blog

terça-feira, outubro 09, 2012

Direitos Televisivos Conjuntos

Com mais uma pausa no campeonato nacional temos algum tempo para recuperar a equipa, aperfeiçoar a táctica, corrigir erros e debater outro tipo de assunto.
O contrato dos direitos televisivos do SL Benfica continua em cima da mesa, não se sabendo qual o futuro que o clube da Luz irá escolher. Ao mesmo tempo surge para debate a possibilidade da Liga de Clubes chamar a si questão de modo a negociar conjuntamente os direitos televisivos dos clubes de futebol profissional. Consta que é esse o grande objectivo deste presidente da Liga impulsionado pelo medo que o "sistema" tem das futuras receitas que o SL Benfica pode conseguir negociando isoladamente e, principalmente, fora da Olivedesportos.
Ora bem. A negociação conjunta é algo que deve merecer a nossa atenção e vamos tentar analisá-la sem pensar nas manhas do sistema e teorias da conspiração. Analisemos pelas virtudes e defeitos da mesma.
Descobri neste site a forma como a Liga Francesa distribui as receitas televisivas pelos seus clubes e gostei do que vi. Cada clube recebe uma percentagem do bolo total consoante a performance desportiva, a média de audiências acrescidos de um valor fixo igual para todos os clubes. Parece-me muito interessante premiar o comportamento desportivo das equipas onde um ou dois lugares na classificação podem valor um ou dois milhões de euros aos clubes o que levaria, penso eu, a uma disputa mais acesa pela conquista de pontos que permitam subir na classificação. O valor dado pelas audiências dá justiça aos clubes que arrastam mais espectadores.
Tentei aplicar este modelo ao nosso campeonato utilizando como referência o valor total de 175.000 milhões de euros. Li, algures, que a Sporttv/Olivedesportos facturou perto de 250 milhões de euros num destes anos e que gastava, se bem me recordo, menos de 100 milhões nos direitos televisivos que negociava com os clubes individualmente. Numa negociação conjunta é possível espremer mais a Olivedesportos (ou outro operador) e conseguir chegar a um valor mais elevado.
Construí a seguinte tabela:
Como base temos um valor igual para todos os clubes que participam na Liga da primeira divisão. Temos depois ponderações sobre a classificação obtida na temporada anterior, a média de audiências e média da performance desportiva de x anos.

Olhando para o nosso Benfica, podemos verificar que obtemos um valor bem superior ao actual e perto daquele que a maioria acha ser possível alcançar nesta demorada negociação actual. Mas o mais interessante é constatar os valores que os clubes ditos "pequenos" recebem com esta divisão: mais de 9 milhões receberia o Olhanense; o jeito que dariam quase seis milhões ao Beira Mar; os primo divisionários a receberem mais de 4 milhões cada um. Não só os clubes viam os seus problemas financeiros resolvidos como podiam (e sonhando com uma gestão desportiva racional) potenciar qualitativamente as suas equipas e fazer crescer a competitividade da nossa Liga. Repare-se na diferença entre o 12º e o 7º e o peso que tal acréscimo de receita teria nos cofres dos clubes, concerteza que íamos ter uma luta brutal pela conquista de lugares na tabela classificativa até ao último minuto da última jornada.

Este é um estudo "amador" baseado num modelo real. Faltam arestas importantes para analisar como a distribuição de receitas pelos clubes da segunda liga mas penso ser um modelo que deve merecer alguma atenção.

17 comentários:

Ginha disse...

Já há muito tempo que concordo com algo do género!

Mas quando vemos que é preciso chegar á altura de o Benfica renegociar o seu contracto para alguém pensar nisso, faz me sempre pensar em marosca....

Anónimo disse...

parece-me um bom modelo e um bom trabalho (apesar de amador, como referido).
Claro que o valor total me parece bastante acima do que será possível obter actualmente (e há o problema de os contratos dos diversos clubes com a Olivedesportos não terem a mesma data de término, o que dificulta sobremaneira a negociação conjunta).

Ao mesmo tempo, penso que o montante por "audiências" talvez esteja inflacionado para o SLB (= ao FCP e SCP juntos) e até para o Braga (quase o mesmo do FCP)! Foi utilizado algum método para este cálculo, ou foi +/- pela lógica?

De qualquer maneira um bom trabalho, que a própria liga deveria fazer.

Pedro disse...

"Foi utilizado algum método para este cálculo, ou foi +/- pela lógica?"

Foi a "olho" tendo em conta os dados revelados sobre audiências (por exemplo, no Top 10 de jogos mais vistos, 8 são do Benfica...). Claro que a aplicação teria que ser mais criteriosa, tendo em conta os números reais das audiências.

Ginha, é evidente que há marosca e há quem defenda que com o podre que temos no nosso futebol como o clube corrupto é sempre beneficiado acaba por ganhar mais indevidamente. Mas queria fugir um pouco a essa questão que, verdade seja dita, é real.

O Presidente da Liga defende que a actual situação viola a lei ( como Vale e Azevedo defendia e o tribunal deu-lhe razão) e isso abre possibilidade de todos os contratos serem nulos e ser possível a negociação conjunta mais rapido do que se julga.

B Cool disse...

Se olhares aos dados das audiências essa coluna das audiências muda substancialmente, pois no máximo o Benfica vale 125% o valor do Sporting ou do Porto, e não 200% ou mais, isto acontece porque muito do público é comum e independentemente da sua preferência clubística vê indistintamente Benfica, Porto ou Sporting.

Só não percebo qual o porquê da performance, pois isso apenas serve para aumentar as diferenças ?
Havendo um critério que é a classificação, acho que incluir esse da performance é dar demasiado peso ao critério desportivo, por exemplo na Champions, o peso do mercado é muito superior ao peso do desempenho desportivo.

