blog

terça-feira, novembro 02, 2010

SL Benfica - O.Lyon: 4-3

Uma noite de sonho que acabou num quase golpe de teatro.

É inacreditável a "mania" que o Benfica está a ter de não conseguir obter um resultado que seja condizente com a exibição e produção ofensiva apresentada. A diferença é que hoje marcámos os golos que temos falhado no campeonato mas em 15 minutos de descompressão total impediram que o Glorioso conseguisse um resultado marcante na mais importante competição da UEFA. Entramos muito bem, pressionantes, sempre em cima dos franceses que quando tinham a posse de bola davam razão ao nosso treinador quando disse que eles vinham jogar para o empate. Faziam a bola rolar entre eles com pouca movimentação no terreno em busca da nossa baliza ou pelo menos era de forma muito lenta. Não perdemos a cabeça nestas fases de "rabia" e deixamos o erro acontecer e partíamos de novo para cima deles. E foi assim que começamos a marcar e a dilatar o resultado, os golos davam colorido a uma bela exibição da equipa e antevia-se uma noite europeia das antigas.

Com 4-0 estava claramente dado o mote mas depois as substituições quebraram o ritmo da equipa, não por terem sido más substituições porque não foram mas porque não tiveram o efeito desejado de manter o ritmo elevado. O Lyon chega três vezes à nossa baliza e marca três golos manchando uma excelente vitória do Benfica de 4-0 pora um irritante 4-3. Podemos olhar para os 4 golos marcados ou para os 3 golos sofridos e eu prefiro, tal como Jesus, olhar para os 4 golos marcados e para o que a equipa fez enquanto esteve compacta e dentro do ritmo do jogo e esses 75 minutos foram muito bons e ter 75 minutos destes na Champions é motivo de orgulho. O Lyon não é uma equipa qualquer e conseguir encostá-los às cordas desta forma é de enaltecer.

Sem Aimar foi Martins quem pegou na batuta do Mago e fez magia com 4 assistências magníficas e quem aproveitou para dizer presente foi Salvio que rubricou uma excelente exibição quer a defender quer a atacar. Hoje todos estiveram bem naqueles tais 75 minutos, até Maxi que hoje mostrou o Maxi que nos habituou. Coentrão imparável a tornar cada vez mais dificil o cumprimento da promessa de Vieira que ninguem sai antes do final da época...

O árbitro esteve razoávelmente bem na primeira parte mas depois passou-se na segunda tendo uma incrível dualidade de critérios na amostragem dos amarelos e na marcação de faltas a favor dos franceses que só existiram na sua imaginação. Segundo a rádio houve claro fora de jogo no lance que antecede o segundo golo do Lyon suportando a ideía com que fiquei no estádio.

O nosso objectivo era vencer e isso foi conseguido, é pena não termos obtido o resultado que estava ao nosso alcance mas o importante eram os três pontos e esses estão do nosso lado. 800 mil euros na conta e a qualificação totalmente ao nosso alcance. Ganhar em Israel é a missão que se segue.

20 comentários:

redeagle69 disse...

Além do segundo golo, em que transforma o fora-de-jogo de dois elementos do lyon em canto, o primeiro golo é precedido de falta.

PS: Já não bastava em terras lusas...tivemos de levar com este caramelo escocês...!!!

Lampião do Norte disse...

Pedro, para além do fora-de-jogo escandaloso no 2º golo dos franciús a falta que dá origem ao 3º também não existe.
Como muito bem dizes, na 2ª parte o árbitro passou-se por completo!

VHugo disse...

Na champions não nos podemos distrair... O Barcelona foi empatar 1-1 a Copenhaga!
O Hapoel já começa a fazer estragos, só espero que o SLB vá lá ganhar meio a zero!

http://forcamagicoslb.blogspot.com/2010/11/questao-dos-meloes.html

BT26 disse...

Só tenho um comentário de a este jogo: "1 hora de boa arbitragem é suficiente para darmos 4-0 ao lyon, depois desapareceram as faltas a favor do Benfica.".

Benfica sempre.

João Bizarro disse...

