blog

domingo, agosto 21, 2011

SL Benfica - Feirense: 3-1

Na estreia do campeonato na Luz o SL Benfica conquista a primeira vitória, ganha os três pontos mas não ganha, ainda, a tranquilidade necessária.

Jesus continua a apostar numa táctica que nos provoca demasiados sobressaltos ao manter um meio campo pouco povoado que impede a equipa de ter total domínio e controlo do jogo permitindo que equipas como o Gil Vicente e agora o Feirense consigam ter demasiadas investidas sobre a nossa baliza e continuamos a sofrer golos atrás de golos, demonstrando, se ainda havia necessidade de o fazer, que o problema defensivo do Glorioso é colectivo e não individual. Infelizmente parece que não teremos grandes melhorias nesta questão pois Jesus na conferência após jogo disse que se importa mais com o ataque do que com a defesa o que revela alguma loucura e poucas probabilidades de sucesso numa competição como a Champions.

A qualidade dos jogadores do Glorioso e a dinâmica ofensiva da equipa permitem momentos fantásticos de futebol, com pormenores individuais e jogadas de entendimentos mágicas que encantam as bancadas e se as bolas entram cedo a táctica de Jesus até terá o seu sucesso mas todos nós que vemos futebol há muito tempo sabemos que a maior parte das vezes a bola demora a entrar ou mesmo quando entra uma vez provoca uma reacção do adversário que muda o contexto do jogo. Ontem o SLB até marcou relativamente cedo e podia ter marcado pelo menos mais dois golos em lances protagonizados por Gaitan e Aimar, a bola não quis entrar e o adversário pouco parecia incomodar a nossa equipa. Na segunda parte isso mudou pois o Feirense veio mais aguerrido e à procura do empate que conseguiu após ter imprimido mais pressão e velocidade ao seu jogo. O Benfica continua a revelar-se demasiado vulnerável apesar de ter, claramente, um plantel superior e opções para que o treinador construa uma equipa mais sólida, mais forte e mais eficaz. A equipa teve alma para vir para cima do adversário e procurar de novo a vitória e numa jogada fantástica de Maxi Pereira, Cardozo só teve que encostar e marcar mais um golito para a sua conta pessoal e voltar a colocar o Glorioso na frente do marcador. O recém entrado Bruno César resolveu dizer presente e arruma a questão com um belo golo mostrando uma velocidade que, provavelmente, surprendeu muitos.

Gostei da exibição da maioria dos jogadores, sendo óbvio que Maxi não se encontra fisicamente a 100% e mesmo assim consegue aquela arrancada (ainda não renovou?) e que Saviola está em baixo de forma mas no geral os jogadores estiveram bem. Nolito continua na senda dos golos, Cardozo continua a fazer gosto ao pé, Capdevila com estreia positiva, Artur seguro, Luisão patrão, Witsel enche o campo. Colectivamente é que ainda é preciso afinar a táctica.

A arbitragem foi uma arbitragem tipicamente portuguesa com um tal de Hugo Pacheco a cortar o jogo do Glorioso e a permitir de forma patética o anti jogo do Feirense. Lances polémicos e relevantes foram vários como dois foras de jogo mal assinalados a Cardozo e a Saviola sendo que a este último o nosso jogador ficaria na cara do guarda redes adversário, completamente isolado. Javi mete o braço nas costas de um jogador do Feirense dentro da nossa área num lance em que o árbitro podia perfeitamente ter assinalado grande penalidade mas também há um lance semelhante sobre Nolito na primeira parte.

Primeira vitória da época num campeonato completamente inclinado. Novamente a equipa corrupta triunfa nas primeiras duas jornadas à conta de empurrões sem vergonha das equipas de arbitragem e que, no final das contas, os tótós que analisam o nosso campeonato irão falar de uma superioridade qualquer da equipa corrupta sobre os demais. Sabendo que isto é assim ano após ano custa-me que continuemos a dar tiros nos pés e a dar o flanco para que possamos ser ainda mais penalizados. Não faz sentido de termos de lutar contra os nossos adversários, contra as arbitragens e ainda para além de tudo isso, termos que lutar contra erros próprios totalmente evitáveis.

PS: Nélson Oliveira é Jogador e merece oportunidades este ano no plantel do Sport Lisboa e Benfica.

10 comentários:

M disse...

nao consigo percerber (aceitar) que uma equipa com o plantel do Benfica nao consiga dominar um Feirense (com todo o respeito)durante os 90 minutos.

