blog

quinta-feira, abril 23, 2009

O benfiquismo (ou falta dele) de Veiga

Recentemente José Veiga voltou à mesa das discussões dos benfiquistas. Como antigamente, o tema não é pacífico e gera muita controvérsia no seio da família benfiquista.

Pessoalmente sempre me senti incomodado com a presença de José Veiga no Benfica. A razão era simples: a sua colagem ao Porto. A questão do Dragão de Ouro, a presidência da casa do Porto no Luxemburgo, os festejos pela derrota do Benfica na final de Estugarda, o seu passado problemático como empresário de jogadores eram motivos que me fizeram (e fazem) torcer o nariz à presença de José Veiga no Sport Lisboa e Benfica. José Marinho tem esclarecido alguns aspectos sobre Veiga o que ajudou a atenuar alguns preconceitos. Admito que a questão do Dragão de Ouro ficou esclarecida e que os festejos podem não ter ocorrido. É fácil um facto destes, apesar de mentira, tornar-se uma “verdade”, infelizmente, sei bem o que isso é. É verdade que Veiga nunca desmentiu, publicamente, estas questões, só o fez depois de entrar no Benfica. Mas consigo compreender que na altura lhe dava jeito tais “boatos” pois, profissionalmente, como empresário estava muito colado ao Porto. Revela alguma elasticidade na coluna vertebral que não me agrada, mas ultrapassável. Já a questão da presidência da casa do Porto no Luxemburgo é algo muito difícil de entender e aceitar. Não conheço nenhum benfiquista que assumisse tal cargo. Entendo perfeitamente que os emigrantes não têm as rivalidades que nós, internamente, temos com os clubes adversários; entendo perfeitamente o convívio entre portugueses que se realiza nesses locais, entendo isso tudo perfeitamente. Mas um benfiquista ser presidente de uma casa do Porto não faz qualquer sentido. É algo que se faz por convicção, por amor. Não faz sentido. É por isto que muitos benfiquistas irão sempre desconfiar do “benfiquismo” de Veiga.

Como tal, aceito perfeitamente que muitos benfiquistas vetem o nome de Veiga como presidenciável para o Benfica ou sequer voltar a ter responsabilidades no clube. São argumentos válidos. Mas deixam-no ser quando quem o ataca por isso defende Vieira. É que o “benfiquismo” de Vieira também deixa muitas dúvidas. Eu também não conheço nenhum benfiquista que seja sócio do Porto e do Sporting. E ninguém se esqueça da amizade de Vieira com Pinto da Costa nos tempos do Alverca, também há boatos de que Vieira gozava, de braço dado com o corrupto mor, com as derrotas do Glorioso no covil das Antas. Os negócios manhosos que ambos fizeram com trocas de jogadores. Mais, Vieira fomentou a descaracterização do espírito benfiquista dentro do Benfica trazendo para o clube dirigentes sem um pingo de benfiquismo no sangue como Paulo Gonçalves e Jorge Gomes. Relembro mesmo as palavras de Vieira a garantir que Paulo Gonçalves nunca estaria ligado ao Benfica…Não se trata de serem “apenas” não benfiquistas, são pessoas conotadas mesmo com o anti-benfiquismo.

Há óbvios argumentos para não se gostar de Veiga mas é preciso coerência nos mesmos quando se pretende defender uma posição. Não se pode atacar alguém por algo e depois não ligar isso quando analisamos outros.

54 comentários:

André Leal disse...

Eu, sinceramente, não gosto dessas caças às bruxas. Defendo, há muito, uma gestão profissional do clube, tal como exijo uma equipa de futebol profissional. Se não nos importamos em ter jogadores sportinguistas e adeptos do corrupto, porque confiamos no seu profissionalismo, porque razão havemos de desconfiar dos gestores de topo? Se roubarem o clube ou o levarem à ruína será porque são desonestos e não por serem doutros clubes.

Para mim, neste momento, os três homens fortes do Benfica eram Vieira, Veiga e Rui Costa. A saír alguém dos três era direitinho o Vieira, pois apesar de ainda considerar o seu trabalho globalmente positivo, vejo que os outros 2 mostraram em menos tempo que têm uma muito menor tendência para a asneira.

marley disse...

Meu caro Pedro
Eu também tenho muita dificuldade em digerir essa história do Veiga ter sido presidente da casa do Porto de Luxemburgo mas tenho de concordar com o André quando diz que o Benfica precisa de ter BONS PROFISSIONAIS e, se isso tiver de ser á custa de engolirmos alguns sapos, pois então que seja.Mas percebo muito bem o seu ponto de vista e não nos faz mal nenhum estarmos um bocado de pé atrás.
Saudações benfiquistas.

João Bizarro disse...

Só espero que os benfiquistas percebam que o tempo de Vieira terminou. Dar mais tempo a Vieira era dar mais 3 anos ao FCPorto.
Os benfiquistas preocupam-se com o benfiquismo de Veiga? E o de Vieira? Os os mete nojo azuis e brancos que ele meteu cá dentro?
É hora de dizer basta a esta gente. E por mim o Veiga avançava já se tivesse apoios importantes, e se quisesse (e pudesse), é óbvio.

Estamos bem tramados se Vieira ficar mais um ano que seja à frente do Benfica.

zundap disse...

