blog

quarta-feira, outubro 31, 2007

Não é contra a lei, é contra a violência

Já cansa a forma como se está a deturpar o que motiva a revolta dos grupos de apoio do Benfica. Existe uma lei que obriga as claques a se "legalizar", seja lá isso o que for, caso queiram continuar a receber, de forma oficial, os apoios que os clubes lhe dão. Neste momento os No Name Boys e os Diabos Vermelhos, claques com mais anos de existência do que muitos dos dirigentes do SLB têm de sócio do clube, não se querem "legalizar". É um direito que lhes assiste. Se com isso perdem os apoios do clube? Não há problema. Não é isso que os move, o que os move é o desejo, a alegria, a honra, de em todos os jogos, quer chova quer faça sol, pagando balurdios por bilhetes para sustentar muitos parasitas que ficam confortavelmente em camarotes pagos por todos nós, estarem presentes a apoiar o Sport Lisboa e Benfica. E, meus caros, não há lei nenhuma que proíba isso.

Os elementos dos No Name e dos Diabos são sócios do SLB e como tal têm todos os direitos que eu e vocês têm. Têm o direito de ir à bola ver o seu clube e ajudar a conquistar a vitória da melhor forma que sabem: cantando.

O que estes sócios do Sport Lisboa e Benfica reclamam é o direito de assistir ao jogo e não ser agredido pelas forças policiais sem razão aparente, o que estes sócios reclamam é o direito de assistir ao jogo sem serem intimidados e provocados pelos membros da policia. Neste último jogo quem esteve no Estádio na Bancada Sagres sector 10 e 11 pode observar a carga policial à zona onde os No Name costumam estar porque alguem, não se sabe se NN ou não, deu um pontapé num caixote de lixo aquando da marcação do penalty contra o Benfica. Quantos de nós já não demos pontapés na cadeira ou manifestamos de forma mais impulsiva um qualquer lance do nosso clube? E acham bem que por causa disso levem logo bastonadas?

É isto que os grupos de apoio do SLB reclamam. Não querem apoios, não querem ser "legalizados", querem ter os mesmos direitos que os outros. Nem mais nem menos.

29 comentários:

Nuno disse...

cheira-me que o LFV vai aproveitar esta situação para fazer uma chantagenzita...

João Bizarro disse...

O que diz a lei sobre isto?

Um DV disse...

Grande texto. Mas o cerne da questão não é só esse. O clube recusa-se a ouvir-nos. O que o Vieira disse de a "porta está sempre aberta" é mais pura mentira. Há meses que se tenta falar e as portas fecham-se (obrigado sr. Paulo Silva).

As claques foram OBRIGADAS a legalizarem-se numa quinta (DV) e sexta (NN) quando o SLB recebia o Vit. Guimarães no sábado. Se não o fizessemos nada de material entraria nesse jogo. Ora o registo de associações só entrou hoje no simplex...

Nós merecemos um respeito que nos tem sido negado desde o início (mais uma vez, obrigado sr paulo silva). Como disseste e bem, tanto DV como NN têm mais anos de existência do que a grande maioria destes dirigentes têm de sócios.

Por tudo o que já demos e continuamos a dar ao nosso clube temos e EXIGIMOS o direito de nos sentarmos e discutir a actualidade no que se passa no Estádio da Luz. Não pedimos nada mais em troca. Apenas que nos ouçam!!

Ginha disse...

Grande Pedro...tens sido dos poucos que tens mantido esta gente bem informada sobre o que realmente queremos...

Vieira mente quando diz que nada sabe sobre a repressão nos ultimos jogos!!!

Nós não queremos bilhetes mais baratos, nem casinhas...isso fica para outros, como os SD e JL, pois só assim os Madureiras e Mendes podem continuar a ter dinheiro para carros e droga!!!Por isso é que me chateia que agora todos digam que nós deviamos seguir o exemplo das claques rivais!!!É que nós não queremos ser iguais a eles...Para mim os NN, nem são uma claque, mas sim um grupo de amigos que se junta na mesma bancada para apoiar o Clube do nosso coração...

Fico muito contente pelos DV, se terem unido a nós nesta luta pois só assim, juntos poderemos vencer e continuar a apoiar o Benfica!!!

abidos disse...

Concordo com totalmente com o post...

E faço as seguintes perguntas:
-Quais sãos as palavras, que os sócios do Benfica, podem escrever nas suas bandeiras, ou faixas?
-Quais são os simbolos, que podem ser utilizados?
-Onde é que está a lista das palavras, e simbolos proibidos?
-Ou então a lista das palavras, ou simbolos permitidos?
-Alguém que leve uma faixa, que tenha escrito Diabos, NN, deverá levar um enxerto de porrada?
-Qual foi a justificação, para a policia ter entrado na sala de convivio, dos sócios do Benfica?
-Existe liberdade de associação em Portugal?