Aos 70 min estava o Villas Boas escondido dentro do armário de polegar na boca a chamar pela mamã... Sendo assim demos-lhes moral.

Pode ser que jogadores e treinador tenham aprendido algo com este jogo. Já são erros a mais principalmente de quem se diz o génio da táctica.
Fazer as substituições que fez, num jogo da Champions, com tanto tempo para jogar... só lembra a Jesus...

Pedro disse...

Acho que as substituições foram boas, refrescou o ataque, colocou dois homens rápidos para aproveitar ainda mais os espaços na defesa francesa. Infelizmente não resultaram pq a equipa, como um todo, amoleceu. E não foi por falta de empenho do treinador que não parou de dar indicações para o campo.

Agora este tipo de falha na Champions paga-se caro, muito caro. É uma competição onde os índices de competitividade e concentração têm q estar sempre no máximo até ao apito final.

João Bizarro disse...

Pedro, ninguém faz substituições daquelas, daquela forma, num jogo destes.

Isto são substituições à FM. Além de lixar a equipa toda lançou para dentro do campo a ideia de que o resultado estava feito o que levou á relaxaria total.

Mário Lopes disse...

As subsituições, caro Pedro, foram péssimas!... Aceito-as, porque penso que o JJ achou que devia pensar na deslocação à Camorra... Sem o C.Martins o Benfica perdeu um cérebro de meio-campo e assim foi muito mais fácil os franceses chegarem perto da nossa baliza, pois não progrediamos com a mesma facilidade. Sem o Kardec, mais possante e fixo, os fanceses deixaram de se preocupar tanto cá atrás. E o Jara que aparecia no inicio da época é o mesmo que tem entrado a fugachos?!... Tem muita força de vontade, mas...
Os 2 primeiros golos dos franceses, já foram comentados, o 3º é uma das antigas, à Roberto. Espero que esteja mais não sei quanto tempo como tinha estado até então...
No final, o que poderia ser antes um bom resultado, sabe agora a pouco.
Só espero que a diferença de golos não seja decisiva para apurar o 2º...
Este jogo reflecte o que tem sido o SLB esta época. Uma equipa menos regular e menos consistente que a da época passada.

Ricardo disse...

Apito final do árbitro, vêem-se as pessoas na bancada: uma tristeza, nem um sorriso. Os adeptos abandonam o estádio com uma estranha sensação: isto foi bom ou foi mau? Ninguém sabia dizer, enquanto olhavam para o chão imaginando degraus e fazendo contas às horas de chegar a casa.


Este Benfica é uma montanha russa de se lhe tirar o chapéu, há de tudo num só jogo, dá para fazer o pino, ver porcos a voarem, fazer concursos de hamburgueres comidos e ainda assistir a ópera. Nunca se sabe o que pode vir a seguir. Jesus, como maestro, dá o mote, calcorreando quilómetros entre as linhas de fundo e meio-campo: vocifera, barafusta, sorri, exaspera-se, dá em doido. No campo, os jogadores olham-no, incrédulos uns, outros tentando entender as directrizes traçadas a gestos de louco e caralhadas. Os adeptos vivem no meio disto tudo, ora esticando a goela para fora da boca, ora caindo numa chuva torrencial no coração, entre o sonho e asombra, perdidos de amores e desamores por uma equipa que dá e tira, tira e dá, como um nota de violino enferrujado. É bom, este Benfica, tal qual é mau, este Benfica. Temos de tudo, para todos os gostos. Mais Bem que Mal, no fim de tudo.






Algumas notas soltas, daquelas de peidar verdades falsas, de treinador de bancada:






- Já o disse antes, há pouco tempo, quando o GR do Benfica estava (e está?) nos píncaros: Roberto não é GR para o Glorioso.






- O David Luiz está a fazer de tudo para desvalorizar. Acho bem, sempre fica cá até ao final da carreira.






- O Luisão está feito um Rei.






- Maxi Pereira? Mini Pereira.






- Não me façam falar no Coentrão. Não tenho horas suficientes para tanto elogio. Que bomba. Foda-se.