A seguir a este post... mais umas questões, mais umas quantas respostas e aí está uma explicação mais do que puritana para a campanha pré-veiga. Não entendo... Por que razão um jornalista iria aparecer agora, pondo em causa o seu futuro, a sua imparcialidade, arriscando a perder tudo? Ah, talvez só se fosse para ajudar a montar uma campanha, da qual futuramente pudesse colher alguma coisa?! Será?
Não sei, nem importa muito... O que interessa é que a blogosfera anda doida, e cada blog vermelho que se lê está sempre conotado com A, com B ou com C... O outro, do novo benfica, começou com uma coisa que até parecia bem intencionada e, de repente (ou nem tanto), isto está tão mau que até me candidato à presidência do clube! Já não se pode ler nada, sem se sentir o cheiro destas mensagens implícitas, de conotações interesseiras, mas pouco interessantes... Nem sei que vos diga!
Só tenho a certeza de um facto: podemos andar anos sem ganhar nada, mas continuamos grandes, tão grandes que nos torna mais desejados, mais apetecíveis que qualquer outro cargo... talvez mais do que ministro.
Sobre os nomes até agora:
VIEIRA - Sem dúvida que lhe devemos um enorme trabalho de reestruturação, de recuperação da honra e da palavra e o ter tornado um clube de bem; sem dúvida que lhe devemos prestar homenagem pelas batalhas que tem travado contra a corrupção, e no meu caso, entendo que não foi uma batalha que ele perdeu por incompetência. Perdeu-a porque é uma ilha na luta contra uma rede que começa nas antas, passa pela comunicação social, pelas instituições federativas, pelos magistrados e pelo GOVERNO. Não pode fazer mais. Todos ouvimos o que ouvimos, vimos o que vimos, e mesmo assim parece que tudo isso não chega.
Desportivamente, falhou, porque esteve no Benfica tempo suficiente para ter ganho mais qq coisa. No entanto, frente a candidatos tipo Bruno Carvalho, nem se discute em quem votaria. Acima de tudo, estas eleições servirão mais do que tudo para evitar a entrada desse corrupto dentro daquela casa.
VEIGA - Desportivamente tenho 100% de certeza que era o homem certo para fazer do benfica um clube vitorioso. Mas sem qq tipo de dúvida. Não só a nível nacional como europeu. E esta parte, reconheço-o alicia-me bastante. Mas tenho medo... medos. Sabemos todos que tem telhados de vidro, que ficam muito a jeito das pedras dos vizinhos (dos de perto e dos longe). Se quando já não era nada no benfica, abriu um telejornal com a penhora de uns móveis, imaginem se o homem fosse o presidente. Este se se mete lá, está fodido meus amigos. A comunicação social azul em meia dúzia de dias põe o homem na cadeia, no inferno, na lama... Depois, custa-me muito falar deste ponto porque não o conheço, mas não sei se seria o homem certo para mexer na tesouraria.
BRUNO CARVALHO - Gosto tanto dele como do Pinto da Costa. E está tudo dito. Se este ganhasse, no dia seguinte deixava de gostar do benfica, de futebol e virava-me para a ginástica rítmica.
FELIX - Parece-me um homem sério, de um benfiquismo inquestionável, mas não me parece ter o conhecimento e a energia de que o benfica precisa (ainda há batalhas para travar). Com a personalidade que lhe conheço de longe, era comido de todos os lados.

Nota: Por que será que a personagem Diabo Vermelho desapareceu e eu encontro tantos pontos comuns entre os seus comentários e os de uma nova personagem cá do sítio?

Pedro disse...

Zundap posso te garantir q o Mágico SLB não tem qqr agenda e é, simplesmente, pró-Benfica. Agora tb te garanto que qqr um dos bloggers tem liberdade total para expressar o seu ponto de vista, defenda ele o q defender em relação ao Benfica. A única coisa obrigatória é serem benfiquistas.

E não esquecer um pormenor muito importante: quem trouxe Veiga para as discussões benfiquistas foi Vieira.

Helder disse...

Mas alguém dúvida de que José Veiga é o Homem certo no lugar certo? Obviamente que é! Só ele pode combater o sistema instalado no futebol português há muitos anos! Com ele não há tangas e não brinca em serviço. Comparem só os resultados do Benfica com Veiga e depois de Veiga......... Com ele tenho a certeza que voltariamos a dominar o futebol português.

Saudações Benfiquistas

João Bizarro disse...

Zundap, neste blogue todos são livres de escolher e não andamos a fazer campanha por ninguém até porque não há candidatos oficiais.

Até há pouco tempo via com má cara a reentrada do Veiga no Benfica, mas depois de ter tido acesso a alguma informação mudei de opinião e apenas acho que era uma pessoa que quem devia ser dada uma nova chance.

Quanto ao Vieira, e pelo que tu disseste: Adeus e obrigado!
Vieira está neste momento mais preocupado com quem o critica internamente do que com outras questões. Descarta-se por completo da politica do futebol mas se por algum milagre o Benfica fosse campeão lá o veríamos na 1ª fila em cuecas a exigir todos os louros.

Estou farto.

Helder disse...

Caro Jo~so Bizarro

Assino por baixo tudo o você disse sobre Vieira. É mesmo........adeus e obrigado por ter salvo o Benfica! O Vieira pensa que por ter salvo o Benfica que tem que ficar lá eternamente mesmo que não ganhe campeonatos!! Estou fartinho do Vieirismo!!!!

Aquele Abraço

Vasco disse...

hmmm um post interessante, muitas coisas são do "diz-se diz-se" gostava de ver um comentário do J.Marinho.

Vasco;Saudações benfiquistas

João Bizarro disse...

Vasco,
obrigado pela parte que nos toca.
Este é um blogue de adeptos/sócios do Benfica com as suas opiniões.
E por falar em opinião este post não tem nada de "diz que disse"!
Disse mesmo! Fez mesmo!

André Leal disse...

Zundap:

Ainda que tenha entendido a tua maneira de veres as coisas, terás que me desculpar mas angariar apoios para uma futura eventual candidatura, nomeadamente através da net, o meio mais democrático de todos, não me parece, só por si, uma atitude interesseira.

É exactamente o contrário, uma atitude altruísta e de amor ao clube.

Não podemos ver só as más intenções e achar que são todos como o Bruno Carvalho, alguém que me merece a mesma opinião que tu tens, mas pelo que diz e não por estar a manifestar a sua opinião.

Neste blog há de tudo: Desde os Anti-Vieira Total aos que o toleram (já não conheço apoiantes incondicionais), Desde os Fanácticos do Rui Costa aos que acham que ainda é verde para o Benfica (ninguém o odeia, claro) , desde os que amam o Veiga aos que o odeiam (aqui já há maior amplitude de opiniões)

Alegre, sempre... disse...

E não se arranja mais ninguém para além das quatro hipótese já citadas?

John Billy disse...

Há uns anos atrás, estaria preocupado com benfiquismo ou falta dele. Actualmente, estou mais preocupado com competência ou falta dela.

André Leal disse...

Exacto, John, e é por isso que apostava na tripla, uma vez que, à sua maneira e no seu departamento, são todos competentes.

O Rui Costa construiu uma boa equipa, ter-se-á enganado no treinador e na blindagem do balneário, algo que Veiga colmataria.