Hugo disse...

Não percebo muito bem a razão de tanta algazarra, sinceramente.
Qual é o problema da legalização duma claque e a identificação dos respectivoes elementos?

Pedro disse...

"Qual é o problema da legalização duma claque e a identificação dos respectivoes elementos?"

Mas os elementos já estão devidamente identificados como sócios do SLB. Ninguem sabe para q servirá a lista com os dados de cada elemento e, infelizmente, neste país essas coisas nunca costumam ser boas.

Mas nem é isso q está em questão. Até pq há formas simples de contornar esse "problema". É uma questão de principio. Mas volto a dizer não é essa a luta.

O q sentirias se te tivesses q "legalizar" apenas pq moras no sitio onde moras ou pq gostas de determinado grupo musical ou por teres determinada filosofia política?

JNF disse...

A questão no meio disto tudo é: qual é o problema e o que se quer com isto tudo? Qual é o vosso problema em legalizar-se? Perdem regalias? Acho que não.

Sabemos que as claques sempre foram um grupo que gente que arranja quase sempre problemas: tráfico de droga, matam gente nos estádios, e este extende-se a TODAS as claques, independentemente das cores dos clubes.

Já vi exemplos de repressões injustas, mas verdade seja dita, que muitos dos actos das claques são provocatórios apesar de não ferirem fisicamente ninguém.

Felizmente este comportamento tem vindo a alterar-se com o passar dos anos e verdade seja dita, eu acho que há tantos idiotas nas claques como na polícia. Por isso acho que vocês deviam legalizar-se. Para bem de todos.

E também acho que deve haver uma forma e tratamento diferente para com asclaques por parte da polícia. Afinal, eles (quando querem) são uma parte importante do espectáculo!

Pedro disse...

Mas jnf eles não se "legalizam". Ponto final.

Não precisam das bandeiras, nem das faixas, nem das sedes. Não querem isso para nada.

Precisam de estar legalizados para puderem ir para o Estádio usufruir dos cativos q adquiriram?

john billy disse...

qual é o mal de dar o nome completo, morada, data de nascimento, filiação e profissão?

estamos sempre a queixar da insegurança que se vive nos estádios (ou fora deles) mas quando são feitas medidas para tentar melhorar as condições há sempre alguém a por areia na engrenagem.

"Quais são os simbolos, que podem ser utilizados?
-Onde é que está a lista das palavras, e simbolos proibidos?
-Ou então a lista das palavras, ou simbolos permitidos?"

lê o artigo 18 da lei 16/2004.

não se está a pedir nada de outro mundo.

Pedro disse...

Artigo 18 da Lei 16/2004 ponto 6:

"É expressament proibido o apoio, por parte dos promotores do espectáculo desportivo, a grupos organizados de adeptos que adoptem sinais, simbolos e expressões que incitem à violência, ao racismo e à xenofobia ou a qualquer outra forma de discriminação"

Em parte alguma é referida a proibição a faixas como "Diabos" ou "No Name" ou tshirts a dizer "Ultras" etc etc

Hugo disse...

Eu não Eu não conheço o mundo das claques e por isso também não posso opinar muito sobre este assunto. O que sei é que as claques, pelo menos as do Benfica, dão um colorido inequívoco ao jogo e são essenciais para que os espectadores se envolvam com a equipa e que a incentivem. Mas por outro lado, nós vimos, infelizmente, algumas notícias vindas a público de comportamentos das mesmas em que resultam agressões, roubos, etc.
O que me parece é que as próprias claques não têm qualquer controlo dos indivíduos que se juntam a elas e nem sequer sabem quem são. Acho que estas deviam ser responsabilizadas pelos actos que praticam, e acho q a legalização delas pode contribuir para isso. Para se saber quem são os membros, quantos são, etc.
Não me parece que seja uma medida negativa, mas antes positiva que visa a segurança de todos os que se envolvem numa partida de futebol.

zorg disse...

Eu não sou, por definição, favorável a cargas policiais! Gosto menos de polícias do que de quase qualquer outra raça de cães de fila! Polícias de choque então, era metê-los no canil logo à nascença e pô-los a dormir com uma injecção! Ou então esterilizá-los, para impedir que se reproduzam! Isto só para veres o amor que eu sinto pelas nossas forças da autoridade.

