blog

segunda-feira, junho 12, 2006

Não há quem os ature...

O tuga é mesmo muito limitado no que à arte de pensar e analisar diz respeito. Nem mesmo os pseudo-intelectuais escapam a essa praga (alguns escapam mas preferem ter os bolsos recheados do que liberdade de expressão). Felizmente existe um grupo(onde me incluo) de sortudos que encontrou antídoto para essa doença e consegue pensar e analisar que 2+2 são 4.
Portugal estreou-se no Mundial 2006 com o que era necessário: uma vitória, 3 pontos. Os eruditos da nossa praça queriam mais, queriam uma cabazada, dizem que jogámos mal, que os palancas negras eram tão fraquinhos que aquilo de ganhar apenas por 1-0 foi uma vergonha. De facto, é habitual vermos Portugal a ter entradas em grande nas competições, aliás, até é habitual vermos Portugal a estar sempre nestas grandes competições, por isso, podemos exigir que Portugal seja sempre vitorioso por uns 15-0 como diz o outro. Basta recordar o ultimo mundial em que estivemos presentes para perceber facilmente que as exigências dos eruditos são justas.( estou a ser irónico para quem não percebeu ainda...)
Pela primeira vez Portugal foi pragmático na leitura de um jogo que estava a ganhar e que era importantíssimo acabar o jogo a ganhar. Jogámos bem? Não. Mas quem é que jogou bem neste mundial até agora? Nem isso conseguem perceber...pobres almas.
Um querido amigo meu diz que Portugal menospreza os adversários ditos pequenos mas na mesma frase exige que Portugal não se fique pelos 1-0 e que arrase estes pobres coitados que foram ali prestar vassalagem aos portugueses...Não consegue perceber que pela primeira vez Portugal fez aquilo que ele pede, não menosprezou o adversário, Portugal respeitou Angola e a uma determinada altura do jogo, segunda parte, optou por segurar a bola, controlar o jogo, e, diga-se, fê-lo muito bem.
Goleadas todos nós queremos, mas o passado devia ter ensinado a todos que já chega de vitórias morais. Já chega de jogar bonito e ver os outros a ganhar.
A “classe” juntou-se toda para dizer mal de Scolari então, até as vitórias servem de motivo para o ataque...E os tugas vão atrás.

Merda por merda ao menos digam que o Deco fez falta à “qualidade” de jogo Lusa. Dizem um disparate à mesma, fazem amén ao lobby pró-Deco e não chateiam a Selecção..

10 comentários:

Anónimo disse...

completamente de acordo com o teu post!!a mentalidade portuguesa e assim dizer mal de tudo e de todos!
o importante era a vitoria...foi isso que aconteceu n foi? entao o resto e conversa...quem me dera a mim que eles ganhassem smp 1-0, ao longo deste mundial.
FORÇA PORTUGALLLLLLLLL

humanista disse...

Também estou de acordo... E o que estes fantásticos comentadores não viram, e que me leva a crer que percebem menos de futebol que eu, foi a Angola a fazer um número elevado de faltas a meio campo, acortar sempre o ritmo de jogo, e numa zona onde nem dá cartões nem livres perigosos. Basicamente parecia um daqueles jogos do Benfica contra os clubes pequenos. E só quem nunca jogou futebol é que não percebe o que custa jogar contra esse tipo de jogo.

O jogo foi mau? foi. Por culpa de Portugal? Nem só. Mas ganhámos e isso é que importa e o resto... Portugal

João Bizarro disse...

Totalmente de acordo.
Aliás, a ultima selacção a realmente jogar bonito foi o Brasil em 82 e todos viram o que lhes aconteceu.

A entrada de Portugal no Coreia/Japão e no Euro 2004 foi linda. Agora é que foi horrivel.

Só faltam 6.

João Bizarro disse...

PS. E nem precisamos do Coperfield.

PS2: muito menos do Luis de Matos.

PS3: Já o Houdini...

Anónimo disse...

Dá-me a sensação que o que preocupa não é tanto o facto de Portugal ter feito um fraca exibição. O que se receia é que esta exibição não seja prenúncio de outras fracas exibições. Seremos capazes de dar a volta? Será este o valor de Portugal? A crítica, assim, poder-se-á entender mais como um receio do que propriamente um bota-abaixo.

antitripa disse...

São os "Argentinos" que berram....deixai-os berrar!

Pedro disse...

Caro anónimo isso seria uma critica coerente. Mas não com os argumentos com q está a ser feita a critica...
Criticar Portugal pq controlamos o jogo, gerimos bem a posse de bola é ridiculo.
No futebol moderno só se ganha titulos cumprindo estes requesitos. Se fomos pouco eficazes no ataque, se o meio campo foi macio, se não houve ligação entre os sectores, se as substituições foram boas, etc...isto pode ser criticado e discutido. Mas não é isso q aconteceu. Criticaram a selecção pq não foi à procura do 2/3/4 a zero...

hmocc disse...

Não me considero intelectual, mas sei ver quando uma equipa ganha sem jogar nada e quando ganha por fazer por isso, jogando bom futebol.

Ora Portugal contra Angola esteve mal. Contra o mais fraco adversário possível não foi além de 1 mísero golo e de umas quantas jogadas inconsequentes. Porquê?

Não sei a resposta, mas sei que a Alemanha, a Republica Checa, a Espanha, a Itália, A Australia, o Equador, a Inglaterra, a Holanda e o México, todos estes ou se esforçaram por convencer, ganhando os respectivos jogos com brio, ou então jogaram contra adversários com muito mais traquejo que Angola.

A Nossa Sra. Do Caravaggio não vai durar para sempre...

Pedro disse...

Os meus parabens caro Sky a primeira critica decente q vejo ao jogo contra Angola. De facto Portugal fez muito pouco. Isso é pacifico.
A questão é: pode Portugal fazer muito mais?

A maioria pensa q sim. Por isso o pragmatismo com q a equipa encarou a vantagem no marcador não foi bem aceite. Mas foi isso q acontece: PRAGMATISMO.

Havia o perfeito reconhecimento da importância do primeiro jogo, havia a quetsão animica dos ultimos resultados (Coreia, Euro 2004, etc), estavamos a ganhar e a CONTROLAR O JOGO.

Nunca a vitória de Portugal esteve em causa e acho q isso tem sido um pouco esquecido.

E caro Sky se a cabeçada do Ronaldo entra ou se o remate do Maniche dá golo a sua conversa seria diferente?

Hugo disse...

Concordo com o que foi dito no post do Pedro e pela primeira vez vejo alguéma ter uma visão correcta do que realmente se passou no jogo. Agrada-me o pragmatismo desta selecção. Foi o mesmo pragmatismo que usou na fase de qualificação. Toda a gente diz que o grupo era fácil. Fácil ou não ficamos em primeiro lugar a milhas de distância e não perdemos nenhum jogo. São jogos e jogos seguidos sem sentir o sabor da derrota.
Acho apenas uma coisa que ninguém ainda referiu. O Cristiano Ronaldo estraga muito do jogo ofensivo de Portugal. É incrível as jogadas que se perdem cada vez que a bola lhe chega aos pés e começa com aquelas fintas parvinhas. É um elemento que neste momento está a mais e a selecção ficaria muito melhor com simão e figo nas alas.
Felizmente parece que o Ronaldo está com problemas fisicos e vai ficar no banco. Aleluia!