O Veiga, além das virtudes já referidas, tem um grande conhecimento nos meandros do futebol português e internacional. A pecha é a imagem que tem de ser gangster e de não ser benfiquista, situação em que o Rui Costa está acima de qualquer suspeita.

O LFV levantou o clube e demonstra grande à-vontade nas questões de índole financeira e económica. Pelo lado negativo tem um discursos que já não convence os sócios a não ser que estes vejam que este fica bem longe do futebol, algo que o Rui e o Veiga controlariam.

Dexter disse...

"João Carvalho, ex-presidente do Conselho Fiscal, na direcção de Manuel Vilarinho, admitiu ontem poder avançar para uma candidatura à presidência do Benfica. "Nunca direi não a essa possibilidade, mas há outros benfiquistas com bastante capacidade", afirmou."

Alguem conhece ?
De qualquer forma é bom haver mais que 1 candidato

A.Saraiva disse...

Se bem me recordo, João Carvalho foi um dos principais criticos de Vale e Azevedo e um dos primeiros a criticar o "estilo" de Vieira.

Americano disse...

Dexter, do pouco que conheço parece-me uma opção interessante.

Ricardo disse...

É a primeira vez em muitos tempo que concordo integralmente com um post teu, Pedro.

Para mim tem sido totalmente surpreendente a forma como Veiga tem sido discutido na blogosfera. Tanto pela positiva, como pela negativa. Esclareço: nunca pensei vir a ler antigos críticos de Veiga tão convencidos de que é ele o homem certo para o Benfica - alguns destes, apenas mudando a ideia que tinham por contactarem pessoalmente com o antigo DD do Benfica; e nunca julguei ser possível ver críticas acérrimas a Veiga, no que à questão de não ser benfiquista concerne, de grandes defensores de Vieira - há aqui uma incoerência latente, parece-me.

Quanto a mim, sempre achei o Veiga muito conhecedor de futebol e um homem que acabou por ajudar o Benfica nos tempos em que serviu o clube. Por outro lado, sempre me pareceu que Veiga era uma pessoa com pouca integridade moral, capaz de se aproveitar deste e daquele para atingir os seus objectivos. No caso concreto do Benfica, tive sempre a ideia de que o que o movia não era tanto ajudar o clube mas vingar-se de Pinto da Costa.

Com os últimos desenvolvimentos e alguns esclarecimentos nos textos de José Marinho (cujas opiniões e honestidade, repito, tenho em boa conta), acho que o mais certo e mais justo é, pelo menos, dar o benefício da dúvida e procurar encontrar respostas. Há, como o Pedro fala, a questão mais difícil de entender: a sua passagem pela Presidência da Casa do Porto no Luxemburgo. E há outras. Pode ser que um dia haja possibilidade de esclarecer tudo isso.

Até lá, quero que apareçam vários candidatos. Com tantos milhões, onde andam eles? Aceito a teoria de que se aparecessem agora, seriam logo chamados de abutres, por isso fico à espera do final da época para quem apareçam vários, VÁRIOS, candidatos. Digo VÁRIOS porque acho que um clube como o Benfica tem de ter a saúde e dinamismo necessários para uma escolha criteriosa e possível dentro de um panorama plurar de escolhas. O pior que podia acontecer ao Benfica era Vieira ir a votos contra Bruno Carvalho. Isso sim seria a verificação de que falta gente competente ao Benfica.

John Billy disse...

André, acho pouco provável os três trabalharem juntos.
Mas também concordo que precisamos de alguém que não tenha medo de sujar as mãos.

Dexter, desconheço o homem mas li algures que esteve nas finanças no tempo do Vilarinho E no tempo do Vale e Azevedo. Vamos aguardar.

Ricardo disse...

Achei o comentário do Zundap bastante interessante. Toca pontos fulcrais com os quais concordo na íntegra.

André Leal disse...

Pois, John, eu também. Mas não é impossível.

André Leal disse...

Estive a reflectir sobre as palavras do Zundap e, apesar de ir exactamente ao contrário da sua opinião, penso que seria realmente uma boa ideia este blog conotar-se com uma corrente de opinião, sustentada pelos bloggers (ainda que não conheça bem a opinião do zorg).

Parece-me que todos estão de acordo quanto ao regresso do Veiga, à continuidade do Rui e no que diz respeito à tolerância quanto ao Vieira, enquanto este fique afastado do futebol.

Além de ser uma prova de cidadania clubísitica, não seriam levantadas questões fracturantes (pelo contrário, seriam conciliadoras), pelo que não poderiam ser acusados de estarem ao serviço de interesses que nada dizem ao Benfica. Além disso este blog existe há tempo suficiente para não haver a mínima credibilidade para acusações de que foi criado com propósitos eleitoralistas.

Este, que é o melhor blog do Benfica, tem responsabilidades e está na hora de sair do armário.

Pedro disse...

André estás a por-nos demasiada responsabilidade nos ombros. Somos um simples (mas apaixonado) blog sobre o Sport Lisboa e Benfica.

Percebo o que dizes. Mas acho que teremos, todos nós, tempo para definir opniões sobre o futuro do SLB. Não sei que correntes de opnião existem para me poder conotar com elas. É pacífico que não gosto de Vieira, mas isso está claro desde q criei o blog. Só votarei Vieira se surgir um candidato q me assuste de tal maneira que me faça optar por um mal menor.

Qualquer um dos outros bloggers se já tiver ideias definidas e se sentir conotado com alguma corrente de opnião é livre de o expressar.

Não se trata de o blog se assumir mas sim de ser mais um espaço de debate entre todos nós.

tico disse...

Pedro

Tenho dito, julgo que aqui, o Veiga meteu a cabeça no cepo por dizer que era Benfiquista e não há duvida que o é.

Quem se deve sentir, com declaração de Benfquista do Veiga, não somos nós, mas quem lhe deu o dinheiro a ganhar,devia ter-se sentido aquilo que ninguem gosta.

Desde a lª hora que digo. O Veiga faz falta, em qualquer situação e vê-se a falta que faz.

Desde 2005, que nao cheiramos nada, é vergonha.

Eu não vejo o Benfica nem na TV.

A continuar assim, vou suspender os meus titulos fundador (2) e o pagamento das quotas, e são 4 anuais, ja pagas para o ano 2009.

O Blog esta giro, os meus parabens

tico

José Marinho disse...