- Ainda Coentrão: com toda a certeza do mundo, Coentrão a lateral. Não sempre, dependendo do jogo, claro, mas Coentrão a lateral. Aquele homem defende magistralmente e depois é dar-lhe espaço para embalar em foguetão. E agora uma coisa para levar tiros no cu por roubar goiabas ao nhô Lau: o Peixoto entra bem num esquema à frente do Coentrão, se à direita tivermos um gajo como o Salvio: permite equilibrar mais a equipa. No fundo, funciona de Ramires (salvo seja!) e o argentino de Di Maria. Mudam-se as direitas das esquerdas, mas a ideia do ano passado continua. Além disso, o Peixoto defende melhor se jogar mais à frente, compensando o Coentrão. You can shoot me now.






- Adoro o Javi Garcia. Apesar dos apesares. E de lhe faltar o Ramires.






- Adoro o Martins. O gajo a 10 é bom porque não é um 10, é um 8, um 6, um 7 e meio, um -10. Alguma coisa. E é gajo para saber meter as bolas para golo.






- O Saviola joga tanto. Não é possível não ver isto.






- Cabecinha de Kardec é ouro, meus amigos. Mas não é (ainda?) o Cardozo.






Dito isto, feliz e contente, espalhando quase só elogios, dizer apenas isto: aqueles 15 minutos finais são uma vergonha para um clube como o nosso. Aquilo é amadorismo ao mais alto nível. Não aceito que o Benfica, a ganhar 4-0 aos 75 minutos (com vantagem no confronto directo e com uma melhoria no goal-average), demonstre tamanha displicência, tamanha desconcentração, tamanha incapacidade para rolar a bola, tranquilamente, aproveitando os espaços que os franceses estavam a permitir. Em vez disso, uma equipa partida, nervosa, a cometer erros básicos. Uma vergonha. Espero que o Jesus mostre estes últimos 15 minutos a todos os jogadores 150 vezes até Domingo. Uma lição daquilo que não se faz em futebol, principalmente em vantagem tão descontraída.


Domingo vamos ganhar ao Dragão. Mas não nos livraremos de uma frangalhada real.

Pedro disse...

" para dentro do campo a ideia de que o resultado estava feito "

Ei..estavamos a ganhar 4-0!!!! E tirou avançados para pôr avançados. O Martins saíu no final e pq estava esgotado e mesmo assim entrou um jogador de características semelhantes. Não pôs a equipa à retranca. Simplesmente os jogadores não cumpriram o q Jesus pretendia.

João Bizarro disse...

"Ei..estavamos a ganhar 4-0!!!! "

Pois estavamos mas vai lá ver o resultado final...

M disse...

jogo muito porreiro...até aos 75 minutos...

bem tacticamente, bem fisicamente, inteligentes, com alguma felicidade nos momentos dos golos, mas bem vistas as coisas, tivemos mais oportunidades que golos (salvio, peixoto, que me lembre...).

3-0 ao Lyon ao intervalo é resultado excelente fdx, do melhor que se vê na champions...

segunda parte perfeita, na expectativa (eles que assumissem o jogo), equipa em bloco...o 4 golo foi simplesmente....natural.

depois foi o caralho!!!

o Jorge Jesus é muito verdinho nestas andanças da champions, o Lyon não é o Rio Ave ou coisa do genero, para ter medo do 5 e desatar a defender...existem coisinhas como golos marcados e e sofrido, brio, e acima de tudo, experiencia destas competições.

a ideia de descansar, relaxar ate podia ser boa, mas renovar o centro nevralgico e ataque todo com gajos sem ritmo, que mal jogam (ou nem jogam) na liga, nao lembra a ninguem, com 15 minutos para jogar...

e por mais que o JJ agora diga que prefere olhar para o que de bom fizemos, é bom que nao se esqueça de olhar e aprender de como se pode (quase)perder um jogo em 15 minutos!!!!

ganhar ao Lyon por 4-0 é diferente que um 4-3..se por um lado dava uma brutal confiança, pode ser que sirva para eles nao embandeirarem em arco e continuem humildes...

dezazucr disse...

xiça!