No entanto, também não percebo porque é que se está a gerar esta confusão toda. De acordo com a nova lei, as claques têm de se legalizar, ou não podem existir como claques. Se não se legalizam, desaparecem. E se desaparecem, deixam de ter os privilégios associados à condição de claques (levar faixas para os estádios, ficar numa zona delimitada durante os jogos, escolta policial nos jogos mais importantes, etc). É simples e claro!

O que os NN e os Diabos têm de fazer é legalizarem-se, ou então extinguírem-se. Eu pessoalmente teria pena de ver isso acontecer, mas não me parece que haja outra alternativa. Não é possível continuar a existir como claque (e colocar faixas, ficar no local reservado à claque, etc) e não estar legalizado, da mesma forma que não é possível fazer uma manifestação e não cumprir os procedimentos legais. As duas situações acabam invariavelmente com o largar dos cães para cima das pessoas, mesmo que a razão invocada seja um pontapé num caixote de lixo, o que é sempre deplorável.

Não é possível a auto-exclusão da obrigação de cumprir a lei e mais vale encarar essa realidade... e cumprir a lei!

Jorge Borges disse...

Aos membros das claques que aqui escreveram:
em que é que a vossa pretensão legitima a balbúrdia, o insulto e as ameaças de agressão que fizeram na Assmbleia-Geral?
Eu tenho vergonha que isto se passe no meu clube, que as pessoas não saibam tratar de assuntos com elevação!!

JNF disse...

Pois Pedro, mas por que é que eles não se legalizam? Custa assim tanto??

Pedro disse...

Zorg:

"ou não podem existir como claques"

Tudo bem. Ponto assente. Isso impede a malta de se juntar no mesmo sitio para ver a bola?

"deixam de ter os privilégios associados à condição de claques (levar faixas para os estádios"

Não. A lei não fala nada disso. A lei não impede o uso de faixas a dizer "DIABOS".

A claque deixa de existir. O q é isso exactamente? Não posso dizer q sou No Name ou q fulano é Diabo?

Jorge: Já te respondi no Sector mas respondo aqui tb.

Está-me a fazer confusão isto dos "insultos e ameaças". Quantas AGs já houve com muito mais insultos e confusão do q esta? E não eram com claques, eram com os sócios normais, taxistas e barbudos...

Pediu-se aos jornalistas q não filmassem e não tirassem fotos. Eles simplesmente ignoraram os pedidos. Ninguem lhes bateu...noutros clubes se tivessem acesso às AGs não se teria ficado por aqui.E vocês sabem disso. Mas eles aí comem e calam...

Elementos das claques e não só tiveram a palavra, foram ao "palanque" explicar o q lhes levava ali. LFV respondeu com mentiras, isso provocou indignação no resto da multidão. Perfeitamente normal numa situação do género...

Não podes ligar ao q dizem os jornais...não foi nada daquilo q se passou.

Pedro disse...

"Pois Pedro, mas por que é que eles não se legalizam? Custa assim tanto??"

É pá ò jnf isso é irrelevante. Não se legalizam e pronto. Acaba-se com os "apoios" sejam lá eles quais forem. Assunto resolvido.

Agora isso vai impedir as pessoas de se juntarem e cantarem pelo clube?

Alexandre disse...

Olhem o vosso filme já saiu.

http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/wu5IMI3eoqoZj7Zs%2BstBDw.html

O nome do realizador não vai lá constar, mas o da Leonor Pinhão não vai faltar.

Pode ser que depois do filme lá se lembrem de exemplificar as vossas acusações de ontem, ainda estou à espera.

Pedro disse...

Alexandre , Alexandre desiludes-me dessa forma.

Já ontem te dei o exemplo q pedes: o ultimo jogo do teu clube é um belíssimo exemplo.

zorg disse...

>Tudo bem. Ponto assente. Isso impede a malta de se juntar no mesmo sitio para ver a bola?
-
Não.

>Não. A lei não fala nada disso. A lei não impede o uso de faixas a dizer "DIABOS".
-
Pois não. Mas há leis que regulam o associativismo. Não podes, por exemplo, cobrar quotas, manter um registo de associados, etc, sem estares legalizado. E isto aplica-se em todos as áreas da sociedade e não só às claques.

Para além do mais, o que as claques do Benfica estão a tentar fazer é, obviamente, contrariar o espírito da lei. Achas que se o estado achou que as claques eram um problema grave a ponto de exigirem legislação própria, vai permitir que se abstenham de a cumprir, basntando para isso fingir que não são claques? Parece-me de uma grande ingenuidade e completamente irrealista.