Meu caro Zundap, não sei se a sua intenção era que lhe respondesse. Pois bem, se não era, faça com os meus comentários aquilo que eu fiz com as suas insinuações, não lhes dê demasiada importância. O meu caro reconhece que uma das fatalidades culturais deste país é o de que ninguém pode expressar uma opinião sem que, imediatamente, outros – sem o mínimo conhecimento das pessoas sobre as quais especulam – não lhe atribuam um interesse oculto ou pelo menos mal escondido. Este é o nosso país, esta é a nossa gente. Portanto, sobre isso estamos conversados, é a mentalidade mesquinha de quem não consegue aceitar que uma pessoa possa estar descomprometida quando revela a sua opinião sobre qualquer coisa.
Mesmo assim, desculpe que lhe diga, para quem não me conhece, a não ser das linhas que escrevo ou porventura dos comentários que faço na Sporttv – desculpe a presunção – acho que deu um passo maior do que a sua perna permitiria.
Comecemos pelo início, que é sempre um bom princípio. Não entende porque é um jornalista arrisca a sua isenção para escrever os textos que tenho escrito no Mágico SLB. Eu digo-lhe. Porque não arrisco nada. Em primeiro lugar porque já não exerço jornalismo e se Deus o permitir não voltarei a fazê-lo na minha vida. O actual jornalismo desportivo em Portugal está em acelerada decomposição moral e profissional. Se tivesse dúvidas a esse respeito, as capas de alguns jornais de hoje tiraram-me todas as dúvidas. O jornalismo é um sítio ao qual não pretendo voltar. Se um dia, por eventual desespero tiver de o fazer – a vida dá muitas voltas – farei primeiro um transplante de estômago, porque com o actual não consigo fazê-lo mais.
Depois, meu caro, porque não arrisco isenção nenhuma. Seria tão isento agora, que todos conhecem o meu clube de estimação como sempre fui no exercício da função jornalística. E sabe porquê? Porque sou a mesma pessoa, com os mesmos escrúpulos, com os mesmos princípios e com as mesmas ideias de vida e de hombridade.
A propósito, o meu caro, insinua, mesmo considerando posteriormente que isso não importa muito, que tudo o que escrevo se inscreve – pelo menos na sua cabeça isso parece definitivamente formado – numa estratégia pessoal e interesseira de “arranjar um tacho” no Benfica. Por isso, escreveu o meu caro, apoiaria uma eventual solução Veiga por interesse oportunista de beneficiar mais tarde com isso.
Lamento desiludi-lo, mas não é verdade agora nem pretende sê-lo no futuro. Sabe, uma das várias coisas que já aprendi com José Veiga é que ele defende um grau de comprometimento e de exclusividade das pessoas que servem o Benfica, que me seria impossível acompanhar esse andamento. Quando Veiga regressar ao Benfica – não sei quando o fará – eu sei que implementará uma cultura de exigência e, meu caro, quem estiver terá de se concentrar no Benfica de uma forma completamente exclusiva. E nesta fase da minha vida, como eu a montei, por muito que goste do Benfica, a minha exclusividade vai para a família e para os filhos. Apercebi-me disso em Guimarães, durante três meses e meio e não, futebol por dentro, não é o que eu quero para mim. Olhe, honestamente lhe digo. Um dia, se Veiga se candidatar – também posso especular um pouco, já que toda a gente o faz nesta altura – e precisar da minha colaboração, eu dou-lha. E, nesse contexto, seria um comprometimento profissional e até ao meu desfalecimento, porque acredito nessa solução para o clube. Não o faço por interesse, não o faço por ser seu amigo. Tenho, aliás, outros amigos que gostariam de ser presidentes do Benfica, mas nunca teriam o meu apoio ou comprometimento. Acredito nesta solução, não sei para quando, nem sei daqui a quantos anos – talvez três anos – e acredito sobretudo que é indiscutivelmente a melhor para o futuro do nosso clube. Dá-me o direito a esta convicção, ou também acha que estou a manipular as pessoas com eventuais interesses ocultos? Porém, uma coisa lhe posso garantir. A minha colaboração com Veiga teria sempre uma data-limite. O dia das eleições. No dia seguinte, já não seria comigo. Gosto muito do Benfica, mas ninguém leva a mal que goste muito mais da minha família e dos meus filhos.
De resto, posso dizer-lhe que o meu fascínio pela blogosfera não apareceu da forma espontânea como o meu caro imagina. Há mais de um ano atrás, fui convidado para escrever no Eterno Benfica, uma colaboração que apenas interrompi para assumir a direcção de comunicação do Vitória de Guimarães. Antes de chegar ao clube, a primeira coisa que fiz, foi procurar os blogues existentes sobre essa poderosa convicção vitoriana. Eu acredito na blogosfera, como director de comunicação do Vitória cheguei a interagir com vários “bloggers” do clube, integrei alguns, com indiscutível valor, nos vários projectos de comunicação do clube, fiz várias reuniões com diversos autores dos blogues do Vitória, e sabe, poucos dias antes de acertar a minha rescisão com o clube, estava a envolver os blogues do Vitória numa iniciativa que lamento não ter tido tempo de implementar no clube. Organizar, nas instalações do clube, conferências de blogues, com desportistas do clube, não apenas futebolistas, para melhor interagir com os adeptos. E sabe, procuro nos blogues pessoas com valor. Olhe, se estiver atento às minhas primeiras intervenções neste blogue, teria concluído que tenho vários projectos editoriais na cabeça, sobre o Benfica, e gostaria imenso de agarrar a vontade e colaboração de muitos dos comentadores deste blogue. Porque, uma das coisas que me atraiu a este blogue, foi a qualidade dos comentários. Até o meu caro, se não tivesse sido tão deselegante nas suas insinuações, teria tido o meu apreço por algumas coisas que escreve – no intervalo dessas insinuações -, com muita qualidade e com imensa actualidade. Gosto desta discussão e não faço por oportunismo. Faço-o pela oportunidade.
Termino para lhe dizer, em relação ao seu post-scriptum, que é a parte mais deplorável do seu comentário. Vai muito para além da insinuação de que sou alegadamente oportunista no que escrevo, chega ao ponto de me atingir com uma suposta falha de carácter. Se está à espera que lhe diga, em minha defesa, que não sei quem é o Diabo Vermelho, engana-se. Conheço, pelos comentários que foi deixando, o suficiente para me distanciar dele em dois pontos fundamentais. Em primeiro lugar, porque tendo tido acesso a informação interna e sensível do clube, como benfiquista, devia ter pensado duas vezes antes de escrever algumas das coisas que escreveu. Não tanto pelo conteúdo – acho que é um direito dos benfiquistas serem informados do que se passa no clube – mas mais pela forma. Em segundo lugar, porque o Benfica renasce em cada discussão que se faz sobre o clube. Mas não renasce no insulto e esse comentador de que fala chegou a ser ofensivo para algumas das pessoas que estão actualmente no Benfica – desde logo o presidente –. Como sabe, não gosto desta fase terminal do mandato presidencial de Vieira, acho que descaracterizou o clube e é completamente incapaz de arrancar com um projecto desportivo que devolva o Benfica às vitórias. Mas isso não me dá o direito de o insultar ou de o diminuir como pessoa. Isso nunca. Eu percebi a sua técnica, eu conheço-a do meio jornalístico, a de escrever todo um comentário, aparentemente harmonioso nas ideias e completo no objectivo de especular, para finalmente chegar ao post-scriptum. A sua ideia original não está no comentário, a sua ideia original está no post-scriptum. E é aí que me sinto insultado. Porque, objectivamente, o meu caro não queria discutir o Benfica, quis-me discutir a mim. Por isso, lamento, lamento imenso não poder ajudá-lo. Para finalmente conhecer a identidade do Diabo Vermelho terá de bater a outra porta. E sabe, há uma diferença entre nós. Eu gosto de assinar o que escrevo e de assumir o que penso. Eu sou José Marinho, não sou Zundap.
Um abraço.

