blog

segunda-feira, janeiro 21, 2013

Moreirense - SL Benfica: 0-2

Vitória importante do Glorioso num jogo que se antevia difícil mas que, mais uma vez, o Enorme tratou de tornar fácil.

Com várias ausências o Moreirense conseguiu demonstrar muita qualidade de jogo o que faz perguntar como é possível estar no lugar em que está na tabela classificativa. Ou será que só jogam quando há malas por perto? Não sei. Sei que se jogassem sempre assim estariam claramente longe da linha de água ou então teríamos uma super liga de futebol.O Benfica apresentou-se em Moreira de Cónegos de fato de macaco vestido mas, felizmente, o terreno não estava tão mau como se pensava e a equipa pôde colocar no relvado a sua qualidade de jogo mas não se livrando de boas iniciativas do Moreirense principalmente pelos pés da sua grande vedeta, Ghilas, que rapidamente irá para outros voos. Com muita pressão ao portador da bola ao Benfica recuperava muitas bolas e sistemáticamente colocava perigo na área adversária. O golo não aparecia mas o Benfica controlava. A entrada para a segunda parte foi poderosa com uma boa defesa do guarda redes adversário para canto, um golo de Matic bem anulado e o golo de Sálvio que inaugurou o marcador. Pouco depois Lima faz o gosto ao pé e dá a tranquilidade necessária para o resto do jogo principalmente numa fase em que já chovia a potes e o relvado começava a acusar o temporal.

Excelente Matic, como tem sido habitual e sem levar amarelo e, melhor que tudo, sem dar possibilidade ao árbitro de lhe mostrar amarelo e manteve a pressão sobre o portador de bola e intensidade de jogo que lhe é costume. Excelente. E Jardel? Será que ainda se vai dizer que não serve para o Benfica? Jogue com Luisão ou com Garay, sempre a excelente nível. Lima a fazer gosto ao pé, Cardozo na primeira parte tentou mas a bola não entrou. Sálvio a melhorar muito na segunda parte.

É surreal que um jogador se faça a uma bola de braços bem abertos, corte um remate com um dos ditos e nada seja assinalado. Fosse ao contrário e caía o carmo e a trindade. 

Excelente vitória, liderança isolada até quarta feira, se não caírem umas pingas entretanto. Mais depressa o Pinto da Costa senta-se com a Oprah do que o Setúbal tirar pontos aos corruptos. 

Jogo a jogo. Carrega Benfica.

PS1: Expulsão incrível dizem eles...


O gajo do Setúbal ficava isolado com o guarda redes pela frente, em que é que esta expulsão é irregular? Não há um pingo de vergonha na cara nesta escumalha corrupta???

17 comentários:

André Leal disse...

Acho que o lance da mão do Moreirense não é penalty apesar dele ir com os braços abertos ao lance pelo simples facto de ser ele a chutar a bola, ou seja, nunca poderia prever que haveria um ressalto, logo não me parece que tenha sido intencional, que é o que define se uma mão é falta ou não.

Pedro disse...

André, um jogador não pode jogar a bola com os braços daquela forma. Está, de forma ilegal, a aumentar a área de acção do corpo. Não teve intensão mas a verdade é que impediu a bola de seguir o seu trajecto por ter os braços bem abertos...

Mr. Shankly disse...

Pedro, isso da área de acção do corpo não vem nas Leis do Jogo, acho eu. O que vem é a intencionalidade. E acho que não houve, há um ressalto depois de um remate forte, a 30 cm de distância. Para mim não é penalty. A expulsão do Paulo Vinicius parece-me correcta, embora se aceitasse o amarelo também. O que eu não aceitava, se fosse o Peseiro, é que o jogador tenha feito aquilo, nos descontos, a ganhar 4-1.

Pedro Vagos disse...

Ele não cortou remate nenhum... quando muito cortou um ressalto de bola... sinceramente não me pareceu penalty... mas já os vi serem marcados por menos, isso também é verdade.

Pedro disse...

Shankly, não sei se vem nas regras mas é algo que os árbitro têm em conta e até já os comentadores (aleluia) falam nisso. Desde que o Abel Xavier foi expulso no jogo contra a França que se fala dessa situação.

Os braços não podem ser usados para aumentar a área de acção do corpo e é esse o motivo porque os defesas metem as mãos atrás das costas quando estão a defender um cruzamento. Não há intenção de cortar a bola mas se a bola bate no braço é falta se ele estiver aberto. A intencionalidade conta para sanção disciplinar.

Não é um dos casos mais graves pq, de facto, o remate/corte/ressalto é muito próximo mas é um risco q o jogador corre quando tem os braços abertos daquela forma.

Até pq em 90% dos lances não há qqr intenção dos jogadores em cortarem a bola com os braços/mãos (os outros 10% são o Rolando mas esse não conta para falta... ☺ ).

zorg disse...

Acho que a história da posição natural dos braços e de não poderem ser usados para aumentar a área de cobertura do corpo consta em esclarecimentos da FIFA sobre a questão da mão na bola. Ouvi o Proença a falar disso numa entrevista.

