: Querem tirar pontos a uma equipa que ganhou todos os jogos justamente, sem favorecimentos de arbitros, para dar vantagem a equipas que estão a ser levadas ao colo, a serem constantemente favorecidos pelas arbitragens, eu ainda acredito que abril é possivel, dificil, mas é.
O apito encarnado está forte e de boa saude.

Anónimo disse...

2 benfiquistas a discutirem um com o outro sobre o conceito de questões muito mais abrangentes e sobre as quais, penso eu, nem um nem outro, e não estou a pôr em causa que saibam disto, sabem 5% daquilo que acarreta um universo empresarial como o do Benfica! Com meia dezena ou mais de sociedades que pertencem ao mesmo universo, cada uma a apresentar as suas contas, e os seus défices ou proveitos, com certeza que tudo não se resume só à questão sobre a qual estão a discutir!
E como duscutem aqui, não se preocupando sobre a imagem que dão ao clube, no estádio possivelmente é a mesma coisa: tanto aplaudem à minima coisa, como assobiam à minima coisa! O Benfica não é isto! Se calhar gostavam antes de ter uma grande racionalidade económica (???) como alguns dizem ter e depois em 3 anos mudar 4 vezes de relvado! Grande racionalidade e grande acerto nas escolhas sim senhor!
Resumindo: nenhum de nós conseguiria mais do que aqueles que lá estão nem com certeza acrescentava nada de muito positivo se tivessem que estar dentro do SLB a ter que lidar com o volume de problemas e questões complexas como as que uma sociedade que movimenta dezenas de milhões acarreta! Fora o pequeno promenor que qualquer pequena questão no SLB se torna num problema nacional! Porque se o SLB tivesse feito 120 milhões em 2 anos em vendas de jogadores e ninguém ainda conseguisse explicar o que foi feito a esse dinheiro, meus amigos, era a puta da loucura! E o SLB desde há 4 anos para cá apresenta resultados positivos, enquanto outros pagam 50 mil por mês a administradores!
Não queiram tudo para hoje, quando ainda ontem távamos na completa miséria!
Apoiem mas é a equipa, seja de futebol seja de andebol seja de matraquilhos, e peçam contas nas assembleias gerais às quais tiverem oportunidade de assistir!
Abraço!

Danny

Americano disse...

Caro Danny, permite-me fazer alguns reparos ao teu texto, já que me parece que fizeste o mesmo:

"tanto aplaudem à minima coisa, como assobiam à minima coisa!"

- é um comentário escusado, nunca assobiei nem vou assobiar nenhum atleta do Benfica no estádio, e critico quem o faz.

"Se calhar gostavam antes de ter uma grande racionalidade económica (???) como alguns dizem ter e depois em 3 anos mudar 4 vezes de relvado!"

-Estás a misturar políticas de fundo com um erro em contratar a empresa que muda a relva, por favor?! Eu não acho que esteja tudo bem no Sporting, pelo contrário adoro rir-me das trapalhices daquele clube patético, apenas elogiei a aposta na formação que eles fazem. Ser benfiquista não significa ignorar o que os rivais fazem bem, pelo contrário acho que devemos aprender em algumas áreas (poucas, felizmente)

"Resumindo: nenhum de nós conseguiria mais do que aqueles que lá estão nem com certeza acrescentava nada de muito positivo se tivessem que estar dentro do SLB a ter que lidar..."

- Mais uma vez estás a falar sem saber, obviamente haverá dirigentes melhores que os nossos neste mundo, mas claro que não sou um deles. Aliás apoio esta Direcção, mas mais uma vez por apoiá-los não quer dizer que não discorde de algumas coisas, certo?

E o SLB desde há 4 anos para cá apresenta resultados positivos,

- Mentira. Antes de este exercício (2006/2007) a SAD apresentou sempre prejuízo.

Mais uma vez digo, acho tremendamente 3º mundista a ideia de que nós fazemos tudo bem e os outros tudo mal. O Benfica felizmente trabalha bem em muitas áreas, sendo inclusivamente copiado pelos nossos rivais, mas acho que é necessário apostar numa política de formação para sobreviver. E não é preciso ser nenhum génio para chegar a essa conclusão, basta ler os relatórios anuais da Deloitte para se perceber o caminho que o futebol português tem de seguir. Não pensem que é por apresentarmos 15 milhões de euros de lucro numa época que está tudo bem e que estamos a nadar em dinheiro, longe disso, o rigor orçamental em relação aos ordenados e outros custos é de louvar e tem de continuar durante bastante tempo. Conseguindo-se esse saneamento, com a força da marca Benfica, quem sabe se daqui a 10/15 anos não podemos estar a ombrear desportiva e financeiramente com os gugantes da Europa?

P.S. Desculpem a extensão do post, mas acho o assunto muito importante, bem mais do que saber se deve jogar o Di Maria ou o Nuno Gomes, por exemplo.

Seneca disse...

Gostei da ligação patenteada nas etiquetas: Benfica e Corrupção.
Realmente num país onde dizem existir 6.000.000 de benfiquistas, era o que faltava se a corrupção só tivesse uma cor... Para bom entendedor...

Americano disse...

Seneca, claro que não tem uma cor, tem duas: azul e branco

Pedro disse...

Na mouche
hehehehehe

jaco disse...

Pois, corrupção tem a mesma cor de benfica, vermelho, voces no fundo conhecem a essencia do vosso clube.

Anónimo disse...

Amigo americano, se reparares fiz questão de demonstrar que, não tendo nada a ver com a vossa discussão, também me inclui no grupo, ao dizer que "... nenhum de nós conseguiria..."...
Só estava a tentar que a discussão entre vocês levasse outra direcção sem que se passa-se a escrever somente post´s com 2 ou 3 linhas, se é que me faço entender!
Duma coisa eu acho que tenho razão: à frente das finanças do SLB está alguém MUITO BOM, isso é ponto assente!
E não devem esquecer que administrar as finanças do SLB não é a mesma coisa que os outros!
E já agora, se em 2 anos tivesses que trocar o relvado 3 vezes, o que é que consideravas isso? Uma pequena questão??? Porra, se nem conseguem mudar de empresa que colaca a relva, seja para poupar uns miseros milhares seja mesmo por incompetência em negociar, eu ficaria preocupado amigo!
E já agora, compara a gestão do SLB com a dos lá de cima, à qual também fiz referência e não ligas-te muito... ;-)
E para acabar, eu não disse que ias para o estádio assobiar, falei nisso abrangentemente, para tentar chegar a alguém que leia isto e que pertença a essa classe...o último ano em que a massa adepta do SLB se juntou em força, o SLB foi campeão, e até ganhava jogos no final dos mesmos, tal a força que vinha das bancadas...ou não foi companheiro?
Fica!

Danny

Americano disse...

Claro Danny, nesse ponto tens toda a razão e acho que precisamos de união para levar a equipa ao colo!
A gestão lá de cima tem algumas coisas boas em termos de visão e formação, parece-me é que tem graves problemas em termos de "comissões", por cada venda uma grande percentagem não vai parar às contas da SAD. E volto a repetir que apoio o LFV e acho o DSO extremamente competente, daí louvar a tendência actual para controlar os custos, só acho que se podem moderar os vencimentos sem pôr em causa a competividade, reconhecendo que é um trabalho muito complicado.

Saudações benfiquistas