Helder disse...

Caro José Marinho

Recebeu o mail que lhe enviei ontem?

Aquele Abraço

Dexter disse...

Bem sobre Veiga eu ja disse tudo nuns posts atras, no entanto gostaria apenas de voltar a reforçar alguns pontos da minha opinião:

- Considero Veiga fundamental na conquista do nosso ultimo titulo. Tenho mesmo a forte conviccao que sem ele NAO o teriamos ganho. Isso eu nao esqueço e agradeço por isso.

- Não considero importante se ele é Benfiquista, Sportinguista, Portista ou do Cascalheira. Interessa-me sim que sua a camisola do clube para o quel atrabalha e isso ele mostrou.
Mas ainda relativamente a este ponto acho que um dos erros de Veiga foi nunca ter jogado claro neste ponto. No primeiro dia de apresentação de Veiga no Benfica ele deveria ter desmestificado logo na hora o seu relacionamento com o Benfica. Desde quando era socio, desde quando gostou do benfica, se nem sequer era socio, se nao gostava do clube mas passou a gostar....etc. Acho que isso tinha acabado com toda a possivel especulacao.

- Vejo mais Veiga nas funcoes que desempenhou em 2005 do que como Presidente. Assim vejo porque acho que nos seria muito mais util nessas funcoes. Mas aí entra Rui Costa.....portanto....nao sei como funcionaria no futuro. Sei como deveria ter funcionado se as coisas fossem como deve ser. Veiga deveria estar no lugar de Rui Costa uns aninhos e Rui Costa a aprender com Veiga durante esse periodo. Findo esse periodo Rui Costa assumiria as funcoes e Veiga passaria a presidente.
Isso era como eu acho que as coisas deveriam ter sido feitas. Infelizmente nao foram, Rui Costa foi lançado para a arena como qualquer gladiador....agora vamos ver como se sai.

Vasco disse...

João Bizarro não interprete mal, o "diz-se diz-se" era que Veiga tenha festejado a derrota do benfica blablabla.

Abraço; Saudações benfiquistas

João Bizarro disse...

Tenho pena que o Veiga não avance já. Mas se o faz lá terá as suas razões e a sua estratégia.
Só acho que se Vieira voltar a ganhar são mais 3 anos que vamos perder.
Espero estar errado e que o profissionalismo do Rui Costa (se se conseguir aguentar às vierices) dê a volta ao texto. Mas neste momento é aquilo que penso.

Uma candidatura de Veiga poria desde logo em sentido alguns senhores da nossa praça. Desde logo alguns presidentes de certos clubes que equipam de azul e branco.

João Bizarro disse...

OK Vasco.

Esclarecido.

Abraço

sondagensgloriosas disse...

Participa no blogue sondagensgloriosas.blogspot.com respondendo a questões pertinentes sobre o Glorioso Benfica e sugere perguntas para serem colocadas em sondagem.

A opinião de todos os Benfiquistas é fundamental.

John Billy disse...

Parabéns Telma Monteiro, ser campeã da Europa não é todos os dias!
Não sei se é benfiquista ou não, mas sei que é competente!

João Bizarro disse...

Parabéns Telminha.

Pedro Veloso disse...

Caro José Marinho,

vinha só dar-lhe os parabéns por toda a frontalidade e coerência que coloca tanto nos posts como nos comentários. Cada vez mais gosto de o ler, ainda que pontualmente possa (naturalmente) discordar de alguns pontos.

Perguntaram aí sobre o João Carvalho, se não me engano ele bateu com a porta no mandato de Manuel Vilarinho precisamente em conflito com o LFV, na altura patrão do futebol. Não me lembro é da razão das divergências (talvez transferências demasiado caras - isto foi na altura das equipas maravilha I e II, em 2001-2002 e 2002-2003).

Um abraço

zundap disse...