Basta que os NN e os Diabos continuem a ter dirigentes, a manter registos de membros, a cobrar quotas, a terem sedes, etc, para que sejam associações de facto e possam, por isso, ser penalizadas por não cumprir a lei.

Como já te disse, parece-me claro que restam 2 caminhos às claques do Benfica: legalizam-se ou extinguem-se. E se optarem por se extinguir, terão de o fazer de facto, não basta fingir. Está mais do que demonstrado que há determinação em regular esta área... se não gostam da lei, restam-lhes os caminhos normais em democracia para a contestarem. Fingir que não são abrangidos não vai resultar.

Pedro disse...

"E se optarem por se extinguir, terão de o fazer de facto, não basta fingir"

Essa é boa...Olha não nos deixam ser No Name..prontos. Tá bem.

Ò Zorg isso tem alguma lógica? No máximo são impedidos de entrar com material alusivo à claque. Para eles é tinto. Se puderem entrar com bandeiras e faixas óptimo se não puderem paciência. O q eles querem é puxar pelo clube. São e serão sempre No Name ou Diabos. É ridiculo isso da "extinção"...

E nunca eles optarão pela "extinção"...

Jorge Borges disse...

"Pediu-se aos jornalistas q não filmassem e não tirassem fotos. Eles simplesmente ignoraram os pedidos. Ninguem lhes bateu...noutros clubes se tivessem acesso às AGs não se teria ficado por aqui.E vocês sabem disso. Mas eles aí comem e calam..."
1- ninguém disse que lhes bateu, mas não faltou muito...
2- Pediu-se, eles não acataram... toca a aemaçar. isto é um estado de direito ou não? Não há outras formas, mais civilizadas de resolver o assunto? O termo pediu-se é um pouco exagerado, não?
3 - O que se passa nos outros clubes, a este nível, interessa-me pouco.
Pedro, ninguém está contra as claques, entendem isso de uma vez por todas. Já te disse no sector e repito aqui: as claques são importantíssimas do ponto de vista do espectáculo e do contágio que transmitem à equipa. Por isso mesmo é que organizá-las e dotá-las de estatuto jurídico só as pode beneficiar. Serão responsabilizadas quando for caso disso, mas também serão ilibadas quando tal se justificar. A "legalização" poderá ser um meio de defesa das claques contra as acusações (muitas vezes injustas) que lhes são dirigidas. Não percebo a teimosia em quererem contornar a lei, porque na verdade é isso que querem: continuar a exibir tarjas e faixas, vestirem-se todos da mesma maneira, sentarem-se todos no mesmo sítio, entorem cânticos, mas não serem reconhecidos como claque.
Quanto à questão de serem vãndalos ou não: existem nas claques pessoas oriundas de todos os "extratos sociais" e com o mais variado tipo de formação. Como em tudo há pessoas boas e más, mas mesmo para distinguir quem verdadeiramente está ali para apoiar de quem vai para ali para criar confusão, a "legalização" seria uma coisa boa, pelo facto de por si só a existência de um registo seria dissuadora, bem como resposabilizaria e obrigarioa ao recrutamento de novos membros de forma mais criteriosa.
Quanto às cenas da AG, não queriam imagens porquê? Já sei que é um direito, mas porquê?
Acredito que seja a forma forte como sentem o Benfica, mas a enoção não se pode sobrepôr à razão, quando assim acontece, não dá coisa boa...

GR1904 disse...

Estou a ver que há gente aqui que concorda com a discriminação entre sócios de um clube.

Como se houvessem sócios de primeira e outros de segunda.

A questão fundamental neste tema, que seria mt mais facilmente entendida por quem já passou por uma curva e por quem se identifica com a cultura ultra (ou num sentido mais lato, com a cultura de grupos organizados de apoio), tem a ver com a liberdade.

Não há razão nenhuma para que sócios do Benfica tenham de ter um registo pessoal no CNVD só porque pertencem aos NN ou DV. Aliás, se eu quisesse, organizava-me com dezenas de pessoas, compravamos cativos para o mesmo sitio e tinha ali um grupo de apoio XPTO. Há casos destes em alguns sectores da Luz e, no entanto, já não estão incluidos nessa "obrigaçao" de estarem registados. Engraçado e contraditorio.

Esta lei não vai resolver problemas de violência. No limite, pensando absurdamente, as claques deixavam de existir oficialmente e passariam a organizar-se discretamente da forma que expliquei no paragrafo anterior. E aqui, sim, a probabilidade de haver chatices iria aumentar certamente porque deixaria de haver o controlo que há nos sectores especificos das claques.