Mr. Shankly disse...

zorg, mas nem é o caso aqui: o jogador entra de carrinho para cortar o remate (e consegue) e é depois que a bola ressalta e bate no braço. Se o remate tivesse ido directamente ao braço aceitava o penalty, assim não.

V. Branco disse...

Intenção o rapazinho não terá tido mas que desviou a bola desviou e deve ser essa sempre a interpretação, não há cá extrapolar se foi bola na mão , mão na bola ou a intencionalidade. A maioria dos jogadores não tem certamente a intenção de provocar penalty, certo? E então? Felizmente não teve influência.

João Bizarro disse...

Um gajo lê com cada merda...

Vamos é meter o Luisão e o Garay a jogarem de braços no ar. Se a bola bater que se lixe, não é falta, os braços já lá estavam a bola não tinha nada que lá ir.

Mr. Shankly disse...

Certo, então o Miguel Vitor contra o Nacional fez mão, foi isso? Aquilo foi falta e o Pedro Henriques ajuizou bem?

Bizarro, a cultura benfiquista é plural e aceita as outras opiniões como igualmente válidas. Frases dessas é que são merdas que um gajo lê.

José Vieira disse...

"E Jardel? Será que ainda se vai dizer que não serve para o Benfica"?
Para o Moreirense-Benfica? Dá e sobra. Jardel tem cumprido (como o Luisinho) mas isso não faz dele um central "à Benfica" mas, apenas, um jogador do Benfica.
"Jogue com Luisão ou com Garay, sempre a excelente nível".
O pior é quando joga com o Roderick...

"É surreal que um jogador se faça a uma bola de braços bem abertos, corte um remate com um dos ditos e nada seja assinalado"
Pedro, vais-me desculpar mas surreal é considerar que o lance em apreço é "penalty".

André Leal disse...

A questão aqui não são os braços abertos, mas sim quem tem a bola. Se um defesa está, sem a bola, com os braços abertos é penalty se a bola lhe tocar no braço, mas se esse defesa chuta a bola com os braços abertos e num ressalto a meio metro a bola lhe toca no braço já acho que nao é. Por isso acho que este caso e o do Abel Xavier não são comparáveis. Neste lance, não consigo conceber que o defesa estivesse com os braços abertos para cortar um eventual ressalto, até porque, à altura que estava o braço e a distância do jogador do Benfica estava, se o braço interceptasse o ressalto, seria duma bola que se dirigiria para as nuvens, daí não haver qualquer tipo de interesse para o defesa, logo, não havia intencionalidade, condição essencial para uma mão ser falta.

Pedro disse...

Desculpas aceites.
:)

Como disse, não é um dos casos mais graves.

Rafael Ortega disse...

Essa coisa da intencionalidade é boa desculpa para só marcar os penaltis que "dão jeito".

Intencionalidade de cortar a bola com o braço, em princípio, ninguém tem (exceptuando casos extremos como o Boularouz no Sporting-Benfica, ou o Suárez no Uruguai-Gana do último Mundial).

Pouco me importa que seja um ressalto de bola, ou a intencionalidade. Por acaso as pessoas costumam andar com os braços levantados acima da cabeça?

O braço do jogador do Moreirense estava levantado acima da altura da cabeça, completamente afastado do corpo, numa posição que não é minimamente natural.

A partir daí pouco me importa (e pouco deveria ter importado ao árbitro) se era de propósito ou não. Braço fora da posição natural do corpo, faz a bola mudar de direcção, tem que ser assinalado.

O ridículo desta situação é que, se fosse fora da grande área, ninguém estaria a discutir o lance, porque a falta tinha sido marcada sem hesitar.

Só que como foi dentro da área há sempre pudores em apitar (ainda para mais agora, com o choradinho do cachorrinho do bufas corleone).

REDAVENGER disse...

Caro Pedro, eu percebo a tua frustração. Tambem fico frustrado ao ver o meu benfica sempre envolvido nestas coisas, e não vale a pena andares a arranjar razões para a expulsão porque elas não existem. Devemos defender o benfica, mas sem nunca cair no ridiculo. ;)

José Vieira disse...

"Por acaso as pessoas costumam andar com os braços levantados acima da cabeça"?
Por acaso eu, ultimamente, costumo. Quando entro numa repartição de finanças vou logo de braços no ar porque já sei que vou ser "assaltado".

"O braço do jogador do Moreirense estava levantado acima da altura da cabeça, completamente afastado do corpo, numa posição que não é minimamente natural".

Alguém que avise a estátua do Deusébio para baixar o braço porque rematar daquela maneira não é minimamente natural. Rematar daquele maneira é/era sobrenatural.



DeVante disse...

Miguel Vítor, contra o Nacional, tinha as mãos coladas ao peito, a bola bater-lhe-ia no tronco.
Pedro Henriques ajuizou mal, como corrupto que é(ra).
Concordo com a análise do Pedro.