José Marinho,
Em primeiro lugar deixe-me dizer que admiro a frontalidade com q dá o peito às balas;
Depois, dizer-lhe que nada mais sei sobre do que: é jornalista. Diga-se, bom jornalista, disso tenho ideia. Sou um "puto" novo, com pouco conhecimento sobre o seu trabalho porque só vejo a televisão dos pobres!, com muito menos conhecimento da sua pessoa, e tão pouco queria feri-lo no seu profissionalismo e na sua honra. Sobre as insinuações com aquela puxada do "diabo", não leve a mal, mas encontrei mesmo alguns pontos comuns e a minha ideia era mesmo ver a sua reacção. Já a tinha visto várias vezes em comentários seus, mas só em comentários fáceis... Comentários de quem convive com Veiga, de quem o conhece e sobre quem deu o testumunho e fez a defesa da honra. Não o questiono sobre isso, porque também defendo os meus amigos, mais ainda se for para testumunhar o seu profissionalismo se profissionais o forem, mas permita-me que me interroguei muito sobre a sua fé por Veiga, sobre a sua assiduidade nos comentários e rápida e personalizada resposta. Não o conhecendo, acredite que estas minhas dúvidas eram legítimas. Compreenda que sem o conhecer, eu podia ter visto oportunismo profissional, no lugar de um oportuno benfiquismo. Saberá que o blog tem o lado bom de criticarmos, mas o lado mau de não conhecermos a integridade de quem criticamos; mas não é por mal, é por omissão de informação.
Sobre o post-scriptum, não ligue, se for o caso, desculpe-me o facto de ter sido jornalista sem querer. Não é essa a minha área e, pelas breves palavras que proferiu, nos dias de hoje, ainda bem. Foi só uma achega que não foi pensada quando iniciei o comentário, mas que, no crescimento do mesmo, me chegou e me apeteceu lançar. Não leve a mal, peço-lhe encarecidamente, porque noto ser a parte que mais lhe doeu. Esqueça a parte pessoal, porque acredite, de mal contra si nada tenho.
Sobre o cerne da questão, há alguns pontos que gostaria de ver explicados, melhor, debatidos, não vá pensar que as dúvidas são para si, mas são para debate de todos.
1º a questão que já lancei de no quadro de um "actual jornalismo desportivoem acelerada decomposição moral e profissional", não fazerem de Veiga em dois tempos, um fenómeno de mal dizer, de polémicas, de vidas mal resolvidas, das penhoras essas coisas todas que, acredite, até acho que são falsas, mas isso para eles (imprensa) é o que menos importa. O que interessa é malhar no Presidente vermelho; depois ouvir que veiga é o benfiquista que já foi azul (já me explicou, mas acredite que para eles não chega e já me bastou ouvir estes anos "até o vosso presidente é sócio do fcp"), o empresário que foi empresário, mas de repente ficou sem ninguém; e mais umas quantas coisas que no dia seguinte a ser (repare, não é presidente) só candidato ao SLB já inventaram para o homem...
2º Eu admito, que na primeira candidatura de vale e Azevedo eu cheguei a acreditar no homem. Já sei, podem bater, mas eu acreditei. E não sei porque raio, eu ainda ando meio desconfiado de todos... Por isso as minhas perguntas, e se quiser, as minhas insinuações.
3.º A personalidade de Veiga, em muitos pontos é comum à de Vieira, e lembro-me muito bem de no ano do título, após algumas declarações de veiga, eu ter pensado "Carambas, o homem não pode dizer isto. Pode pensar, mas dizer não." E isto acontece com Vieira.
4.º Quero ter a certeza que Veiga tem um estilo nada, mas mesmo nada, próximo do pinto da costa. A coisa que mais odeio no gajo é as bocas que manda prá tropa malcriada, que põe toda a gente a rir (eu sou do norte e sei do q falo) nas inaugurações das casas do fcp. Aquelas bocas que não falam pra dentro, mas q são direitinhas para a casa dos outros. O homem é porco e faz de todos o que batem palmas às ordinarices dele, porcos come ele. Se Veiga ganhar, espero que seja duro, combativo, corajoso, mas que não vá pela resposta ao mesmo nível. Fê-lo algumas vezes no slb, e espero que agora se contenha. É de pequenez que fica mal ao benfica (sobre isso tb acho q ele aprendeu).
5.º Já desabafei a minha dúvida sobre a in/capacidade de veiga na parte económica. penso que se incompatibiliza com Domingos Soares Oliveira, pelo q a continuidade não será para manter. tenho pena porque, mais uma vez sem conhecer as pessoas, parece-me muito comptente no que faz. já se correr com gonçalves e outros q tais, esses não fazem falta porque nunca mostraram resultados no seu trabalho.
6.º mais uma vez manifesto q desportivamente Veiga é um nome apetecível, e mesmo com receios, é de glória que eu tenho sede.
7.º Espero que se for mesmo real essa hipótese de avançar e ganhar, não se destrua tudo. O benfica tem um bom grupo de trabalho que é preciso valorizar. Lembro que Trap foi campeão com 11, mais João pereira e uma perna de Mantorras. A equipa actual tem muito valor. Só de pensar que o benfica se pode desfazer de nomes como cardozo, sidnei, reys... preocupa-me. Penso q Veiga tem olho para a coisa, e estes seriam os primeiros q ele defenderia.

Nota 1: Não ligue ao zundap, foi zundap porque é mesmo zundap!

Nota 2: Não me levem a mal, mas a educação e a elegância com que P. Bento espetou hoje duas cavacas ao Jesualdo foi sublime. O miúdo deulhe uma lição... (tb tinha q ser, para as q falha!)

Alegre, sempre! disse...

Caro José Marinho

Segui com atenção o seu último comentário. Parece-me suficientemente esclarecedor quanto à ausência do hipotético interesse oculto que um declarado apoio a José Veiga lhe poderia trazer num cenário de vitória eleitoral.

O José terá de conviver com o enorme peso que tem junto dos leitores deste blogue. As perguntas sucedem-se, são os custos a pagar pela popularidade que alcançou. Pessoalmente tenho uma dúvida: se, como prevê, José Veiga não avançar com a candidatura, permita-me que o questione sobre qual seria a sua alternativa no quadro eleitoral já perfilado para a presidência do Benfica?


PS: Um cravo vermelho para todos os leitores deste blogue.

João Bizarro disse...

Zundap, se estivesses com atenção verias que há pontos divergentes entre o que dizia o Diabo (que está em trabalho nos States) e o que diz o José Marinho.
Desde logo um desses pontos chama-se Rui Costa!

Chama Imensa disse...

"O José terá de conviver com o enorme peso que tem junto dos leitores deste blogue. As perguntas sucedem-se, são os custos a pagar pela popularidade que alcançou."

Agora imaginem se tinha de levar com Jacos e Alexandres do pré-desinfectação do Blog.

José gostava muito de o ver na Sporttv e da credibilidade que conferiu ao blog mas continuo, de certa forma, desiludido consigo.

Caso não se lembre eu sou aquele jovem de Guimarães que continua muito interessado em ficar esclarecido sobre o significado da Aliança entre Vieira e Emélio Macedo e, consequentemente, entre Benfica e o vitória de Guimarães.