Termino, para esclarecer uma coisa. A lei não obriga ao registo da claque no CNVD. Ponto final. O que a lei diz é que as claques que não fizerem o registo não podem ter apoios logisticos e financeiros (exemplos: bilhetes e sedes). Não fala em proibiçao de entrar com faixas e bandeiras das claques. É por isso que nos estadios de clubes cujas claques não estão registadas, podemos ver as suas faixas e bandeiras na bancada. Menos na Luz e no Restelo.

Pulga disse...

SR Jorge Borges, acredita mesmo no que disse? "Serão responsabilizadas quando for caso disso, mas também serão ilibadas quando tal se justificar." O pai natal ainda desce a sua chaminé, suponho...

O que o gr1904 disse é a verdadeira questão da lei que uma mente genial decidiu inventar. Mas a verdadeira questão da revolta dos grupos da Luz é a falta de respeito que tem existido por parte de Vieiras e companhias. Vão lá ver as reportagens e ouçam bem a reacção do pessoal quando o sr presidente diz que a porta está sempre aberta... Acham que o pessoal ri sem razão?! O Benfica NUNCA se dispôs a ouvir os grupos, a discutir a lei ou ver a melhor forma de resolver isto. Um certo senhor (não vou menciar o nome do sr. Paulo Silva para não ferir a susceptibilidade de ninguém..) lembrou-se que sem claques o seu trabalho seria muito mais fácil. Como tal, dois dias antes do Benfica-Vit Guimaraes disse "ou se legalizam ou sábado não entra nada". O registo de associações apenas ontem entrou no simplex...

É esta falta de respeito que repudiamos. Não estamos aqui desde ontem, como alguns senhores dirigentes. Não nos pagam para sermos sócios do clube.
É crime gostar de ir para a bola e ficar em pé a cantar pelo Benfica? Sei que é isso que nos difere dos demais sócios, mas isso faz de nós criminosos?! Então porque tenho de ser rotulada como tal?!

jag disse...

Jorge, zorg e restantes:
A lei não obriga as claques a "legalizarem-se". A lei apenas proibe os clubes de darem apoios a claques que não estejam "legalizadas". É assim tão dificil de entender?

Pedro disse...

No fundo quem não está a respeitar a lei é a policia e os dirigentes do SLB...

Não deixa de ser caricato...

José Leal disse...

Falam de direitos e mais direitos, quererem ser tratados como os outros sócios do clube e que têm cativo:

E os deveres?

Eu nos 3 anos que tive cativo, não podia ficar de pé o jogo todo pois desconsiderava quem estava atrás; tinha de estar no meu lugar, não podia ir para as escadas; não podia levar materiais que prejudicassem os outros espectadores etc.

Porque raio é que, sendo vocês simples sócios, devem ser tratados de forma diferente dos outros sócios, em que temos de respitar todas as recomendações dos stewards?

José Leal disse...

Do ponto de vista da logística e da segurança, quando vais com um grupo normal de sócios amigos, chegas ao estádio em grupo mas entras como um simples indivíduo e sais como um simpoles indivíduo.

Lá dentro não te tratam como integrante de um grupo, mas como espectador individual. E é assim que tens de te comportar.

GR1904 disse...

josé leal, estás a falar para quem?

Mais uma vez, insisto. Não há socios de primeira e sócios de segunda. Lamento que a tua argumentação se baseie nesse pressuposto ao falares em direitos e deveres. Os membros das claques têm de ser sócios do Benfica. É obrigatório. A partir daqui, têm os mesmos direitos e deveres que os sócios ditos "normais".

Quando falas nos 3 anos em que tiveste cativo, esqueces-te que os grupos de apoio têm um sector especifico dada a natureza do apoio que dão à equipa. Quer porque passam o jogo todo em pé, quer porque usam bandeiras e estandartes. Ou seja, para não incomodarem os sócios como tu que se sentem prejudicados com estes artefactos que sempre foram usados em qualquer parte do estadio ainda estes não funcionavam com sectores delimitados para as claques e não tinham lugares marcados. Portanto, não compreendo esse argumento.

Quando perguntas porque é que os membros das claques devem ser tratados de forma diferente, a única resposta que te posso dar é que eles sempre foram tratados de forma diferente. Onde é que, então, se pode falar nos mesmos direitos deles em relação a sócios como tu que, só por entrarem numa dada porta do estadio, são revistados de alto a baixo? A questão não é essa, como deves compreender. E quanto a deveres, se são eles que puxam pela equipa nos bons e maus momentos, enquanto a maioria assobia, estamos conversados.

A mistica há muito que deixou de estar no relvado. Encontras isso nas bancadas, como sempre encontraste. Mas hoje em dia, unicamente nas bancadas.