Foi assim tão mau ou fui eu que vi outro filme?

Tou mesmo a ver, a gente a ganhar 4-0 e tudo com a mesma postura que antecedeu a supertaça e deu no que deu... ainda se lembram?

Humildade precisa-se e nada melhor que um Benfica terrestre antes do jogo para podermos ter um extra durante.

Frango disse...

será que o roberto já apareceu?? desde que saiu da baliza ao minuto 93, nunca mais ninguém o viu!

Dylan disse...

Mais importante do que a vitória foi o dinheiro! O resto é letra.

John Wakefield disse...

1- É um facto que o Roberto falhou na sequencia dum livre cobrado a meio campo (que nem deveria ter sido cobrado pois já passava um minuto do tempo de descontos). O ROBERTO e o CARLOS MARTINS inverteram os papeis em relação ao jogo em França. Agora foi o portugues que brilhou enquanto o espanhol complicou.

2 - Os primeiros 70 minutos foram de ouro. Parecíamos o ARSENAL. o Lyon estava perdido em campo e parece que queria que o jogo terminasse depressa. CARLOS MARTINS, COENTRÃO e SALVIO partiam tudo.

3- Os ultimos 20 minutos, o Benfica voltou a ter outra CARA motivada:
3.1 - pelos constantes ERROS DEFENSIVOS (eu estou farto de alertar para este aspecto)

3.2- pelas MÁS DECISÕES DA ARBITRAGEM nos ultimos 20 minutos(o segundo golo do lyon resulta dum canto que deveria ser substituido por um fora de jogo que não fora assinalado aos atacantes do Lyon; o terceiro como já disse é depois da hora na sequencia dum livre ainda mto longe da grande área - livre esse que nem sei se a falta existe - gostaria de ver a repetição). Mesmo assim, a arbitragem esteve bem nos primeiros 75 minutos.

3.3- Pela ENTRADA DE JOGADORES COM POUCO RITMO DE JOGO - Jara, Weldon e Felipe Menezes merecem ter mais oportunidades mas a verdade é que ainda estão mto verdes para serem lançados em jogos desta exigencia. precisam de rodar contra equipas mais frágeis.

4- O Benfica ganha 3 pts de qualquer das formas. E não podemos queixar de azar, pois o Schalke perdeu pontos em Israel. O LYON DEPOIS DO SUSTO HUMILHANTE DE ONTEM VAI JOGAR NA MÁXIMA FORÇA PARA RESOLVER A QUESTÃO NA ALEMANHA.


Saudações gloriosas

Helder disse...

Estupenda exibição do Benfica até aos 75 min. Depois disso.................bem, nem vale a pena comentar. Saí do estádio desolado! O ambiente no carro no regresso a Gaia mais parecia o de uma derrota. Inadmissivél sofrer aqueles 3 golos!

PS: Como é possivém estarem só 37 mil pessoas ontem na Luz??????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

João Pedro disse...

O Nuno Gomes tem experiência suficiente para ter entrado e ter segurado aquilo para além de que merecia ter jogado para se despedir em casa da Champions. É o nosso capitão. Merecia!

Vasco disse...

O Roberto é o melhor guarda-redes desta liga. Descansem meus caros apaniguados :)

Vasco, saudações benfiquistas

André Leal disse...

Claramente o Benfica adormeceu na forma com 4 a 0... O que é compreensível dada a proximidade do jogo com os corruptos embora seja inadmissível perder a vantagem do confronto directo.

O 2ª golo do Lyon é obviamente fora de jogo, mas também o nosso 2º o é. O Fábio estava claramente adiantado. Temos que ser justos.

De resto, eu entendo que, a primeira sensação depois do fim do jogo é a de derrota, porém, é para isso que temos cérebro e todos temos que perceber que 4 > 3.
Porque senão, caso fosse ao contrário, saíamos para a rua a apitar e a comemorar os 3 golos na última meia hora. Não pode haver um comportamento numa situação sem que o acontecimento contrário provoque um sentimento antagónico.

Estes irracionalismos não fazem bem ao Benfica.