PS: Sei que estão fartos de me ouvir escrever isto mas para mim é algo que me sucita grande interesse e penso que a vocês também devia despertar. Porque há situações da gestão de Vieira que nunca discutimos aqui e sempre seria algo de novo para discutir nesta época quase perdida em termos desportivos.

Ricardo disse...

Chama, não me chateias nada, pelo contrário, acho pertinente a tua pergunta.

Alguém viu a conferência do Quique? Ele disse mesmo "o Rui Costa já me disse que anda em busca de jogadores"? Mas... não seria presumível que Quique Flores soubesse e fosse parte integrante da procura de jogadores?

João Bizarro disse...

Ricardo, o treinador pode ter dito ao Rui Costa que necessitava de um GR e um lateral esquerdo (por ex.) e a partir daí cabe ao director desportivo sondar o mercado!

Ricardo disse...

Percebo a ideia, João, mas acho que um treinador deve ter uma função mais activa na escolha dos jogadores que chegam. Deve ser um conhecedor do mercado e portanto, além de pedir de forma geral jogadores para posições específicas, ser ele próprio a indicar algumas soluções que lhe agradam. Não me parece que delegar no DD a escolha sem que ele próprio tenha uma função activa seja a melhor solução.

Alegre, sempre! disse...

Dado o peso que as reflexões de José Marinho têm para todos nós, leitores militantes do “Mágico”, reitero o apelo para que responda à minha dúvida: caso José Veiga não se candidate, como se depreende na sua percepção sobre os futuros desenvolvimentos, qual seria a sua segunda escolha para a presidência do Benfica? E já agora, no quadro que propõe, quem o deveria acompanhar nos cargos mais importantes da estrutura desportiva?

John Billy disse...

Ricardo, há uns tempos atrás, já se debateu este assunto. Pessoalmente. acho que a contratação de jogadores deve ser responsabilidade do DD.
São jogadores para o Benfica e não para o Quique.

Ricardo disse...

"São jogadores para o Benfica e não para o Quique."

Hmmm???

É que discordo completamente dessa ideia. Então o treinador não é tido nem achado nos jogadores que lhe chegam às mãos? O que é que tu defendes, que o Rui Costa compre os que acha necessários ao plantel e que o Quique os treine, sem poder dizer "ai" ou "ui"? Isso é totalmente contra os princípios básicos dos grandes treinadores actuais. Nem há 50 anos isso era assim, quanto mais agora!

E, além de ser óbvio que um treinador deve escolher quem quer treinar, é uma forma de ser responsabilizado pelas suas acções. Caso contrário, se o Rui Costa comprasse os jogadores sem conhecimento nenhum do Quique, o espanhol chegava ao final de época e podia sempre dizer que aqueles jogadores não foram os que ele pediu. Ó John, é lógico que o treinador tem de ter uma acção directa na escolha dos jogadores que chegam. Que me digas, como o João, que ele fala nas posições em falha e depois o Rui Costa mostra-lhe uma gama de alguns para ele escolher, ainda aceito; agora essa de o treinador tem de aceitar os jogadores escolhidos pelo DD sem sequer fazer parte do processo de escolha é, para mim, absurdo. Completamente absurdo.

John Billy disse...

E onde é que disse o Quique não era achado nas contratações?
O que disse é que a responsabilidade é do DD. Isso não implica que o treinador também não toma parte das decisões.
Já tivemos alguns maus exemplos de treinadores que escolheram os seus jogadores (Artur Jorge, Souness..) e é claro que não é esse o caminho a seguir.

Jared disse...

Mais uma vitória no basket!

Enorme equipa :)

José Marinho disse...

Meu caro Zundap, vou dizer-lhe que a classe e a elegância da sua resposta ao meu comentário já me fizeram passar por cima das insinuações iniciais. Olhe, se precisasse de uma boa razão para permanecer neste blog por muito tempo, ela aí estaria em toda a sua força e esplendor. Este debate consigo, como o debate com a generalidade dos benfiquistas que comentam aqui, deixam-me mais realizado em termos de comunicação do que os últimos anos em que exerci, a tempo inteiro, a minha função jornalística. Apenas lhe peço que não desista que colaborar com o Benfica, no debate em que todos devemos participar sobre o Benfica e o futuro do nosso clube.
Agora, Chama Imensa: Desculpe a imperdoável falta em que estou consigo. E que me desculpem outros benfiquistas que até hoje tenham ficado sem resposta às suas questões. Não há uma razão específica para o ter feito, apenas porque, por vezes, por razões várias de ordem de extrema ocupação pessoal e profissional, não o faço na devida altura e depois acabam num inoportuno esquecimento. Tem razão e peço desculpa por isso. Mas também lhe digo que não vou dizer muito mais do que é publicamente conhecido. Meu caro, não leve a mal, não ficaria bem utilizar informação confidencial dos dois clubes, a que, em claro benefício da minha curiosidade profissional, tive acesso, por via de ter sido depositário dessa informação, mais pelo mérito da função que orgulhosamente exerci no Vitória, do que por inexcedível simpatia pessoal de qualquer dos signatários do acordo. Apenas lhe digo que, em abstracto, é um bom acordo para os dois clubes, que defende de forma criativa os interesses do Benfica e do Vitória, mas por incapacidade de uma das partes em perceber totalmente o alcance desse acordo, ele não tem conseguido sair dos blocos. E, portanto, chegará ao fim dos dois anos da sua validade sem cumprir os principais fundamentos da sua implementação. É pena, porque será mais uma oportunidade perdida de oferecer à gestão desportiva em Portugal, novas ideias e novas soluções, muito para além do actual desenrascanço da compra e venda de passes de jogadores. Mais do que isto não posso dizer-lhe, pelo menos aqui.
Caro Alegre sempre, difícil resposta para uma pergunta potencialmente embaraçosa. Vou dizer-lhe o que penso sobre uma hipotética candidatura à presidência do Benfica. Acho que chegou a altura de mudar completamente o paradigma presidencial do clube. Vamos lá a ver: o Benfica é ou não é um clube predominantemente de futebol? É. Fico satisfeito com as medalhas de Nélson Évora, da Telma e da Vanessa. Enche-me de orgulho a carreira do basquetebol, vibro com o Ricardinho e o nosso futsal. Gosto muito da ideia de sermos o único clube com um canal de televisão criado e instituido. Mas, sou sincero. Não festejo nada disto na rua, não apagos os péssimos registos do futebol à conta destas vitórias, desportivas ou institucionais. O Benfica é um clube predominantemente de futebol. Se o futebol falha, é o Benfica que falha. E eu estou cansado de ver o Benfica falhar. Não falo de promessas, porque toda a gente as faz - todos os dias faço promessas aos meus filhos - mas da incapacidade de as cumprir. E por isso, acho que o próximo presidente do Benfica devia ser um homem do futebol. É a tal mudança de paradigma. E por isso gosto da ideia de um dia José Veiga candidatar-se à presidência do Benfica. Porque acredito numa solução de governo para o Benfica, virada para o total domínio do presidente do clube daquele que é o "core-business" do clube. Não entendo que o presidente do Benfica deva ser um gestor de carreira, ou um empresário de sucesso ou o que for. Tem de dominar o futebol, tem de entender o fenómeno, de conhecer o jogo e as suas regras e até de conseguir influenciar a mudança dessas regras. Veja bem, que não chego primeiro ao nome do candidato para depois me deter sobre o perfil de presidência. Não, o que defendo é a definição de um modelo de governo para o Benfica e a consequente mudança de paradigma e depois achar o melhor perfil. Talvez todos entendam agora porque defendo a solução Veiga. Porque antes de defender este nome, há muitos anos que defendo a alteração do modelo de governo do Benfica. Aliás, para este modelo, só consigo pensar em três nomes como eventuais presidenciáveis: Humberto Coelho, Rui Costa e José Veiga. Humberto falha no perfil de liderança, Rui Costa tem limitações na experiência e José Veiga tem tudo o que é preciso, mas não é candidato. Por isso, a minha resposta tem de ser a de que não tenho candidato, porque nenhum outro nome de que pudesse lembrar-me, não encaixaria no meu modelo de governo para o Benfica. E isto, para mim, é o mais importante que devemos discutir, nos próximos meses, neste ambiente pré-eleitoral do Benfica. Mais do que candidatos, é preciso discutir o modelo de governo do Benfica. O actual e o próximo.