2 jogos para o campeonato, 2 jogos contra primodivisionarios, 2 jogos com tomates apertados.

o nosso treinador nao tem unhas para tocar nesta viola....

saudaçoes.

south boy disse...

Adivinha-se mais uma epoca frustrante com a utilização desta tatica, que todas as pessoas vêm que estamos sempre em inferioridade numérica no meio campo e consequentemente não conseguimos controlar os jogos. Irra, que o homem é casmurro.....ou então não sabe mais. Quanto aos putos, o melhor para eles é pedirem para ser emprestados, pois jogam sempre as vacas sagradas, o Nelson Oliveira precisa de jogar a epoca toda para evoluir. E o Maxi ainda não renovou.

Ricardo Sousa disse...

Ao Gang do assobio:

Da próxima vez que forem à Luz assobiem no caralho do gajo que estiver na cadeira do lado!

SLB4EVER disse...

De acordo com tudo, gostei da referencia ao Nélson Oliveira, de caras que ele tem capacidade técnica e fisica para ser já muito útil á equipa!

É triste ver que o Jesus insiste em fazer sofrer a equipa e qq adepto do glorioso. Recusa largar as suas manias e ideias pré-concebidas por mais alienadas ou irreais sejam.
Pior ainda é ficar sempre com a sensação que os treinadores adversarios conhecem melhor as fraquezas da equipa do que o próprio treinador.
Com a decisão do apuramento para a champions á porta é inadmissível ter estoirado o Aimar e a equipa como o fez.

Se o Urreta for emprestado quem vai fazer as alas caso o Gaitán e o Nolito estejam indisponíveis? Parece-me que já ví este filme o ano passado...

Mentiroso disse...

Titularidade para Nelson Oliveira. Não temos melhor.

John Wakefield disse...

O Benfica fez o suficiente para ganhar, mas a jogar assim arrisca-se a ter surpresas desagradáveis. Eu já disse e volto a referir, o Benfica não tem estado muito inspirado a nível ofensivo (Saviola, Cardozo mas também Gaitán têm sido algo inconsequentes; sobra Aimar, Javi e Nolito a contrariar tal tendência).
Na defesa, parece que temos um quarteto que treme e não é pouco. Nestes 2 últimos jogos, concedemos muitas oportunidades aos adversários que enfrentamos (Twente e Feirense). Pede-se mais concentração e melhor posicionamento.

Ps: o lance do Ludovic poderia originar grande penalidade. Há um contacto muito arriscado do Javi Garcia, mas também é verdade que o extremo português procura forçar a falta! A não esquecer os 2 lances de fora de jogo mal assinalados que poderiam permitir isolamentos de Cardozo e de Saviola!

Anónimo disse...

Temos que dar à Águia Vitória o petisco que ela gosta: mioleira de boi preto.

Anónimo disse...

Os bois pretos para náo cometerem erros têm que ser ensaboados com pau de marmeleiro.

Miguel Lopes disse...

Amigos, o Jesus na Europa tem jogado com o meio campo mais reforçado o que demonstra que aprendeu bem a lição dos anos passados. No campeonato, contra equipas como o Feirense,temos de jogar assim com dois avançados, depois é uma questão de elas começarem a entrar. Na primeira parte, o resultado podia estar nos 4 ou 5 a 0 que não surpreendia mas é verdade que a ainda pouca forma física de alguns e o jogo intenso na Holanda, pesou na segunda parte. E temos que dar o mérito aos adversários. Quer o Gil quer o Feirense mostraram argumentos e lutaram desalmadamente. Há que reconhecer.

Anónimo disse...

Mais um jogo sofrível.
O esquema defensivo é um buraco. O Luisão foi displicente e desconcentrado.Falta um central no plantel. O Jardel é uma lástima. Em Barcelos, chegava sempre atrasado aos lances até metia dó de tão mau que foi.
O Pereira está em baixo de forma e como não há alternativa...(R.Amorim, naquele lugar, é um remendo, ainda por cima mau).
O meio-campo quase só ataca e não defende.Falta mais alguém para equilibrar aquela zona. O senhor Jesus continua a escolher a equipa com a farronca da época passada.
Ainda bem que o Jara não jogou. A aventesma argentina é uma nulidade e uma inutilidade. Falha mts golos, quase nunca consegue controlar uma bola de primeira, quando consegue ficar em boa posição para marcar, prefere atirar-se para o chão . O exemplo mais recente foi no encontro com o G. Vicente.
Por isso, Granada com ele.
O Nolito é como a equipa. Joga bem durante alguns minutos e depois apaga-se.
a.p.