Magnus Pym disse...


"Com mais uma pausa no campeonato nacional temos algum tempo para recuperar a equipa, aperfeiçoar a táctica, corrigir erros..."

Pois, não creio!

Nem com uma pré época inteira conseguimos isso, quanto mais com uma simples paragem de campeonato...

Pedro disse...

No caso francês a performance resulta da média dos 5 anos anteriores. Parece-me interessante ter isso em conta. Tudo o que valorize uma melhor prestação desportiva levará, teoricamente, a um empenho maior dos clubes a conseguir melhores resultados e classificações.

Mas, claro, tudo isto carece de um estudo pormenorizado e de indíces de ponderação correctos a aplicar a cada "coluna".

Em termos de audiências é tb deverá existir uma fórmula para obter a ponderação para cada clube.

É verdade que o SLB poderá não atingir os valores que pode conseguir numa negociação individual mas, no geral, parece ser uma solução muito interessante para a Liga nacional.

John Wakefield disse...

Concordo. Acho mais justo e equitativo tal distribuição. Mas será que os três grandes e a OliveDesportos permitirão tal situação? Duvido muito, Pedro! Mas deveria ser assim...

zorg disse...

Não me parece que faça qualquer sentido premiar a prestação desportiva. Isso só serve para promover as assimetrias entre os grandes e os outros. Vide, liga dos campeões.

Para além do mais, receitas televisivas servem para pagar o espectáculo televisivo e isso mede-se em audiências.

Mr. Shankly disse...

Bom trabalho, Pedro. O premiar da performance desportiva, por um lado como dizes traria maior competitividade, mas por outro facilitaria a clubes que ganhem por métodos ilegais descolar dos outros.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Isto é uma questão de justiça. Não tem nada a ver com clubite. Mas o Vale e Azevedo é um grandessíssimo filho-da-puta.

frank disse...

França: 65 Milhões habitantes (6,5 vezes mais que Portugal)
PIB Per capita: 35.000 USD (mais 62% que portugal)

Receitas a distribuir pela League 1:
500 Milhões de Euros

ou seja num pais com mais 6,5 vezes população que portugal e em que essa população tem mais 62% de poder de compra... tem 500 Milhões de receitas TV para distrubuir... e tu dizes que em Portugal se conseguiria distribuir 175 milhões (apenas 3 vezes menos que em França).... ou os portugueses afinal são ricos ou então em França os clubes não sabem negociar.... um valor mais próximo dos 80 Milhões (6 vezes menos) seria mais realista.... aliás é isso que a sport tv deve gastar neste momento... e se está a existir dificuldade em surgir novos operadores alguma coisa deve dizer....

B Cool disse...

o sporting recebe 11,5, o porto 14 e picos, ao Benfica foi proposto 22,5 o que implicava o aumento do porto para 18, os outros todos não devem passar dos 10 milhões, ou seja, mesmo com boa vontade estamos a falar de 65 milhões. Negociação colectiva ou não, é indiferente, duvido que gastem muito mais que isso portanto sinceramente acho que para o Benfica não há qualquer vantagem em negociações colectivas, muito pelo contrário, em vez de 22,5 um sistema de negociação colectiva no máximo renderia 12 a 15 milhões.

Pedro disse...

Zorg, eu acho que a prestação desportiva tem que ser sempre premiada. Repara na diferença q um clube como o Beira Mar, por exemplo, pode ganhar a mais se ficar em 8º e não em 10º ou 12º. Assimetrias já existem hoje em dia, não vejo como podiam ser agravadas mais do que são actualmente em que os clubes não conseguem cumprir as suas obrigações.

frank, os números são "suportados" pelos dados q avancei. Que li algures q a Olivedesportos factura 250 milhões e distribui 100 milhões pelos clubes. Não é nenhum estudo científico. Apenas um estudo para servir de base ao debate.

B Cool, não acho que seja vantajoso para o SLB mas tb acho que o SLB pode perfeitamente ficar sem voto na matéria. Daí querer analisar a coisa como adepto de futebol e não apenas como benfiquista.

B Cool disse...

Com cerca de 650.000 assinantes, os 250 M€ implicariam que o preço médio fosse de 39,4 euros, o que me parece muito desfasado da realidade.

Não te esqueças que a Sport tv compra conteúdos como a La Liga, a Premier League, a Ligue 1, a Bundesliga, a Liga Italiana, a NBA, a WNBA, a Fórmula 1, o ATP Tour, Atletismo, Champions e Europa Leagues, Europeus e Mundiais de Futebol, Torneio das 6 Nações, WWE, etc. etc.

Se as más linguas já dizem que estão à beira da falência, e daí as conversas com a Zon e a PT para reforçar o capital, quanto mais aumentarem significativamente os custos com o futebol nacional. Sinceramente não me parece um cenário viável, nem os 250 Milhões de facturação, nem os 100 Milhões para a Liga Portuguesa.

Vermelhusco disse...

Com os valores que apresentas é de facto uma proposta bastante interessante. Mas duvido que a Sportv chegue a esse números porque o Oliveira está apertadinho de €€

André Leal disse...

Desculpa, Pedro, mas se ganhamos menos que os corruptos ou a tabela não está bem feita ou então não quero nada do género.
Até eles aceitam ganhar "apenas" 80 ou 90% como está no contrato, por isso...
Até podia concordar que o Benfica fosse solidário e tal com outros clubes, mas ainda há muitas contas a ajustar por estes últimos anos.

Nuno disse...

A Sportv também tem que pagar aos clubes da 2ª liga. O bolo não é todo dividido pelos primo-divisionários. Já para não falar dos direitos de transmissão das outras ligas (inglesa, spanhola, alema, etc) e competiçoes europeias!