Pedro disse...

Eu acho q as coisas são e devem ser feitas em conjunto. Concerteza q o treinador pediu ou pedirá jogadores com determinadas características e cabe ao DD juntar 3/4 nomes aceitáveis financeiramente ao SLB para, em conjunto, decidirem qual a opção primeira, segunda, terceira, etc. É normal q para certas posições o treinador tenha alguns nomes em mente, informa o DD, este analisa se vão de encontro ao q o Benfica precisa, se financeiramente são possibilidades reais e, caso afirmativo, parte para a negociação.

Eu acho q é assim q deve ser a politica de contratações do clube.

A juntar a isto o DD deve, qd contrata um treinador, definir q cada época ele deve integrar 1, 2 etc jovens das camadas do clube no plantel principal.

ALM disse...

Estou de acordo com o John Billy.
O DD faz a equipa deixando 2 ou 3 vagas. Depois escolhe um treinador que se conjugue com o estilo de jogo definido pela Sad, pois as camadas jovens devem de ser treinadas num estilo de jogo a utilizar na equipa principal, para assim quando chegam a séniores, não estranharem tanto a mudança. O treinador com os jogadores que tem, aceita ou não aceita treinar a equipa. Caso aceite, então escolhe ou opina sobre as vagas que faltam preencher.
Nos anos seguintes, pode voltar a aconselhar alguns jogadores.
Se assim não fôr, os jogadores que veem dos júniores,raramente têm lugar na equipa principal, porque foram durante anos treinados noutro estilo de jogo.
Caso contrário, quando o treinador sair, o que se lhe seguir,volta a pedir meia equipa de futebol.
Os jogadores são activos da Sad e não dos treinadores.
Então quando um clube precisar de vender um jogador para equilibrar as finanças, o treinador não autorizava porque ele é que mandava na Sad.

Alegre, sempre! disse...

Caro José Marinho,

A cinco meses das eleições o que me deprime é esta ausência de referências elegíveis de inquestionável e insuspeita competência para dirigir o Benfica.

As comparações são sempre susceptíveis de levantar melindres, daí o meu escrúpulo ao falar de um exemplo de sucesso no nosso rival do norte. Pinto da Costa é um homem do futebol e, descontando os caminhos tortuosos que escolheu para fazer vingar o seu projecto, foi e é, entre todos os presidentes de clubes portugueses, aquele que maior sucesso desportivo teve no país. Salvo as devidas e conveniente distâncias em relação a tal personagem, sem descurar a sustentabilidade económica do nosso clube, tal como defende o José Marinho, também eu gostaria de ver um homem do futebol à frente do Benfica, que neste caso até poderia ser José Veiga. Humberto Coelho e Rui Costa são dois dos maiores símbolos do clube mas, por razões distintas, não encaixam no perfil que idealizo para o lugar.

Há no seu comentário uma frase que gostaria ver desenvolvida: “o modelo de governo para o Benfica”. Se quiser falar sobre ele tenho a certeza que vamos chegar a outros pontos de convergência e entendimento.

Um bom 25 de Abril (o que resta dele) para todos os “mágicos”.

ALM disse...

A confirmar o que disse no meu comentário anterior, ouvi agora o Quique dizer que o Rui Costa o mentem informado dos jogadores que pretende para o clube.

PEROLA DA MOURISCA disse...

Bruno Carvalho afinal nao é candidato, entao o homem nem os estatutos lê antes de se candidatar?
É socio correspondente...eheheheh...coitado...

Homem de Casa Desesperado disse...

Não entendo várias coisas aqui, com todo o respeito que tenho pelas vossas opiniões.

Falam do LFV como o principal culpado por ter colocado no Benfica o Jorge Gomes e o Paulo Gonçalves.
Um até foi o José Marinho que até contou a história do Jorge Gomes e ele nas Antas.

Mas quem abriu as portas do Benfica foi o próprio Veiga.

Façam os vossos trabalhos de casa :)

- Vejam quem sai do FCP quando o Veiga se chateia com o PC.

Cumprimentos benfiquistas

Eles Querem disse...

PELO BENFICA...
BOICOTE AOS PRODUTOS DA UNICER... PATROCINADOR DO PORTO E SPORTING

http://superboicote.pt.vu/

PASSA A PALAVRA

O insucesso da UNICER conduzirá ao enfraquecimento do SPORTING e o FCPORTO